Rapsódia Sobre um Tema de Paganini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Rapsódia Sobre um Tema de Paganini (em russo: Рапсодия на тему Паганини) em lá menor, opus 43, é um trabalho concertante, com duração média de 20 a 25 minutos, escrito pelo compositor russo Sergei Rachmaninoff. Considerada de dificílima execução, [1] [2] A obra foi escrita para piano e orquestra, lembrando um concerto para piano, em Villa Senar, Suíça, de acordo com anotação na partitura, de 3 de Julho a 18 de Agosto de 1934. O próprio Rachmaninoff, notavelmente um intérprete dos próprios trabalhos, tocou piano na estréia da peça na Lyric Opera House em Baltimore, Maryland, EUA, em 7 de Novembro de 1934 com a Orquestra da Filadélfia regida pelo maestro Leopold Stokowski.

A Variação XVIII foi incluída na banda sonora do filme Somewhere in Time, de 1980, obtendo grande repercussão e apresentando Rachmaninoff ao grande público.

Instrumentação[editar | editar código-fonte]

A orquestra descrita para a peça compõe-se dos seguintes instrumentos:

Família Instrumentos
Madeiras
Metais
Percussão
Cordas

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A peça é um conjunto de 24 variações sobre o vigésimo quarto capricho para violino solo de Niccolò Paganini, que também serviu de inspiração para outros compositores.

  • Introdução: Allegro vivace (Lá menor)
  • Variação 1 (Precedente)
  • Tema: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 2: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 3: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 4: Più vivo (Lá menor)
  • Variação 5: Tempo precedente (Lá menor)
  • Variação 6: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 7: Meno mosso, a tempo moderato (Lá menor)
  • Variação 8: Tempo I (Lá menor)
  • Variação 9: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 10: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 11: Moderato (Lá menor)
  • Variação 12: Tempo di minuetto (Ré menor)
  • Variação 13: Allegro (Ré menor)
  • Variação 14: L'istesso tempo (Fá maior)
  • Variação 15: Più vivo scherzando (Fá maior)
  • Variação 16: Allegretto (Si bemol menor)
  • Variação 17: Allegretto (Si bemol menor)
  • Variação 18: Andante cantabile (Ré bemol maior)
  • Variação 19: A tempo vivace (Lá menor)
  • Variação 20: Un poco più vivo (Lá menor)
  • Variação 21: Un poco più vivo (Lá menor)
  • Variação 22: Marziale. Un poco più vivo (Alla breve, Lá menor)
  • Variação 23: L'istesso tempo (Lá menor)
  • Variação 24: A tempo un poco meno mosso (Lá menor)

Apesar da obra ter sido escrita sem pausa entre movimentos, ela pode ser dividida entre 3 sessões, correspondendo aos três movimentos de um concerto:[3]

  • Até a variação 10 corresponde ao primeiro movimento
  • Variações 11 a 18 equivalem ao segundo movimento, um movimento mais lento
  • As demais variações caracterizam o finale, o terceiro movimento

Composição[editar | editar código-fonte]

Após uma breve introdução, a primeira variação é executada[4] . Em seguida, o tema de Paganini é iniciado com as cordas e o piano executando uma seleção das notas salientes da melodia. As variações 2 a 6 recombinam elementos do tema. As pausas e floreios para o piano na variação 7 apresentam uma mudança de tempo e tonalidade. Em seguida o piano entoa o canto gregoriano Dies Irae, enquanto a orquestra o acompanha com o tema de Paganini. A peça é uma das várias em que Rachmaninoff citou a melodia de Dies Irae.[5]

Inversão da melodia

A 18a variação é a mais conhecida, baseada em uma inversão da melodia do tema de Paganini. Em outras palavras, o tema de Paganini em lá menor é executado "ao contrário", em ré maior. O próprio Rachmaninoff reconheceu o apelo dessa variação dizendo "esta é para o meu agente".[6]

A 24a e última variação apresenta considerável dificuldade técnica para o pianista. Pouco antes da estréia mundial da Rapsódia, Rachmaninoff confessou sofrer tremores sobre a sua habilidade de executá-la. Sob sugestão de seu amigo Benno Moiseiwitsch, Rachmaninoff quebrou sua regra particular de não ingerir ácool e bebeu um copo de crème de menthe para acalmar seus nervos. Sua performance foi um sucesso e antes de todas as apresentações da Rapsódia ele bebeu crème de menthe, o que o levou a chamá-la de "Variações do Crème de Menthe".[7]

Referências

  1. Orquestra de Sergipe encerra em SP sua 1ª turnê nacional Orquestra Sinfônica de Sergipe (2009). Visitado em 1 de fevereiro de 2015.
  2. Couto Júnior, Euro de Barros. Proposta Preliminar de Esquematização dos Processos de Imitação de Objetos Artísticos Musicais Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, Cultura e Teoria da Mídia. Visitado em 1 de fevereiro de 2015.
  3. Paul Serotsky. Rachmaninov - Rhapsody on a Theme of Paganini notes. Visitado em 21 January 2007.
  4. Allmusic. Rhapsody on a theme of Paganini. Visitado em 18 December 2008.
  5. Vincent Pallaver (February 2004). Rachmaninoff and Dies Irae. Visitado em 18 December 2008.
  6. Nome: Steinberg
  7. Rimm, Robert. The Composer-Pianists: Hamelin and the Eight. Portland, Oregon: Amadeus Press, 2002. p. 142. ISBN 1574670727 Página visitada em 2013-03-18.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.