Rare

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por pelo álbum de David Bowie, veja Rare (álbum).
Rare Limited
Sede da Rare em Twycross, no Reino Unido.
Razão social Rare
Subsidiária
Atividade Jogos eletrônicos
Fundação 1985
Fundador(es) Tim Stamper
Chris Stamper
Sede Twycross, Leicestershire,
Inglaterra,  Reino Unido
Proprietário(s) Microsoft
Pessoas-chave Craig Duncan (chefe de estúdio)
Empregados +250 (2021)
Empresa-mãe Xbox Game Studios
(2002–presente)
Antecessora(s) Ultimate Play the Game
Website oficial www.rare.co.uk

A Rare Limited, também conhecida como Rareware,[1] é uma desenvolvedora de jogos eletrônicos britânica e um estúdio da Xbox Game Studios com sede em Twycross, no Reino Unido. A Rare é conhecida por seus jogos que abrangem vários gêneros, que incluem plataforma, tiro em primeira pessoa, ação e aventura, luta e corrida. Alguns de seus títulos mais populares incluem jogos das séries Donkey Kong, Banjo-Kazooie, Viva Piñata, e Battletoads, bem como jogos como GoldenEye 007 e Sea of Thieves.

A empresa foi fundada em 1985 pelos irmãos Tim e Chris Stamper, que também fundaram a Ultimate Play the Game. Durante seus primeiros anos, a Rare foi apoiada por um orçamento ilimitado da Nintendo, principalmente concentrado em jogos para Nintendo Entertainment System (NES). Durante esse tempo, o estúdio criou jogos de sucesso como Wizards & Warriors, R.C. Pro-Am e Battletoads. A Rare se tornou uma proeminente desenvolvedora secundária para a Nintendo, que passou a deter uma grande participação minoritária da empresa. Ao longo dos anos 1990 e início de 2000, a Rare recebeu reconhecimento internacional e aclamação da crítica por jogos como a trilogia Donkey Kong Country, Killer Instinct, GoldenEye 007, Banjo-Kazooie, Perfect Dark e Conker's Bad Fur Day.

Em 2002, a Microsoft adquiriu a Rare, que manteve a marca original, o logotipo e a maioria das propriedades intelectuais. Desde então, a Rare se concentrou no desenvolvimento de jogos exclusivamente para os consoles da Microsoft, como Grabbed by the Ghoulies, Kameo: Elements of Power, Perfect Dark Zero e Viva Piñata. Em 2007, os Stampers deixaram a Rare para buscar outras oportunidades e, em 2010, o foco da empresa mudou para o Xbox Live Avatar e o Kinect, lançando três jogos da série Kinect Sports. Em 2015, a Rare desenvolveu Rare Replay para Xbox One, sendo uma compilação exclusiva contendo 30 de seus jogos para comemorar seu trigésimo aniversário. O jogo mais recente da Rare, Sea of Thieves, foi lançado em 2018. Fãs e funcionários criticaram a compra da Rare pela Microsoft, citando uma queda significativa na qualidade do jogo e a perda do talento original.

Vários funcionários importantes deixaram a Rare para formar suas próprias empresas, como a Free Radical Design (posteriormente Crytek UK), mais conhecida por produzir a série TimeSplitters, e a Playtonic Games, mais conhecida por produzir Yooka-Laylee. A Rare é amplamente reconhecida pela indústria de jogos e recebeu inúmeros elogios de críticos e jornalistas, embora frequentemente descrita como secreta e reclusa.

Empresas relacionadas[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1997, vários funcionários da Rare partiram para estabelecer empresas separadas. O primeiro foi Eighth Wonder, subscrito pela Sony Computer Entertainment Europe, que não produziu nenhum jogo antes de fechar.[2] Depois que Martin Hollis deixou a Rare, ele se juntou à Nintendo antes de fundar sua própria empresa Zoonami, lançando Zendoku, Go! Puzzle e Bonsai Barber.[3] Outros membros da equipe de Perfect Dark, incluindo David Doak e Steve Ellis, fundaram a Free Radical Design e criaram a série TimeSplitters. Foi adquirida pela Crytek e renomeada para Crytek UK antes de seu fechamento em 2014, com a maioria de sua equipe mudando para a Deep Silver Dambuster Studios.[4][5][6]

