Realm of the Mad God

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Realm of the Mad God
Desenvolvedora(s) Wild Shadow Studios
Spry Fox
Publicadora(s) Kabam
Distribuidora(s) Deca Games
Plataforma(s) Adobe Flash, Windows e OS X
Lançamento Adobe Flash 20 de junho de 2011, Windows e Mac 20 de fevereiro de 2012
Gênero(s) Multijogador, Tiro
Modos de jogo Multiplayer

Realm of the Mad God (em português "O Reino do Deus Louco"), popularmente conhecido como RotMG é um jogo multijogador massivo online criado pela Wild Shadow Studios (adquirida pela Kabam em junho de 2012 e atualmente pela Deca Games, em 19 de julho de 2016) e pela Spry Fox. A versão para browser foi lançada em 20 de junho de 2011.[1] Em 20 de fevereiro de 2012 o jogo foi introduzido no catálogo na plataforma de jogos digitais Steam para Microsoft Windows e OS X.[2]

O jogo é descrito como sendo uma mistura de MMO cooperativo de tiro com gráficos pixelados ao estilo 8 bits.[1] Os jogadores controlam personagens que foram teletransportados para o reino de Oryx (o Deus Louco do título) para virar comida de suas criaturas e abominações, que devem ser destruídas pelos jogadores. O ponto central da jogabilidade de RotMG é o fato de que a morte de um personagem é permanente. Ao morrer, o jogador perde aquele personagem e todos os equipamentos que estava carregando, por isso o jogador pode depositar itens em um cofre com capacidade limitada, para mante-los em segurança. Diferentes classes de personagens para escolher também ajuda a tornar o jogo mais diverso e incentiva os jogadores a trabalharem em equipe.

Realm of the Mad God é um jogo Free-to-Play com a opção de se fazer microtransações dentro do jogo realizadas por cartão de crédito. O jogador pode optar por comprar itens raros, animais que ajudam durante as batalhas (atacando inimigos, restaurando a vida do personagem entre outras), mais cofres, mais espaços para possibilitar ter mais de um personagem ao mesmo tempo e também roupas.[3]

Há também uma Wiki dedicada ao jogo e suas interações, o Realm Eye, no qual o jogador pode aprender mais sobre o jogo. Este site está disponível somente em inglês.

O cliente do jogo é escrito em Flash e pode ser jogado pelo navegador no site oficial, no Kongregate, ou pode ser baixado na Steam.

Referências

  1. a b David J Edery, David (20 de junho de 2011). «Realm of the Mad God» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2016  |ultimo= e |autor= redundantes (ajuda)
  2. «Realm of the Mad God na Steam». Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  3. Bob Richardson, Bob (3 de abril de 2012). «Realm of the Mad God» (em inglês). RPGfan. Consultado em 8 de janeiro de 2016  |ultimo= e |autor= redundantes (ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.