Reator de água pressurizada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

Um reator de água pressurizada, também referido pela sigla PWR (do inglês pressurized water reactor), é o tipo de reator nuclear que produz mais da metade de toda a eletricidade de origem nuclear do mundo. No Brasil, ambas as usinas nucleares existentes (Angra I e II) e a única em construção, Angra III, são deste tipo. Além de ser o mais usado reator para usinas atômicas no mundo, este tipo de reator é também o mais usado em navios e submarinos nucleares.

O princípio de funcionamento deste reator é baseado no fato da água sob altas pressões manter-se líquida. O combustível nuclear fica nesta água quentíssima e sob alta pressão. Através de um trocador de calor, ocorre a transmissão de calor para a água que vai para uma turbina, onde produz eletricidade.

Seu sucesso deve-se a vários fatores. Foi o reator mais patrocinado pelos Estados Unidos, tem segurança intrínseca, não torna radioativa a turbina e é dos tipos mais seguros. De fato, com mais de 200 reatores deste tipo, nenhum deles teve acidente radioativo com vítimas fatais. Na França, que tem mais de 80% de sua eletricidade de origem nuclear, todos os reatores são desse tipo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]