Ranolfo Vieira Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ranolfo Vieira Júnior
Ranolfo em 2019.
40.º Governador do Rio Grande do Sul
Período 31 de março de 2022
até atualidade
Vice-governador Nenhum
Antecessor(a) Eduardo Leite
Sucessor(a) -
43.º Vice-governador do Rio Grande do Sul
Período 1º de janeiro de 2019
até 31 de março de 2022
Governador Eduardo Leite
Antecessor(a) José Paulo Cairoli
Sucessor(a) Cargo vago
Secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul
Período 1º de janeiro de 2019
até 31 de março de 2022
Governador Eduardo Leite
Antecessor(a) Cezar Schirmer
Sucessor(a) Vanius Cesar Santarosa
Dados pessoais
Nome completo Ranolfo Vieira Júnior
Nascimento 7 de abril de 1966 (56 anos)
Esteio, Rio Grande do Sul
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Partido PTB (2013-2021)
PSDB (2021-presente)
Profissão Delegado e político

Ranolfo Vieira Júnior (Esteio, 7 de abril de 1966), também conhecido como Delegado Ranolfo, é um delegado da polícia civil e político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).[1] Foi eleito vice-governador do Rio Grande do Sul nas eleições estaduais de 2018. No governo de Eduardo Leite, Vieira Júnior também assumiu a secretaria de Segurança Pública.[2] A partir da renúncia de Leite, Vieira Júnior tornou-se governador do Rio Grande do Sul.[3][4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, com pós-graduação no curso superior de Formação de Delegados de Polícia pela Academia da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul (Acadepol).[5] Ingressou em 1998 na Polícia Civil, como delegado em Rio Grande. Dirigiu o Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) por seis anos, foi secretário de segurança de Canoas, chefe da Polícia Civil no governo Tarso Genro e concorreu, em 2014, a deputado estadual, sem, contudo, se eleger.[6][7]

Presidiu o Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil e foi professor licenciado da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) por 14 anos e da Acadepol por 10.[4]

Em julho de 2017, chegou a ser anunciado como pré-candidato ao governo do estado pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).[8] Mas, devido a uma aliança feita pelo seu então partido com o PSDB, acabou sendo indicado para a vice-governadoria na chapa de Eduardo Leite.[5] Contrariado com falas de teor homofóbico do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, direcionadas a Leite, Vieira Júnior trocou o partido pelo PSDB.[9]

Em 28 de março de 2022, Leite renunciou ao governo do estado, transmitindo o cargo a Vieira Júnior.[3]

Referências

  1. «Vice de Eduardo Leite filia-se ao PSDB na próxima semana». Poder360. 21 de setembro de 2021. Consultado em 24 de setembro de 2021 
  2. «Quem são os secretários do governo Eduardo Leite». GaúchaZH. 1 de janeiro de 2019. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  3. a b «Eduardo Leite renuncia ao governo do Rio Grande do Sul». Correio do Povo. 28 de março de 2022. Consultado em 28 de março de 2022 
  4. a b «Quem é Ranolfo Vieira Júnior, vice que assume a vaga de Eduardo Leite no governo do RS». Correio do Povo. 28 de março de 2022. Consultado em 28 de março de 2022 
  5. a b «Delegado Ranolfo 45 (PTB)». Gazeta do Povo. Consultado em 20 de novembro de 2018 
  6. «Tarso escolhe Ranolfo Vieira Júnior para assumir a Polícia Civil». Jornal do Comércio. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  7. Lucchese, Alexandre (29 de setembro de 2018). «"Quero contribuir com experiência, participando da política de segurança", diz Ranolfo Vieira Júnior». GaúchaZH. Consultado em 20 de novembro de 2018 
  8. G1 (13 de novembro de 2017). «PTB-RS lança delegado Ranolfo Vieira Júnior como pré-candidato a governador». Globo.com. Consultado em 20 de novembro de 2018 
  9. «Quem é Ranolfo Vieira Júnior, o novo governador do RS com a renúncia de Eduardo Leite». G1. 28 de março de 2022. Consultado em 28 de março de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.