Rebelde (telenovela brasileira)

Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Nota: Para outros significados, veja Rebelde.
Rebelde
Rebelde (telenovela brasileira)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 60 minutos
Criador(es) Margareth Boury
Baseado em Rebelde Way, de Cris Morena
Elenco
País de origem Brasil
Idioma original português
Temporadas 2
Episódios 410
Produção
Diretor(es) Ivan Zettel
Roteirista(s) Ana Clara Santiago
Carolina Galvão
Emílio Boechat
Gidran Dipp
Renê Belmonte
Valéria Motta
Tema de abertura "Rebelde para Sempre", Rebeldes[1]
Empresa(s) produtora(s) Record
Localização RecNov; Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora original Record
Distribuição Record Network
Formato de exibição 1080i (HD)
Transmissão original 21 de março de 2011[2]12 de outubro de 2012[3]
Cronologia
Programas relacionados

Rebelde (estilizada como REBƎLDE) é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Record entre 21 de março de 2011 e 12 de outubro de 2012, em 410 capítulos.[4] É uma versão da telenovela argentina Rebelde Way, de Cris Morena, que gerou uma franquia de adaptações pelo mundo, incluindo a mais famosa, a mexicana Rebelde.

Escrita por Margareth Boury, com colaboração de Ana Clara Santiago, Carolina Galvão, Emílio Boechat, Gidran Dipp, Renê Belmonte e Valéria Motta, sob direção de Daniel Ghivelder, Léo Miranda, Patrícia Fallopa e Rudi Lagemann e direção geral de Ivan Zettel.[5][6] Rebelde foi exibida em duas temporadas: a primeira de 21 de março de 2011 a 12 de março de 2012, em 256 capítulos, e a segunda de 13 de março a 12 de outubro de 2012, em 154 capítulos.[7][8]

Rebelde é uma obra representativa na história da teledramaturgia da Record por, além de ser a segunda parceria com a emissora mexicana, retomar a produção e exibição de duas telenovelas simultâneas em sua programação[9] e ser a primeira de seu gênero a ser produzida em alta definição.[10] A novela teve seu término previsto para 2013, porém após a baixa audiência registrada, isso foi adiantado para novembro de 2012, até ser acertado para outubro.[11]

A trama narra o cotidiano de adolescentes que estudam num colégio em regime de semi-internato[12] e tanto eles quanto os demais alunos do colégio enfrentam os "dramas" típicos do período, como a descoberta do primeiro amor, os conflitos de autoimagem, o desenvolvimento de distúrbios alimentares, o relacionamento conflituoso com os pais,[13] o bullying[14][15] e o alcoolismo.[16] Os nomes dos personagens e seus perfis foram levemente alterados por Boury,[5] o que causou certa controvérsia entre os fãs da versão mexicana,[17][18][19] que fora bastante popular no Brasil durante sua exibição.[20][21] Na trama, os seis principais personagens formam uma banda fictícia denominada Rebeldes – e os seis atores que os interpretaram formaram, consequentemente, um grupo musical de mesmo nome, fazendo apresentações pelo Brasil.

Conta com Sophia Abrahão, Lua Blanco, Micael Borges, Arthur Aguiar, Chay Suede e Mel Fronckowiak nos papéis principais.

Antecedentes e contexto[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: História da Record e Novela "das oito"

Ainda em 2005, com a contratação do dramaturgo Lauro César Muniz, a Record anunciou seus planos de passar a ter, em sua programação, dois horários distintos destinados à exibição de telenovelas.[22][23] A emissora já possuía, à época, o RecNov, um estúdio localizado no Rio de Janeiro destinado à produção de sua teledramaturgia, de forma similar ao que a TV Globo já fazia nos estúdios Projac. A estrutura, entretanto, ainda não estava totalmente definida, e as filmagens de Prova de Amor a ocupavam integralmente. Uma vez que as obras de ampliação não iriam estar concluídas em tempo hábil[24] para o início das filmagens de Cidadão Brasileiro, a telenovela escrita por Muniz, outros locais foram utilizados pela emissora como cenário.[25][26][27] Em março do ano seguinte, Cidadão Brasileiro começou a ser exibida nesse segundo horário.[28] A telenovela foi exibida, em seu mês de estreia, às 20h30, mas sofreria nos meses seguintes uma série de mudanças em seu horário até regularizar-se às 22h00. Esse horário foi seguido pela produção que a sucedeu, Vidas Opostas,[29] enquanto o horário "das oito" seria posteriormente ocupado por Luz do Sol, que começou a ser exibida em 21 de março de 2007.[30][31]

Entre 2006 e 2009, sucedendo à Cidadão Brasileiro, cinco telenovelas estrearam no horário das 20h30[32] e em novembro de 2009, a emissora anunciou que já tinha capacidade de realizar até seis produções ao mesmo tempo,[33] reforçando o projeto de implementar não apenas dois, mas três horários destinados à exibição de telenovelas, algo que vinha sendo cogitado desde 2005, quando Margareth Boury foi anunciada como a autora de uma produção com temática juvenil até então denominada E Aí?, que seria exibida à tarde,[28] mas que acabou não sendo produzida. Boury escreveria, em 2006, Alta Estação, telenovela que inauguraria um terceiro horário distinto destinado à exibição de produções do gênero.[34] Embora bem recebida pela crítica, a telenovela não alcançou índices de audiência considerados satisfatórios pela emissora, não conseguindo se consolidar como a segunda maior audiência do horário – o que levou ao seu cancelamento em maio do ano seguinte, pouco antes do término de sua primeira temporada e com os roteiros da segunda já sendo produzidos.[35] O site NaTelinha, do portal de notícias UOL, chegaria a mencionar que tal cancelamento representaria uma decisão "precipatada" e "lamentável", colocando "um ponto final na terceira faixa de novelas, projeto audacioso da Record que dificilmente terá continuidade".[36] Desde então, a emissora não conseguiria exibir, simultaneamente, três telenovelas inéditas. Entre 2007 e 2010, apenas dois horários da programação da emissora foram destinados à exibição de telenovelas.[37]

Parceria entre Record e Televisa[editar | editar código-fonte]

A atriz Giselle Itié, protagonista de Bela, a Feia, primeira coprodução entre Record e Televisa.

