RasenBallsport Leipzig

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
RB Leipzig
RB Leipzig 2020 Logo.png
Nome RasenBallsport Leipzig
Alcunhas The Youth Brigade (A Brigada da Juventude)
Die Roten Bullen (Os Touros Vermelhos)
Mascote Bulli (Touro)
Fundação 19 de maio de 2009 (11 anos)
Estádio Red Bull Arena
Capacidade 42.500
Localização Leipzig, Alemanha
Presidente Oliver Mintzlaff
Treinador Julian Nagelsmann
Patrocinador Red Bull
Material (d)esportivo Nike
Competição Bundesliga
Copa da Alemanha
Liga dos Campeões
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

RasenBallsport Leipzig e. V. é uma agremiação desportiva alemã, fundada a 19 de maio de 2009, sediada em Leipzig, ligada à multinacional austríaca de bebidas energéticas Red Bull.

História[editar | editar código-fonte]

Escudo utilizado entre 2009 e 2010.

A Red Bull comprou o SSV Markranstädt, time até então da quinta divisão, com a intenção de levar o clube remodelado à Bundesliga em um prazo de dez anos, conseguindo seu objetivo, com antecedência, na temporada 15/16 com um segundo lugar na 2. Bundesliga. Segundo fontes, a Red Bull investiria 100 milhões de euros no clube ao longo de dez anos.

Criado com o nome oficial de RasenBallsport Leipzig e. V., trata-se de um dos cinco times de futebol sob controle da Red Bull. Os outros são o Red Bull Salzburg, o New York Red Bulls, o Red Bull Brasil e Red Bull Bragantino. Em comparação com os nomes das agremiações filiais, se difere devido aos estatutos da Associação Alemã de Futebol (Deutscher Fußball-Bund) que prescrevem que o patrocinador não pode fazer parte da identidade de um clube, a menos que a empresa seja dona do clube há mais de 20 anos (como é o caso do Bayer Leverkusen, fundado em 1904). Ao contrário de suas equipes de outros esportes, o clube de Leipzig não pode carregar o nome de Red Bull ou ser integralmente pertencente pela empresa por isso criou um trocadilho para a sigla RB da marca de energéticos que quer dizer "Esporte com bola na grama". A equipe também precisou modificar o escudo para participar de ligas menores, por exigência da DFL que não aceita o uso de logotipos registrados de empresas em escudos.

Com pequenas alterações nos touros (adição dos traços que dão ideia de movimento), o escudo foi aceito quando o time entrou nas ligas inferiores.[1] A Associação Alemã de Futebol exige que um clube mantenha 51% de suas ações, a Red Bull, portanto, só obtem 49%.

O novo clube manteve esta equipe na Oberliga, bem como todos os outros times de futebol do SSV e manteve o treinador Tino Vogel. Em 2010, a equipe mudou de cidade para mandar seus jogos no Zentralstadion, que foi renomeado Red Bull Arena.

Michael Kölmel, proprietário do Zentralstadion, de Leipzig, foi uma das peças importantes para o negócio. A última vez que uma equipe de Leipzig venceu o título nacional foi em 1913, quando o VfB Leipzig se sagrou campeão.

Em sua temporada inaugural, disputou, dominou e venceu a NOFV-Oberliga Süd, o quinto módulo do Campeonato Alemão, na temporada 2009-2010. Com o resultado, ganhou o direito de disputar a Regionalliga Nord, a quarta divisão alemã.

Na temporada 2010-2011 da Regionalliga Nord, não foi tão bem, terminou apenas em 4º lugar e não conseguiu subir para a terceira divisão.

Em 2011, o RB Leipzig venceu a Copa Saxônica, torneio que reúne equipes da terceira, quarta e quinta divisão alemã, além de equipes da Liga Saxônica local.

Com a conquista da Copa Saxônica, o RB Leipzig disputou pela primeira vez a Copa da Alemanha ne edição Copa da Alemanha 2011-2012, mas foi eliminado na segunda rodada.[2]

O RB Leipzig venceu a temporada 2012-2013 da Regionalliga Nordost, a quarta divisão alemã de maneira invicta, com 21 vitórias e 9 empates.[3] Com o título, disputou o play-off para as vagas da 3.Liga, a terceira divisão alemã, para a qual foi promovido com uma vitória e um empate.[4] Em 2013, voltou a vencer a Copa Saxônica, que lhe valeu nova participação no Copa da Alemanha na temporada 2013-2014. Mas, novamente, não obteve sucesso, sendo eliminado na primeira rodada.[5] Obteve o vice-campeonato da 3.Liga, o que valeu-lhe a promoção para a 2.Bundesliga, a segunda divisão alemã.

Escudo utilizado entre 2014 e 2020.

Em 26 de maio de 2014, o RB Leipzig mudou seu logotipo, como condição para sua aceitação em 2. Bundesliga, eliminando mais elementos que possam identificar com a empresa de energéticos como o fundo amarelo. O novo logotipo tem uma semelhança com o logotipo não patrocinado do FC Red Bull Salzburg, utilizado nos torneios da UEFA.

