Rangaku

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Primeiro tratado de anatomia ocidental no Japão, publicado em 1774, um exemplo do Rangaku.

Rangaku (蘭学, lit. "aprendizagem holandesa"?) foi o método pelo qual o Japão se manteve informado sobre a tecnologia e medicina ocidentais, quando o Japão se encontrava isolado para o resto do mundo, entre 1641-1853, pela política imposta pelo Shogunato Tokugawa designada Sakoku.

Os comerciantes holandeses de Dejima em Nagasaki eram os únicos estrangeiros tolerados durante este período, e os seus movimentos foram cuidadosamente observados e rigorosamente controlados.

O rangaku tornou-se obsolento quando o Japão se abriu para o mundo exterior, no período Bakumatsu, 1853 - 1867. Os estudantes que viajavam para o estrangeiro e empregados de outros países (ou-yatoi gaikokujin) foram para o Japão ensinar e aconselhar um grande número de pessoas, levando o país a uma modernização sem precedentes.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Seeing and Enjoying Technology of Edo (見て楽しむ江戸のテクノロジー), 2006, ISBN 4-410-13886-3 (Japanese)
  • The Thought-Space of Edo (江戸の思想空間) Timon Screech, 1998, ISBN 4-7917-5690-8 (Japanese)
  • Glimpses of medicine in early Japanese-German intercourse. In: International Medical Society of Japan (ed.): The Dawn of Modern Japanese Medicine and Pharmaceuticals -The 150th Anniversary Edition of Japan-German Exchange. Tokyo: International Medical Society of Japan (IMSJ), 2011, pp. 72–94. (ISBN 978-4-9903313-1-3)