Em maio de 2008, o jornalista Daniel Castro, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo, noticiou que a Record e a emissora mexicana Televisa haviam começado a negociar um termo de parceria, que envolvesse não apenas a exibição de tramas produzidas no México – como a emissora tinha, desde 2000, com o canal brasileiro SBT – mas também a produção de regravações destas tramas com atores e roteiros brasileiros, sem restrições para as adaptações que fossem julgadas necessárias.[38] Ainda naquele ano, tal parceria seria oficialmente anunciada por ambas as emissoras.[39][40] Após o anúncio, o jornal Folha de S.Paulo afirmaria que estavam sendo cogitadas para serem regravadas as telenovelas Rebelde e La fea más bella, com o objetivo de serem exibidos estes remakes no horário das 19h. Rebelde, à época, chegou a ser anunciada pela própria emissora como a primeira produção decorrente desta parceria.[41][42]

Bela, a Feia, telenovela baseada em La fea más bella, inicialmente representaria um retorno ao terceiro horário de telenovelas, mas atrasos na sua produção fizeram com que fosse reposicionada na programação.[43] Uma segunda coprodução México-Brasil entraria no lugar de Bela, a Feia, mas, em janeiro de 2010, o jornalista José Armando Vannucci noticiou que a Record não apenas não conseguiria exibir três telenovelas ao mesmo tempo, como abandonaria o segundo horário destinado ao gênero, deixando para exibir, no mínimo por todo o primeiro semestre de 2010, apenas uma telenovela: Ribeirão do Tempo.[44]

Em janeiro de 2010, a emissora emitiu um comunicado à imprensa anunciando que, com o término de Poder Paralelo, não iria mais exibir uma telenovela no horário das 22h, com Ribeirão do Tempo substituindo Bela, a Feia, mas que ainda no primeiro semestre exibiria uma nova produção, no horário das 19h.[37] Pouco depois, o jornalista Daniel Castro informou que a Record produziria um remake da telenovela mexicana Cuidado con el ángel, e que este começaria a ser exibido ainda no primeiro semestre. Naquela oportunidade, Margareth Boury foi apontada como a responsável pelo roteiro,[45] que chegou a ganhar provisoriamente o título de "Vivendo o Amor".[46] Vanucci, à época, noticiou a informação lembrando que "oficialmente, a Record diz que a nova novela "mexicobrasileira" está prevista para estrear ainda no primeiro semestre, que acaba no dia 30 de junho".[47]

Produção[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2010, a Record anunciou que não mais produziria um remake da telenovela mexicana Cuidado con el ángel, como vinha sendo até então anunciado, em favor de uma versão brasileira de Rebelde.[46] A telenovela é a segunda coprodução da emissora com a emissora mexicana Televisa, após Bela, a Feia, exibida em 2010. Naquela oportunidade, fora anunciado que as gravações teriam início em agosto daquele ano – e a estreia, ainda em novembro de 2010.[48] Entretanto, em setembro daquele ano fora anunciado que a telenovela só seria exibida a partir de fevereiro de 2011, pois as gravações, até então, não puderam ser iniciadas pela dificuldade que a emissora estava enfrentando na seleção do elenco.[49] Segundo o vice-presidente da Record, Walter Zagari, foram investidos 43 milhões no projeto[50] e a telenovela se tornaria uma "marca", sendo alvo de diversos licenciamentos.[51] Simultaneamente à Rebelde, a emissora anunciava estar produzindo outra telenovela, intitulada Vidas em Jogo, prevista para estrear em abril de 2011[52] e já planejava implementar, no decorrer de 2011, três horários dedicados à teledramaturgia.[53]

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Os seis principais personagens de Rebelde: Alice, Pedro, Carla, Tomás, Diego e Roberta

A seleção dos seis protagonistas de Rebelde durou quatro meses e teve cerca de 600 candidatos.[54] O cantor Chay Suede participou da quinta temporada do reality show brasileiro Ídolos[55] – e logo após ser eliminado do programa, em setembro de 2010, já era cogitado para integrar o elenco da telenovela, em razão de sua popularidade junto ao público.[56] A saída dos atores Gabriel Braga Nunes, Tuca Andrada e Marcelo Serrado do elenco da emissora em 2010 teria sido visto como um fato determinamente para que a Record escolhesse Luciano Szafir para interpretar o papel de Franco Albuquerque, pai da personagem Alice.[57]

Somente no final de outubro que seriam anunciados os atores que interpretariam os protagonistas da novela.[5] Depois da definição, a emissora teria imposto certas regras a eles, como não se falarem entre si, não se envolverem em escândalos e não saírem juntos, para não terem uma superexposição na mídia.[58] Em novembro de 2010, tiveram início os workshops destinados à preparação dos seis protagonistas. Até então, a atriz Helena Xavier era cogitada para interpretar a avó do personagem de Chay Suede.[59]

Cenário e caracterização[editar | editar código-fonte]

Um colégio, denominado Elite Way, foi o cenário da maior parte das tramas da telenovela. Para a caracterização dos alunos foi um uniforme quase idêntico ao utilizado na versão mexicana, deste distingue-se por pautar-se pelo uso de tons azuis ao invés de vermelhos.[60] Uma outra forma de diferenciar a trama brasileira foi estabelecer que os alunos estudariam num regime de semi-internato, podendo sair da escola nos finais-de-semana para retornar às suas casas – na versão mexicana, os alunos estudavam num regime de completo internato (porém, se quisessem sair poderiam). Em decorrência disso, uma cidade cenográfica foi construída para retratar a casa dos pais dos personagens na Ilha de Guaratiba, no Rio de Janeiro.[61][62][63] As cenas de discussões entre os personagens se caracterizam pela presença contínua de onomatopeias, como acontece nas histórias em quadrinhos.[64]