Após ser vice-campeão da 2.Bundesliga na temporada 2015-2016, a equipe foi candidata à "zebra" na temporada 2016-2017, disputando rodada a rodada o título de Campeão Alemão com o todo-poderoso Fußball-Club Bayern München, acabando porém como vice-campeão e tendo uma vaga inédita para a Liga dos Campeões da Europa na temporada 2017-2018. Acabou em terceiro lugar na fase de grupos e foi transferido para a fase de dezesseis avos da Liga Europa da UEFA de 2017-18, onde eliminou o Napoli e o Zenit, mas foi eliminado pelo Olympique de Marselha nas quartas de final.

Cedeu quatro jogadores para a Copa do Mundo FIFA de 2018, o número 10 da Suécia e do time, Emil Forsberg, o goleiro reserva suíço, Yvon Mvogo, o dinamarquês Yussuf Poulsen e o alemão Timo Werner.

Fez história na Liga dos Campeões na temporada 2019–20 ao avançar até as semifinais, perdendo nesta para o Paris Saint-Germain pelo placar de 3 a 0.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Flag of Germany.svg Bundesliga 2 1 2015-16
Flag of Germany.svg NOFV-Oberliga Süd 1 2009-10
Flag of Germany.svg Copa Saxônia 2 2011, 2013

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Cronologia das temporadas[editar | editar código-fonte]

Temporada Liga Pos V E D GF GC Pontos DFB-Pokal
2009/10 NOFV-Oberliga Süd (V) 26 2 2 74 17 80 não qualificado
2010–11 Regionalliga Nord (IV) 18 10 6 57 29 64 não qualificado
2011 Copa Saxônica 1 0 0 1 0 jogo único eliminado na 2ª rodada
2011–12 Regionalliga Nord (IV) 22 7 5 71 30 73
2012–13 Regionalliga Nord (IV) 21 9 0 65 22 72 não qualificado
2013 Copa Saxônica 1 0 0 4 2 jogo único eliminado na 1ª rodada
2013-14 3.Liga 24 7 7 65 34 79
2014-15 2. Bundesliga 13 11 10 39 31 50 eliminado nas oitavas-de-finais
2015-16 2. Bundesliga 20 7 7 54 30 67 eliminado na 1ª rodada
2016-17 Bundesliga 20 7 7 66 39 67 eliminado na 1ª rodada
2017-18 Bundesliga 15 8 11 57 53 53 eliminado na 2ª rodada
2018-19 Bundesliga 19 9 6 63 29 66 2° Lugar
2019-20 Bundesliga 18 12 4 81 37 66 eliminado nas oitavas-de-finais

Nota[editar | editar código-fonte]

  • Os estatutos da Deutscher Fußball Bund, a federação alemã de futebol, proíbe que uma empresa dê seu nome a uma equipe a menos que seja dona do clube a mais de 20 anos (como no caso do Bayer Leverkusen fundado em 1902 e a farmacêutica Bayer), daí esse time não se chama Red Bull como seus "co-irmãos".
  • Da mesma forma, os estatutos dizem que um clube deve possui a maior parte das ações do mesmo, por isso a Red Bull possui 49% dessas ações.
  • Segundo o jornal britânico The Independent, a Red Bull pretende investir no RB Leipzig 100 milhões de euros nos próximos dez anos[6]

Técnicos[editar | editar código-fonte]

Jogadores Notáveis[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Legenda
  • Capitão: capitão
  • Lesionado: jogador lesionado
  • PenalizadoExpulso: jogador suspenso


Elenco atual do RasenBallsport Leipzig[7]
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
1 G Hungria Péter Gulácsi Capitão 11 A Coreia do Sul Hwang Hee-chan 27 V Áustria Konrad Laimer
3 LE Espanha Angeliño Tasende 14 V Estados Unidos Tyler Adams 28 G Suíça Yvon Mvogo
4 Z Hungria Willi Orban 16 LD Alemanha Lukas Klostermann 32 G Alemanha Tim Schreiber
5 Z França Dayot Upamecano 17 A Inglaterra Ademola Lookman 33 G Alemanha Philipp Tschauner
6 Z França Ibrahima Konaté 18 M França Christopher Nkunku 39 LD Alemanha Benjamin Henrichs
7 M Áustria Marcel Sabitzer Capitão³ 19 A Noruega Alexander Sørloth 44 M Eslovénia Kevin Kampl
8 V Mali Amadou Haidara 22 LD França Nordi Mukiele 53 V Alemanha Tom Krauß
9 A Dinamarca Yussuf Poulsen Capitão² 23 LE Alemanha Marcel Halstenberg
10 M Suécia Emil Forsberg 25 M Espanha Dani Olmo

Técnico: Alemanha Julian Nagelsmann

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]