Raphidophyceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaRaphidophyceae
Gonyostomum semen

Gonyostomum semen
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Chromalveolata
Filo: Stramenopiles
Classe: Raphidophyceae
Chadefaud, 1950, emend. Silva, 1980
Ordens
Sinónimos

Raphidophyceae é um pequeno grupo de algas de água doce e marinha, pertencente ao agrupamento dos Stramenopiles.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Todas as espécies são unicelulares, com grandes células (50-100 μm) e são desprovidas de parede celular. Apresentam um par de flagelos, organizados de tal maneira que ambos procedem da mesma invaginação. Um flagelo aponta para diante, enquanto que o outro, coberto de mastigonemas, aponta para atrás através da superfície da célula, situado dentro de um sulco ventral.

Os membros deste grupo possuem numerosos cloroplastos de forma elipsóide que contêm clorofilas a, c1 e c2. Também fazem uso de pigmentos acessórios como o β-caroteno e a diadinoxantina. Diferem de outros Heterokontophyta ao não apresentarem organelos fotorreceptores (mancha ocular) típicos deste grupo.

Em termos ecológicos, estes organismos são autótrofos fotossintéticos em toda uma gama de sistemas aquáticos. As espécies de água doce são mais comuns em águas ácidas. As espécies marinhas podem produzir grandes blooms no Verão, especialmente em águas costeiras.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

O agrupamento taxonómico Raphidophyceae é frequentemente referido em Botânica pela designação Chloromonadophyceae. O nome é também frequentemente escrito com um i adicional como «Raphidiophyceae». Estes organismos fototróficos porque são unicelulares são tratadas a partir de uma perspectiva histórica como parte do campo de estudo da Zoologia.[2] Em geral são considerados como a ordem Chloromonadina dos Heterokonta, embora a designação Raphidomonadea continue comum.

No esquema de classificação mais utilizado, são reconhecidos como válidos os seguintes géneros:[3]

Nos modernos sistemas de classificação taxonómica as Raphidophyceae, apesar de subsistirem algumas dúvidas sobre a sua circunscrição taxonómica e sobre a filogenia de alguns táxons subordinados, são divididas nas seguintes famílias e géneros:

O posicionamento filogenético do agrupamento Raphidophyceae, como dos restantes grupos de protistas incluídos entre os Stramenopiles continua incerto. Com base em trabalhos recentes (2015-2016) sobre a filogenia dos eucariotas é possível estabelecer os seguinte cladograma:[4][5]


Khakista

Bolidophyceae Guillou & Chretiennot-Dinet 1999



Bacillariophyceae Haeckel 1878 (diatomáceas)



Phaeista
Hypogyrista

Dictyochophyceae Silva 1980 s.l.


Chrysista
Eustigmista

Pinguiophyceae Kawachi et al. 2002



Eustigmatophyceae Hibberd & Leedale 1971




Phagochrysia

Picophagea Cavalier-Smith 2006




Synchromophyceae Horn & Wilhelm 2007




Leukarachnion Geitler 1942



Chrysophyceae Pascher 1914 (algas-douradas)





Xanthophytina
Raphidoistia

Raphidophyceae s.l.


Fucistia

Phaeophyceae Hansgirg 1886 (algas castanhas)




Chrysomerophyceae Cavalier-Smith 1995




Phaeothamniophyceae Andersen & Bailey 1998 s.l.



Xanthophyceae Allorge 1930 emend. Fritsch 1935 (algas verde-amareladas)










Notas

  1. Hoek, C. van den, Mann, D. G. and Jahns, H. M. (1995). Algae : An introduction to phycology, Cambridge University Press, UK.
  2. Westheide, Wilfried; Rieger, Reinhard (Hrsg.): Spezielle Zoologie. Teil 1: Einzeller und Wirbellose Tiere. 2. Aufl. Spektrum Akademischer Verlag 2006. ISBN 3-8274-1575-6
  3. Adl et al., 2005: The New Higher Level Classification of Eukaryotes with Emphasis on the Taxonomy of Protists. The Journal of Eukaryotic Microbiology 52 (5), 2005; Seiten 399-451 (Sumário e texto integral)
  4. Ruggiero; et al. (2015), «Higher Level Classification of All Living Organisms», PLoS ONE, 10 (4), doi:10.1371/journal.pone.0119248 
  5. Silar, Philippe (2016), «Protistes Eucaryotes: Origine, Evolution et Biologie des Microbes Eucaryotes», HAL archives-ouvertes: 1–462 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]