Baixa audiência, saída de Boury e fim abrupto[editar | editar código-fonte]

Em março de 2012, com a estreia da segunda temporada da novela, Margareth Boury resolveu trazer um role-playing game (RPG) místico como um dos temas abordados entre os protagonistas, mas acabou por ter uma recepção negativa de telespectadores. Boury, então, resolveu tirar o RPG da trama em maio de 2012. No mesmo mês, Rebelde começou a marcar entre 5 e 6 pontos de audiência. Em julho de 2012, a Record, preocupada com a baixa audiência, contratou atores mirins para fazerem parte de um núcleo infantil, sendo influenciada por Carrossel da SBT, que estreou em maio e se tornou um sucesso de audiência da emissora. Em seguida, foi anunciado que Boury iria "tirar férias" do cargo de autora de Rebelde, sendo substituída por um dos roteiristas, Emílio Boechat, a partir de agosto de 2012. Até determinado ponto, Boechat escrevia os capítulos sob supervisão de Boury. Ele acabou assumindo o cargo por completo até o fim da trama. Ainda em agosto, a Record revelou o fim da novela, sendo previsto inicialmente para novembro, até que de forma abrupta foi apressado para outubro. Devido a essa decisão da emissora, Boechat teve que reescrever os capítulos e o elenco acabou ficando dias sem gravar cenas.

Exibição[editar | editar código-fonte]

A estreia da produção no Brasil foi motivo de considerável indefinição. Inicialmente fora anunciado apenas o mês em que Rebelde seria exibida – março – mas sem uma data concreta. Posteriormente, quando finalmente fora confirmado que a estreia se daria em 21 de março – mesma data e horário em que seria exibido o primeiro capítulo de Morde & Assopra, próxima "novela das sete" a ser exibida pela TV Globo – a "estratégia" da Record passou a ser questionada.[65] O jornalista Flávio Ricco chegaria a chamar de "ilógica" a decisão de colocar o novo horário de telenovelas para enfrentar o já estabelecido horário "das sete" da TV Globo. A telenovela estreou sendo exibida às 19h.[2]

A partir de 11 de julho de 2011, a emissora anunciou que começaria a exibir Rebelde às 20h30[66][67] – uma mudança vista com receio pela equipe envolvida na produção da telenovela,[68][69] mas que se mostraria acertada: Já no primeiro dia do novo horário, a produção apresentou um aumento na audiência média: 11 pontos ao invés dos 10 até ali obtidos.[70] Após boatos de que a telenovela teria uma nova temporada, a Record confirmou que estenderia o folhetim.[71]

Em agosto de 2018, a segunda temporada de Rebelde foi adicionada ao catálogo da plataforma de streaming PlayPlus, da Record.[72]

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Como parte da parceira entre a Televisa e a RecordTV, Rebelde chegou a ser cogitada a ser exibida no México, sob o título Rebelde Rio!, o que acabou não acontecendo.[73][74] Em Angola e Moçambique, a novela foi exibida pelo canal Zap Novelas, entre 7 de novembro de 2012 a 30 de outubro de 2013.[75]

A primeira temporada foi exibida pelo canal pago TLN Network de Moçambique entre 18 de janeiro de 2016 e 9 de janeiro de 2017 substituindo Mar de amor e sendo substituída pela versão mexicana de Rebelde.

Exibição pelo mundo
Região Canal Título local Ref.
 Japão RecordTV Japan
Rebelde
[76][77][78]
 Angola Zap Novelas
Rebelde Rio!
[75]
 Moçambique Zap Novelas
TLN Network
TV Miramar
[75][79][80]
 Itália LA5
Rebelde
[81]
União Europeia Europa TV Record Europa
[82][83]
Cabo Verde Cabo Verde TV Record Cabo Verde
[84]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O Colégio Elite Way é uma das instituições de ensino mais renomadas do Brasil, onde os alunos têm acesso à educação de alto nível, praticam esportes de elite e vivem em regime de semi-internato – moram no colégio de segunda a sexta-feira e aos fins de semana, podem voltar para casa. Apesar do esquema bastante rígido, as famílias mais ricas do Rio de Janeiro fazem questão de que seus filhos estudem no Elite Way. É o caso de Alice (Sophia Abrahão), Roberta (Lua Blanco), Diego (Arthur Aguiar) e Tomás (Chay Suede), adolescentes rebeldes e cheios de caprichos, que vão descobrir na música um objetivo comum. A eles se juntaram o idealista Pedro (Micael Borges) e a dançarina Carla (Mel Fronckowiak), bolsistas como tantos outros do colégio, que irão arrebatar corações e mudar muita coisa no cotidiano do colégio. A convivência entre os privilegiados de berço e os bolsistas é justamente o estopim de boa parte dos conflitos entre os estudantes. Pedro só não imagina que quando chegar ao Elite Way, vai se apaixonar perdidamente por Alice, e ela também vai se ver envolvida por ele. O romance dos dois terá que vencer muitos obstáculos, como os segredos que envolvem suas famílias e a inveja da mimada filha do diretor da escola, Pilar (Rayana Carvalho), que também se apaixona por Pedro.

Em seus primeiros dias no novo colégio, Pedro conhece Roberta, Diego, Carla e Tomás, que não o aceitam de imediato, mas com o tempo se transformarão em seus melhores amigos. Os romances, conflitos, confusões, alegrias e aventuras não se limitam ao que acontece por trás dos muros do colégio. Quando vão para a casa nos fins de semana, muita coisa acontece. Alice quer que o pai, Franco (Luciano Szafir), se apaixone novamente. Roberta não se entende com a mãe, Eva (Adriana Garambone), uma cantora famosa que sempre a tratou como uma irmã mais nova. Diego gostaria que seu pai, o poderoso empresário Leonardo (Juan Alba), prestasse mais atenção nele e por isso vai aprontar as maiores confusões para chamar atenção. Herdeiro de uma imensa fortuna, Tomás se vê às voltas com seus parentes, a avó e duas primas, que só pensam em gastar todo o seu dinheiro. E Carla, que sonha em ser uma bailarina profissional, está sempre às voltas com sua meia-irmã e modelo Becky (Lana Rhodes) e, por ansiedade, acaba comendo mais do que deveria. Já Pedro volta para a sua nova casa no Rio de Janeiro, um modesto sobrado no subúrbio, onde vive com a mãe Beth (Cláudia Lira) e o irmão Raul (Lucas Cotrim).