Os ex-funcionários da Free Radical and Rare também formaram a Crash Labs, um estúdio especializado no desenvolvimento de jogos para iOS.[7] Chris Seavor, diretor de Conker's Bad Fur Day, fundou o estúdio Gory Detail junto com o funcionário da Rare Shawn Pile e, em 2013, estava trabalhando em um jogo de plataforma 2D chamado The Improvable Legend of Rusty Pup.[8] A Starfire Studios foi fundada por quatro ex-funcionários da Rare e lançou Fusion Genesis, um jogo para Xbox Live Arcade publicado pela Microsoft Game Studios.[9] Outro grupo de ex-funcionários da Rare formou um estúdio de jogos para celular, Flippin Pixels.[10] O ex-funcionário da Rare Lee Schuneman chefiou a Lift London, um estúdio da Microsoft.[11] Phil Tossell e Jennifer Schneidereit fundaram a Nyamyam e lançaram Tengami.[12] A Playtonic Games foi fundada por vários ex-funcionários da Rare; seu primeiro projeto foi Yooka-Laylee, um sucessor espiritual de Banjo-Kazooie.[13] Chris e Tim Stamper ingressaram na FortuneFish, uma empresa de jogos para celular fundada pelo filho de Tim Stamper, Joe Stamper.[14] Seu primeiro jogo foi That Bouncy Thing! The Rubbishiest Game Ever para Android.[15]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

A Rare recebeu vários prêmios, incluindo o prêmio BAFTA de "Melhor Desenvolvedor do Reino Unido" por seu trabalho em GoldenEye 007.[16] Em 1997, a Electronic Gaming Monthly nomeou a Rare como a "Empresa de Jogos Mais Promissora", citando sua alta taxa de sucesso no lançamento de killer apps para o Nintendo 64.[17] A Rare recebeu o prêmio BAFTA Interactive Entertainment Moving Images em 2000 por desenvolver Perfect Dark.[18] Tim e Chris Stamper foram nomeados Lendas do Desenvolvimento no Prêmio de Excelência da Indústria de 2015 da Develop.[19] A Rare foi listada como uma das 30 melhores desenvolvedoras de todos os tempos no Gamasutra,[20] e foi classificada como a 36ª melhor fabricante de jogos eletrônicos pela IGN.[21] A Herbert Art Gallery and Museum curou uma retrospectiva do trabalho da empresa em 2018.[22]

Referências

  1. «br.linkedin.com» 
  2. «Rare Staff Deflects To Sony». IGN. 12 de abril de 1997. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  3. Pearson, Dan (25 de outubro de 2010). «Zoonami Keeper». Gameindustry.biz. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  4. Stanton, Rich (4 de maio de 2012). «Free Radical vs. the Monsters». Eurogamer. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  5. Martin, Matt (26 de abril de 2012). «The Collapse of Free Radical Design». Gameindustry.biz. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  6. Sarker, Samit (30 de junho de 2014). «Deep Silver buys Homefront from Crytek, moves Homefront: The Revolution to new studio». Polygon. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  7. Nunneley, Stephany (25 de abril de 2012). «Ex-Free Radical and Rare developers form iOS studio Crash Lab». VG247. Consultado em 22 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  8. Pitcher, Jenna (11 de setembro de 2013). «The Unlikely Legend of Rusty Pup footage revealed by former Conker dev». Polygon. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  9. Yin-Poole, Wesley (13 de outubro de 2011). «XBLA game Fusion: Genesis announced». Eurogamer. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  10. Hinkle, David (1 de julho de 2013). «Five ex-Rare vets form new mobile studio Flippin Pixels». Joystiq. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  11. Pearson, Dan (4 de março de 2015). «Microsoft confirms merger of Lift London and Soho Productions». Gameindustry.biz. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  12. McFerren, Damien (1 de maio de 2013). «Exclusive: Tengami Confirmed For Wii U Release». Nintendo Life. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  13. McFerren, Damien (11 de fevereiro de 2015). «Meet Playtonic, A Studio Of Ex-Rare Staff That Wants To Work With Nintendo». Nintendo Life. Consultado em 31 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  14. Batchelor, James (3 de agosto de 2015). «Return of a Legend: Rare co-founder Tim Stamper on the past, present and future». Develop. Consultado em 14 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  15. Turi, Tim (22 de dezembro de 2014). «Rare Co-Founder's New Game Bounces To Android». Game Informer. Consultado em 18 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  16. «GoldenEye Wins BAFTA Awards». IGN. 4 de novembro de 1998. Consultado em 28 de agosto de 2011. Arquivado do original em 22 de janeiro de 2016 
  17. «The Good the Bad and the Silly». 1998 Video Game Buyer's Guide. Ziff Davis. Março de 1998. p. 34 
  18. «BAFTA Awards Interactive | Moving Images in 2000». awards.bafta.org. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  19. McFarren, Damien (2 de julho de 2015). «Rare Founders To Be Honoured At The Develop Industry Excellence Awards». Nintendo Life. Consultado em 22 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  20. «Top 30 Developers of All Time». Gamasutra. 25 de julho de 2014. Consultado em 22 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  21. «Top 50 Video Game Makes#36: Rare». IGN. Consultado em 22 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2016 
  22. McFerran, Damien (4 de agosto de 2018). «Feature: Take A Peek Behind The Curtain At Rare With This New Exhibit». Nintendo Life (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2018 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]