Ramón Díaz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ramón Díaz
Ramón Díaz
Díaz em 2016
Informações pessoais
Nome completo Ramón Ángel Díaz
Data de nasc. 29 de agosto de 1959 (63 anos)
Local de nasc. La Rioja, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,72 m
canhoto
Apelido El Pelado
Informações profissionais
Clube atual Al-Hilal
Posição ex-atacante
Função treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1978–1981
1982–1983
1983–1986
1986–1988
1988–1989
1989–1991
1991–1993
1993–1995
River Plate
Napoli
Avellino
Fiorentina
Internazionale
Monaco
River Plate
Yokohama F. Marinos
0135 000(64)
0038 0000(8)
0092 000(24)
0067 000(22)
0043 000(15)
0078 000(30)
0067 000(30)
0090 000(59)
Seleção nacional
1979
1979–1982
Argentina Sub-20
Argentina
0006 0000(8)
0022 000(10)
Times/clubes que treinou
1995–2000
2001–2002
2004–2005
2007–2008
2008–2009
2010–2011
2011–2012
2012–2014
2014–2016
2016–2018
2018–2019
2019
2020
2020
2021–2022
2022–
River Plate
River Plate
Oxford United
San Lorenzo
América
San Lorenzo
Independiente
River Plate
Paraguai
Al-Hilal
Al-Ittihad
Pyramids
Libertad
Botafogo
Al-Nasr
Al-Hilal

Ramón Ángel Díaz (La Rioja, 29 de agosto de 1959) é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como atacante. Atualmente comanda o Al-Hilal.

Conquistou dupla idolatria no River Plate: como jogador e técnico. Quando jogador, apesar de baixinho, foi um exímio atacante. Depois de pendurar as chuteiras, virou técnico dos Millonarios e conquistou oito títulos pela equipe.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do River Plate, profissionalizou-se na equipe em 1978. Permaneceu no River até 1981, quando foi contratado pelo Napoli. Viveu grandes anos no futebol italiano, vestindo as camisas de clubes como Avellino, Fiorentina e Internazionale. Pela Inter, Díaz foi campeão da Serie A na temporada 1988–89.[1] Em 1989 foi contratado pelo Mônaco, onde conquistou um título da Copa da França. Ainda retornou ao River Plate, em 1991, mas permaneceu na equipe até 1993. No mesmo ano migrou para o futebol japonês, tendo sido contratado pelo Yokohama F. Marinos, seu último clube como profissional.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Argentina Sub-20, Díaz conquistou a Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 1979. Já pela Seleção Argentina principal, foi um dos 23 convocados para a Copa do Mundo FIFA de 1982.[2]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

River Plate (primeira passagem)[editar | editar código-fonte]

Díaz comandou o River Plate na campanha vitoriosa da Libertadores da América de 1996. No elenco possuía craques como Ariel Ortega, Hernán Crespo, Enzo Francescoli e Marcelo Gallardo.[3] O treinador coroou o seu grande trabalho no ano de 1997, conquistando o Apertura e, consequentemente, o tricampeonato argentino.[4]

Seleção Paraguaia[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2014 foi anunciado como novo treinador da Seleção Paraguaia.[5] Comandou os paraguaios na Copa América de 2015 e na Copa América Centenário, realizada em 2016.

Libertad[editar | editar código-fonte]

Já no dia 19 de dezembro de 2019, foi anunciado como novo técnico do Libertad.[6]

Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em 5 de novembro de 2020, foi confirmado como treinador do Botafogo, sua primeira equipe no Brasil, tornando-se o primeiro técnico estrangeiro do clube carioca desde 1947.[7] Entretanto, foi demitido do clube no dia 27 de novembro. O argentino havia feito uma cirurgia e o clube carioca decidiu não esperar sua recuperação, pois passava por um momento complicado e se sentiu traído pelo mesmo. Assim, Díaz foi demitido antes mesmo de estrear pelo Botafogo.[8]

Al-Hilal[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado pelo Al-Hilal no dia 14 de fevereiro de 2022, chegando para substituir o português Leonardo Jardim.[9]

Títulos como jogador[editar | editar código-fonte]

River Plate
Internazionale
Mônaco
Seleção Argentina

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Títulos como treinador[editar | editar código-fonte]

River Plate
San Lorenzo
Al-Hilal

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Leandro Stein (28 de maio de 2019). «Há 30 anos, uma Internazionale suprema conquistava o Scudetto e empilhava recordes». Trivela. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  2. «Argentina's World Cup squad 1982». Planet World Cup. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  3. «River Plate Squad 1995/1996». worldfootball.net. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  4. Leandro Stein (22 de dezembro de 2017). «No adeus de Francescoli, o River Plate assinalava sua hegemonia com o tri argentino». Trivela. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  5. «Argentino Ramón Díaz é o novo técnico da seleção do Paraguai». GloboEsporte.com. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 30 de junho de 2022 
  6. «Lenda na América do Sul, Ramón Díaz é o novo técnico do Libertad». Futebol Latino. 19 de dezembro de 2019. Consultado em 16 de setembro de 2020 
  7. «Botafogo anuncia contratação do técnico argentino Ramón Díaz». GloboEsporte.com. 5 de novembro de 2020. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  8. «Botafogo demite Ramón Diaz antes do técnico estrear; Barroca assume o time». UOL. 27 de novembro de 2020. Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  9. «Ramón Díaz é anunciado por novo clube na Arábia». Futebol Latino. 14 de fevereiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]