É neste mesmo bairro, a Vila Lene, que vivem outros personagens – a maternal Teresa (Cristina Mullins), dona da cantina da escola; e o divertido Genaro (Edwin Luisi), um viúvo que administra com a filha Cilene (Karen Marinho) um animado restaurante que será o primeiro palco da banda. Lá também vive a família do professor Lupi (Rocco Pitanga), um gênio da informática que enriqueceu com a internet; e o professor Vicente (Eduardo Pires), que transformou uma antiga fábrica numa moderna república para jovens. Desde que perdeu o pai quando tinha 13 anos, Pedro vive para a mãe e o irmão. Mas agora que se mudou para o Rio de Janeiro, está ávido por mudanças e novidades, quer viver a plenitude de sua juventude e rebeldia – se apaixonar, cantar, se divertir e também desvendar um mistério – os motivos da morte de seu pai, que envolvem justamente o pai da menina por quem ele se apaixona – Alice.

Apesar das adversidades e de tudo o que os separa, Alice, Pedro, Roberta, Diego, Carla e Tomás serão unidos pela paixão pela música e pelo sonho de viver o agora como se não houvesse amanhã. Com muita rebeldia, eles vão revolucionar suas vidas e a de muitas pessoas em seu caminho.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Primeira temporada[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem[85]
Sophia Abrahão Alice Albuquerque
Lua Blanco Roberta Messi
Micael Borges Pedro Costa
Arthur Aguiar Diego Maldonado
Chay Suede Tomás Campos Sales Penedo
Mel Fronckowiak Carla Ferrer
Rayana Carvalho Pilar Araripe
Adriana Garambone Eva Messi Albuquerque
Luciano Szafir Franco Albuquerque
Juan Alba Leonardo Maldonado
Cássia Linhares Silvia Campos Sales Maldonado
Floriano Peixoto Dr. Jonas Araripe
Pedro Cassiano Fabio Soares de Castro (Binho)
Adriana Londoño Leila Campos Sales
Carla Diaz Márcia Luz Maldonado
Cláudia Lira Elizabeth Costa (Beth)
Pérola Faria Vitória Paz (Vick)
Michel Gomes João Alves
Bernardo Falcone Téo Marques
Eduardo Pires Prof. Vicente Antônio Campos
Lucas Cotrim Raul Costa
Juliana Xavier Beatriz Alves (Bia)
Zezé Motta Dalva Alves (Dadá)
Antônio Pompêo Alceu Alves
Lana Rhodes Bernarda Pires (Becky)
Daniel Erthal Prof. Artur Paz
Lisandra Parede Débora Torres
Augusto Garcia Prof. Marcelo Macedo
Veronica Debom Profª. Cristina Carvalho (Cris)
Andréa Avancini Luciana Pontes (Luli)
Edwin Luisi Genaro Zanetti
Osvaldo Zanetti
Eliana Guttman Ofélia Campos Sales
Karen Marinho Cilene Zanetti
Jhulie Campello Maria Gomes
Bruno Ahmed Roberto Frota (Beto)
Lucas Crisanti Paulo Gaia
Yago Lopes Saulo Michelin
Marcos Ferian Augusto Albuquerque (Guto)
Juliana Rolim Juliana Limeira (Juju)
Mariana Cysne Maria Eduarda Bóis (Duda)
Vanessa Gabriel Luísa Viana
Ana Claudia Padilha Soraia Melnich (Sossô)
Roberta Santiago Raquel Galvão
Nanda Ziegler Helena Ambrust
Cristina Mullins Teresa Silva
Sylvio Meanda Deocleciano Epaminondas da Conceição (Pingo)
Anita Amizo Profª. Bruna
Rodolpho Bellos Prof. Marco
Alessandra Loyola Daniela (Dani)

Segunda temporada[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem[85]
Sophia Abrahão Alice Albuquerque
Lua Blanco Roberta Messi
Micael Borges Pedro Costa
Arthur Aguiar Diego Maldonado
Chay Suede Tomás Campos Sales Penedo
Mel Fronckowiak Carla Ferrer
Adriana Garambone Eva Messi Albuquerque
Luciano Szafir Franco Albuquerque
Juan Alba Leonardo Maldonado
Rayana Carvalho Pilar Araripe
Cássia Linhares Silvia Campos Sales Maldonado
Floriano Peixoto Prof. Jonas Araripe
Pedro Cassiano Fábio Soares de Castro (Binho)
Carla Diaz Márcia Luz Maldonado
Thiago Amaral Miguel Zimer
Ully Lages Lucy Zimer
Pérola Faria Vitória Paz (Vick)
Bernardo Falcone Téo Marques
Lucas Cotrim Raul Costa
Juliana Xavier Beatriz Alves (Bia)
Michel Gomes João Alves
Adriana Londoño Leila Campos Sales Araripe
Cláudia Lira Elizabeth Costa (Beth)
Zezé Motta Dalva Alves (Dadá)
Antônio Pompêo Alceu Alves
Lana Rhodes Bernarda Pires (Becky)
Eduardo Pires Prof. Vicente Antônio Campos
Daniel Erthal Prof. Artur Paz
Lisandra Cortez Débora Torres
Augusto Garcia Prof. Marcelo Macedo
Veronica Debom Profª. Cristina Carvalho (Cris)
Marina Rigueira Tatiana Torres
Jhulie Campello Maria Gomes
Juliana Rolim Juliana Limeira (Juju)
Diego Montez Murilo Bragança
Rafaela Ferreira Penélope Fraga
Mariana Cysne Maria Eduarda Bóis (Duda)
Rodrigo Dorado Bernardo
Marcos Ferian Augusto Albuquerque Lins (Guto)
Antonio Jorge Vinícius Bragança
Karen Marinho Cilene Zanetti Paz
Sylvio Meanda Deocleciano Epaminondas da Conceição (Pingo)
Osvaldo Romano Dr. Jorge Campos
Cássio Ramos Lucas Bergantino
José Victor Pires Sérgio Godoy (Serginho)[86]
Letícia Pedro Rosa Maria[86]
João Victor Granja Artur Filho Paz (Arturzinho)
Fernanda Ribeiro Milena[86]
Clara Tiezzi Mariana
Karize Brum Aline
Ana Clara Pintor Nina[86]
Diego Kropotoff Caíque[86]
Larissa Henrique Luana
Paulo Leal Prof. Tadeu Oliveira
Anita Amizo Profª. Bruna
Rodolpho Bellos Prof. Marco
Alessandra Loyola Daniela (Dani)

