Real: O Plano por Trás da História

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Real: O Plano por Trás da História
 Brasil
2017 •  cor •  105 min 
Direção Rodrigo Bittencourt
Produção LightHouse Filmes
Coprodução Maristela Filmes
Produção executiva Ivan Teixeira
José Paulo Lanyi
Roteiro Mikael de Albuquerque
Elenco Emílio Orciollo Neto
Bemvindo Sequeira
Norival Rizzo
Tato Gabus Mendes
Gênero Drama
História
Distribuição Paris Filmes, Downtown Filmes
Lançamento 25 de maio de 2017
Idioma Português
Página no IMDb (em inglês)

Real: O Plano por Trás da História é um longa-metragem brasileiro do gênero thriller político drama. Com a direção de Rodrigo Bittencourt e roteiro de Mikael de Albuquerque baseado no livro “3.000 dias no bunker – Um plano na cabeça e um país na mão” de Guilherme Fiuza, o filme narra a história da criação do Plano Real. O longa tem como personagem protagonista o economista Gustavo Franco.[1][2][3]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Brasília, maio de 1993. Após uma sequência de planos econômicos que não surtiram efeito, o país é levado à hiperinflação. Uma seleta equipe de economistas é recrutada e protegida em um bunker contra pressões políticas. Eles mergulham na missão de reformar o Estado. Para tanto, criam e implementam um plano visando reformas econômicas e estabilização da economia, o que viria a ser denominado Plano Real.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Em reação à exibição do filme, na 21ª edição do Cine PE, em maio de 2017, oito cineastas anunciaram boicote ao festival, alegando divergências ideológicas.[4][5][6][7][8]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Primeiro e bizarro trailer de 'Real – O Plano Por Trás da História». Cinepop. 24 de maio de 2017. Consultado em 24 de maio de 2017. 
  2. «Filme sobre a criação do Plano Real narra a história com lacunas». Uai. 24 de maio de 2017. Consultado em 24 de maio de 2017. 
  3. «O filme "Real - O Plano por Trás da História", do diretor Rodrigo Bittencourt, chega às telas dos cinemas brasileiros no próximo dia 25». Uol. 24 de maio de 2017. Consultado em 24 de maio de 2017. 
  4. Genestreti, Guilherme (10 de maio de 2017). «Cineastas deixam festival Cine PE em protesto contra filmes 'de direita'». Folha de S. Paulo. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  5. Soto, Cesar (10 de maio de 2017). «Diretor de 'Real - O plano por trás da história' diz que tentou 'mostrar os dois lados'». G1. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  6. Helí de Almeida, Carlos (12 de maio de 2017). «Cine PE é adiado após boicote de motivação política». O Globo. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  7. «Após grupo desistir de festival por filmes que favoreceriam "direita conservadora", Cine PE é adiado». Zero Hora. 11 de maio de 2017. Consultado em 7 de junho de 2017. 
  8. Pessoa, Breno (24 de maio de 2017). «Diretor do filme sobre o Plano Real cria música para criticar boicote ao Cine PE». Diário de Pernambuco. Consultado em 7 de junho de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.