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Drauzio Varella Dr. Álvaro
Rafael Sardão Celso Pompeu
Carlos Bonow Leonel
Greta Antoine Estela
João Vitti Bob Nelson
Valéria Alencar Fátima Ferrer
Augusto Vargas Augusto Vianna
Alexandre Machafer César
Silvio Matos Valdir
Cláudio Caparica Prof. Túlio
Luca Pougy Júlio Vasconcelos
Gil Hernandez Paulo Rubens
Patrícia Charlotte Lia
Domingos Antonio David
Guilherme Vieira Ricardo
Antonio Barboza Araújo
Juliane Araújo Sônia Gabiano
Rebecca Ahmed Mayara
Aléxia Pires Solange
Giácomo Pinotti Edgar Zimer
João Victor Aluno do Elite Way
Dulce María Ela mesma
Marcos Mion Ele mesmo
Rodrigo Faro Ele mesmo
Oscar Schmidt Ele mesmo
Robson Caetano Ele mesmo
Fernando Scherer Ele mesmo
Magic Paula Ela mesma

Personagens[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: lista de personagens de Rebelde

Música[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 28 segundos de "Rebelde para Sempre", que é a canção de abertura da telenovela.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Inicialmente, todas as quatorze canções que integram trilha sonora da telenovela foram gravadas e/ou escolhidas especificamente para a telenovela, não estando prevista a regravação de nenhuma das composições originalmente utilizadas pela telenovela mexicana ou pelo grupo compatriota RBD.[87]

A banda NX Zero teve significativa participação na produção da trilha: a música de abertura, gravada pelos seis protagonistas em 14 de março de 2011, foi composta por Di Ferrero, vocalista da banda[88] e o guitarrista Gee Rocha compôs algumas das canções que foram incluídas no primeiro álbum do grupo Rebeldes,[89] composta pelos seis protagonistas da trama. O grupo, originado da telenovela, intitulado Rebeldes, lançou seu álbum de estreia homônimo em 30 de setembro de 2011,[90][91] originando o single "Do Jeito que Eu Sou", lançado em uma versão original e outra acústica,[92][93] além de terem ganhado a certificação de disco de ouro pelo álbum, certificado pela Pro-Música Brasil (PMB), que o grupo recebeu no palco do Programa do Gugu, apresentado por Gugu Liberato.[94] Em fevereiro de 2012, no palco do Legendários, apresentado por Marcos Mion, o grupo recebeu o disco de platina pelas 80 mil cópias vendidas do álbum.[95] Em junho de 2012, os integrantes do grupo receberam o disco de ouro, equivalente a venda de 40 mil cópias, e disco de platina, equivalente a venda de 50 mil cópias, pelo CD e DVD Rebeldes: Ao Vivo, respectivamente.[96]

Rebeldes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Rebeldes (banda)

Paralelamente à ficção, se criou um grupo musical, este chamado de Rebeldes, com os seis protagonistas da novela: Lua Blanco (Roberta), Sophia Abrahão (Alice), Mel Fronckowiak (Carla), Arthur Aguiar (Diego), Chay Suede (Tomás) e Micael Borges (Pedro).[97] Eles interpretam os principais temas da novela em suas músicas.

A banda teve grande sucesso, fazendo apresentações em várias cidades brasileiras como São Paulo, Brasília, Salvador,[98] Belo Horizonte e Vitória.[99] O grupo também foi indicado a vários prêmios como Troféu Imprensa, Meus Prêmios Nick e Prêmio Jovem Brasileiro. O público recorde em um show do Rebeldes foi de mais de 80 mil pessoas em Brasília em julho de 2012.[100]

O álbum de estreia do grupo, autointitulado Rebeldes, foi lançado em setembro de 2011 e vendeu 120 mil cópias, recebendo disco de ouro e de platina.[101][102][103] Em abril de 2012, o grupo lançou seu primeiro álbum ao vivo e de vídeo, intitulados Rebeldes: Ao Vivo, ambos gravados no Espaço das Américas, em São Paulo. Juntos, o CD e DVD alcançaram uma vendagem total de 140 mil cópias e foram certificados com disco de ouro e de platina, respectivamente.[104] Em dezembro de 2012, o grupo lançou seu segundo e último álbum de estúdio, intitulado Meu Jeito, Seu Jeito.[105]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Trilha Sonora da Novela Rebelde
Rebelde (telenovela brasileira)
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 2012
Gravação 2001–12
Gênero(s) Trilha sonora
Duração 45:44
Formato(s) CD
Gravadora(s)

Trilha Sonora da Novela Rebelde é o álbum de trilha sonora de Rebelde, lançado em 2012 pela EMI Music e Record Entretenimento. Além da trilha composta para os atores principais da novela, foi exibida uma trilha sonora paralela até que a banda Rebeldes fosse formada, com nomes importantes como Adriana Calcanhotto, cantando o tema de Roberta (Lua Blanco) e Diego (Arthur Aguiar), Diego Moraes, cantando o tema da Vila Lene e Luiza Possi, cantando o tema de Eva (Adriana Garambone). Também participam cantores do casting da Record, como Hellen Lyu, cantando o tema de Pilar, e Octávio Cardozzo, cantando o tema de Jonas.[106]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloCompositor(es)Artista Duração
1. "Rebelde para Sempre"  Rebeldes 3:12
2. "Desculpe o Auê"  Luiza Possi 2:04
3. "Medo de Amar Nº 3"  Péricles CavalcantiAdriana Calcanhotto 3:45
4. "De Janeiro a Janeiro"  Roberta CamposRoberta Campos part. Nando Reis 3:09
5. "Agito e Uso"  Angela Ro RoHellen Lyu 4:21
6. "Garoto Errado"  Manu GavassiManu Gavassi 2:39
7. "Blackout"  
  • Edukiw
  • João Plinta
Faibe 3:20
8. "Me Liga"  Herbert ViannaBrunna & Mateus 2:51
9. "Você tá de Bobeira"  
  • Leonardo Brandão
  • Marcelo Brandão
Fernanda Pinho 3:12
10. "Talvez"  
Antiquarius 3:47
11. "Só pro Meu Prazer"  
Gabriel Guerra 3:37
12. "Te Amo, Que Mais Posso Dizer (More Than I Can Say)"  
  • Sonny Curtis
  • Jerry Allison
  • J. Oliveira
Ricardo & Eduardo 2:36
13. "Do Meu Lado"  
  • Erick von Sohsten
  • Adriana Pessoa
Erick von Sohsten 4:16
14. "Café Soçaite"  Miguel AugustoDiego Moraes 2:51
15. "Conga, Conga, Conga"  Mister SamMarília Bessy 2:44
Duração total:
45:44

Recepção[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Rebelde era vista como uma "aposta" de sua emissora, sendo alvo de ampla divulgação nos dias que antecederam sua estreia. Seu primeiro capítulo estreou com 9 pontos, índices de audiência extremamente satisfatórios, considerando a medição da cidade de São Paulo. Uma pesquisa realizada no portal iG apontaria que apenas um terço dos votantes pretendia assistir a estreia – os demais pretendiam assistir Morde & Assopra, telenovela da TV Globo que seria exibida na mesma faixa de horário. O jornalista Fernando Oliveira comentou que a enquete mostrou-se "certa" após os índices de ambas as produções serem contabilizados: Rebelde obteria menos que a metade da audiência conquistada por Morde & Assopra naquele dia[107][108] e menos que Bela, a Feia, coprodução Record-Televisa anterior, havia conseguido em sua estreia.[107][109]

No decorrer dos meses, a telenovela manteve uma audiência fixa, sempre obtendo entre 11 e 12 pontos na medição do Ibope em São Paulo.[110][111] Em outras capitais nas quais o Ibope realiza a medição da audiência, a telenovela estaria obtendo índices ainda mais favoráveis: durante o mês de maio de 2011, Rebelde manteve uma média de 23 pontos em Belém, 15 em Brasília e 14 no Rio de Janeiro.[112] No capítulo exibido no dia 12 de julho de 2011, Rebelde teve sua maior audiência marcando 13 pontos com picos de 14.[113]

Em sua segunda temporada, a novela, que vinha mantendo bons índices de até 9 e 10 pontos de audiência, passou a oscilar entre 4 e 7 pontos de média, ficando sempre em terceiro lugar, consequência da constante mudança de seu horário de exibição e o sucesso de Carrossel, exibida pelo SBT.[114][115][116][117] Com a entrada do horário político, em 21 de agosto de 2012, Rebelde passou a bater de frente com a telenovela Avenida Brasil, exibida pela TV Globo,[118] o que manteve a audiência em 5 pontos.[119] Rebelde chegou a registrar apenas 3 pontos de média e ficou em terceiro lugar.[120] Em 2 de outubro, a novela alcançou sua menor audiência, marcando apenas 2 pontos. Em seu último capítulo, transmitido em 12 de outubro de 2012, Rebelde marcou 3 pontos. A novela passou por 57 mudanças de horário do início ao fim de sua exibição.[121]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2011 Prêmio Jovem Brasileiro[122] Melhor Série Jovem Rebelde Venceu
Meus Prêmios Nick[123][124] Programa de TV Favorito Venceu
Atriz Favorita Sophia Abrahão Venceu
Troféu Raça Negra[125][126] Melhor Ator Micael Borges Venceu
Michel Gomes Indicado
Rocco Pitanga Indicado
Antônio Pompêo Indicado
Melhor Atriz Zezé Motta Indicado
Juliana Xavier Indicado
Capricho Awards[127] Melhor Programa de TV Rebelde Venceu
Melhor Beijo da Ficção Roberta Messi e Diego Maldonado (Lua Blanco e Arthur Aguiar) Venceu
Prêmio Extra de Televisão[128][129][130][131][132][133] Melhor Novela Rebelde Indicado
Melhor Revelação Feminina Lua Blanco Indicado
Melhor Revelação Masculina Chay Suede Venceu
Melhor Tema Musical "Rebelde para Sempre", Rebeldes Indicado
Melhor Figurino Rebelde Indicado
UOL PopTevê[134] Melhor Telenovela Venceu
Atriz Revelação Lua Blanco Venceu
Mel Fronckowiak Indicado
Ator Revelação Arthur Aguiar Venceu
Chay Suede Indicado
2012 Prêmio Arte Qualidade Brasil[135][136] Melhor Atriz Revelação Telenovela Lua Blanco Indicado
Melhor Ator Revelação Telenovela Chay Suede Venceu
Melhor Direção de Telenovela Ivan Zettel Indicado
Troféu Imprensa[137] Melhor Novela Rebelde Indicado
Melhor Ator Chay Suede Indicado
Revelação do Ano Mel Fronckowiak Indicado
Troféu Internet[138] Melhor Novela Rebelde Venceu
Melhor Ator Chay Suede Venceu
Melhor Atriz Mel Fronckowiak Venceu
Revelação do Ano Venceu
Prêmio Contigo! de TV[139][140] Revelação da TV Lua Blanco Indicado
Prêmio Jovem Brasileiro[141] Melhor Série da TV Rebelde Venceu
Meus Prêmios Nick[142] Programa de TV Favorito Indicado
Atriz Favorita Lua Blanco Indicado
Personagem de TV Favorito Alice Albuquerque (Sophia Abrahão) Indicado
Prêmio Extra de Televisão[143] Ídolo Teen Lua Blanco Indicado
Arthur Aguiar Indicado
Capricho Awards[144][145][146][147] Melhor Beijo da Ficção Roberta Messi e Diego Maldonado (Lua Blanco e Arthur Aguiar) Venceu
2013 Troféu Imprensa Melhor Atriz Lua Blanco Indicado
Melhor Ator Arthur Aguiar Indicado

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Banda Rebeldes lança seu primeiro álbum». R7. Consultado em 12 de setembro de 2011 
  2. a b Flávio Ricco; José Carlos Nery (1º de março de 2011). «Record confirma estreia de "Rebelde" dia 21». Coluna do Flávio Ricco. televisao.uol.com.br. Consultado em 3 de março de 2011 
  3. Pedro Willmersdorf (3 de outubro de 2012). «'Rebelde': prestes a acabar, novelinha agoniza com baixo índice de audiência!». Heloisa Tolipan. Jornal do Brasil. Consultado em 3 de outubro de 2012 
  4. «Margareth Boury segue trabalhando sozinha em "Rebelde"». NaTelinha. UOL. 3 de agosto de 2010. Consultado em 20 de junho de 2013. Arquivado do original em 21 de Outubro de 2011 
  5. a b c Daniel Castro. «Record define quem será quem na versão brasileira de Rebelde». R7. Consultado em 14 de junho de 2011. Arquivado do original em 15 de julho de 2011 
  6. Redação NaTelinha (19 de março de 2011). «Especial "Rebelde", a nova novela da Record». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 20 de março de 2011. Arquivado do original em 24 de março de 2011 
  7. «Após queda no ibope, Record tira "Rebelde" do ar». Ilustrada. Folha de S. Paulo. Folha.com. Consultado em 14 de outubro de 2012 
  8. «"Rebelde" deverá ter ao menos 250 capítulos na Record». NaTelinha. Consultado em 12 de setembro de 2011. Arquivado do original em 21 de outubro de 2011 
  9. José Armando Vannucci (22 de fevereiro de 2011). «"Rebelde" terá esquema especial de lançamento e retoma segundo horário de novelas na Record». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 19 de dezembro de 2013 
  10. Redação NaTelinha (9 de novembro de 2010). «Confirmado: "Rebelde" será a primeira novela da Record em alta definição». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 13 de novembro de 2010 
  11. Flávio Ricco; José Carlos Nery (2 de outubro de 2012). «Record tira a novela "Rebelde" do ar». Coluna do Flávio Ricco. televisão.uol.com.br. Consultado em 3 de outubro de 2012 
  12. Giovani Lettiere (3 de março de 2011). «Nada de crise: até abril, estreiam cinco novelas». R7 Entretenimento. R7.com. Consultado em 3 de março de 2011 
  13. Rebelde vai abordar dramas atuais da adolescência como o alcoolismo e a bulimia. São Paulo, SP: Jornal da Record. Rede Record. 9 de março de 2011. Consultado em 12 de março de 2011 
  14. «Rebelde - Téo esbarra nos meninos e acaba sofrendo bullying». R7. Consultado em 2 de agosto de 2011 
  15. «Rebelde - Bia sofre bullying e ameaças de meninas da vila». R7. Consultado em 2 de agosto de 2011 
  16. Paula Teixeira (3 de março de 2011). «Rebelde vai abordar o alcoolismo entre adolescentes». CNews. Consultado em 12 de março de 2011 [ligação inativa]
  17. Fernanda Tsuji (18 de março de 2011). «Shakira, Christián Chávez, Rebelde…semana cheia!». Direto do México. Minha Novela. MdeMulher.abril.com.br. Consultado em 20 de março de 2011 
  18. Fernanda Tsuji (1 de dezembro de 2010). «Conversamos com os Rebeldes brasileiros! Saiba tudo sobre a nova versão!». Direto do México. Minha Novela. MdeMulher. Consultado em 20 de março de 2011 
  19. Fernanda Tsuji (21 de março de 2011). «Saiba o que os ex-RBDs estão achando do remake da Record!». Direto do México. Minha Novela. MdeMulher. Consultado em 20 de março de 2011 
  20. «Tele-Visão: "Rebelde" x "Rebelde": nova briga entre Record e SBT». Tele História. 14 de março de 2011. Consultado em 22 de março de 2011. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2014 
  21. Tatiana Contreiras (18 de março de 2011). «Versão brasileira do hit mexicano, 'Rebelde' estreia na Record com música e questões adolescentes». Revista da TV. O Globo. Consultado em 31 de março de 2011 
  22. Cristina Padiglione (11 de julho de 2005). «Novela de Lauro César na Record será gravada em SP». São Paulo. Estado de S.Paulo. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  23. Simone Mousse (9 de outubro de 2005). «Reconstruindo Brasília em São peido». O Globo. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  24. «Entrelinhas». O Estado de S.Paulo. 1 de junho de 2005. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  25. Keila Jimenez (3 de outubro de 2005). «Record aluga cidade cenográfica». Estado de S.Paulo. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  26. Keila Jimenez (10 de janeiro de 2006). «Record inicia Cidadão Brasileiro». São Paulo. O Estado de S.Paulo. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  27. Simone Mousse (10 de janeiro de 2006). «Luzes, Câmera, Ação!». O Globo. Consultado em 5 de março de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  28. a b Thiago Stivaletti (7 de março de 2006). «Com "Cidadão Brasileiro", Record gasta o dobro de "Prova de Amor"». UOL. Consultado em 5 de março de 2011 
  29. Giovani Lettiere (17 de novembro de 2006). «Marcílio: 'Vidas opostas' tem potencial para 30 pontos de audiência». O Globo. Consultado em 6 de março de 2011 
  30. Rafael Simi. «Novela 'Luz do sol', que estreia nesta quarta, aposta em jovens atores que buscam o sucesso». Revista da TV. O Globo. Consultado em 6 de março de 2011 
  31. Redação Terra (21 de março de 2007). «Luz do Sol: Paloma Duarte estreia sua segunda protagonista na Record». Gente & TV. Terra. Consultado em 6 de março de 2011 
  32. Redação Folha Online (5 de agosto de 2008). «Estreia de "Bela, A Feia" perde para saga dos "Mutantes"». Ilustrada. Folha de S. Paulo. Folha.com. Consultado em 6 de março de 2011 
  33. Vanessa Sulina (3 de novembro de 2009). «Diretor revela novidades da teledramaturgia da Record». R7. Consultado em 6 de março de 2011 
  34. Diogo de Oliveira (14 de outubro de 2006). «Record lança "Alta Estação" e inaugura o 3º horário de novelas». Terra. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 6 de outubro de 2012 
  35. Redação NaTelinha (15 de maio de 2007). «Exclusivo: Autora de Alta Estação diz que mudanças no horário derrubaram audiência». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 31 de maio de 2007 
  36. Redação NaTelinha (16 de maio de 2007). «Record decepciona com corte de Alta Estação». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 14 de junho de 2007 
  37. a b José Armando Vannucci (21 de janeiro de 2010). «Record confirma em "Comunicado à Imprensa" linha de shows às 23h assim que acabar "Poder Paralelo"». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011 [ligação inativa]
  38. Daniel Castro (20 de maio de 2008). «Record "namora" Televisa, parceira do SBT». Folha de S.Paulo. Folha Online. Consultado em 6 de março de 2011 
  39. Press release (1 de setembro de 2008). «Record e Televisa fecham acordo para co-produção de novelas». Rede Record. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 7 de outubro de 2008 
  40. Redação Folha Online (29 de agosto de 2008). «Record e Televisa fecham acordo para produzir novelas». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de março de 2011 
  41. Luisa Belchior (8 de outubro de 2008). «Record e Televisa produzem "Rebelde" brasileiro». Folha de S.Paulo. Consultado em 6 de março de 2011 
  42. Gabriela Jaya. «Negócio fechado». Folha Universal. Consultado em 6 de março de 2011 
  43. José Armando Vannucci (23 de junho de 2009). «Momento ruim nas novelas da Record». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011 [ligação inativa]
  44. José Armando Vannucci (21 de janeiro de 2010). «EXCLUSIVO: Record revê projeto e terá apenas um horário de novelas no primeiro semestre de 2010». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011 [ligação inativa]
  45. «Cuidado con el Ángel será a próxima novela da Record». Blog do Daniel Castro. R7.com. 26 de janeiro de 2010. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 11 de junho de 2010 
  46. a b José Armando Vannucci (10 de junho de 2010). «Record volta atrás, cancela novela em pré-produção e anuncia que "Rebelde" é a sua nova aposta». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011. Arquivado do original em 21 de setembro de 2016 
  47. José Armando Vannucci (21 de janeiro de 2010). «Record define nova novela "mexicobrasileira", mas ainda não tem previsão para estreia». Parabólica. Jovem Pan. jovempan.uol.com.br. Consultado em 6 de março de 2011 [ligação inativa]
  48. Daniel Castro. «Record decide fazer versão brasileira de Rebelde». R7. Consultado em 14 de junho de 2011. Arquivado do original em 15 de julho de 2011 
  49. Daniel Castro (13 de setembro de 2010). «Record adia Rebelde para 2011». R7. Consultado em 3 de março de 2011. Arquivado do original em 15 de julho de 2011 
  50. «Record investe R$ 43 milhões em 'Rebelde'». Terra. Consultado em 15 de junho de 2011 
  51. Daniel Castro. «Record vai vender de chiclete a celular da novela Rebelde». R7. Consultado em 15 de junho de 2011. Arquivado do original em 6 de dezembro de 2010 
  52. Daniel Castro. «Novela da Record vai discutir diploma e mercado de trabalho». R7. Consultado em 15 de junho de 2011. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2011 
  53. Flávio Ricco e José Carlos Nery (6 de março de 2011). «Record passará a trabalhar com três horários fixos para teledramaturgia». UOL. Consultado em 16 de abril de 2022 
  54. Thaís Pinheiro (20 de março de 2011). «Novelinha, não! Eles são rebeldes». Estadão. Consultado em 16 de abril de 2022 
  55. Redação R7 (1 de março de 2011). «Chay Suede fala sobre a rotina de gravações em Rebelde». R7. Consultado em 14 de março de 2011 
  56. Vírgula. «Eliminado do Ídolos, Chay Suede deve integrar elenco de Rebelde». Vírgula (UOL). Consultado em 15 de junho de 2011 
  57. Carla Bittencourt (12 de março de 2011). «Luciano Szafir ganha papel de destaque em 'Rebelde'». Telinha. Jornal Extra. Consultado em 14 de março de 2011 
  58. Equipe da Redação do NaTelinha. «Record impõe regras aos protagonistas de "Rebelde"». NaTelinha. Consultado em 15 de junho de 2011. Arquivado do original em 2 de novembro de 2010 
  59. Flavia Almeida (7 de novembro de 2010). «Atores da versão brasileira de Rebeldes ansiosos pela estreia». OFuxico. Consultado em 7 de março de 2011 
  60. «Astros de "Rebelde" vão usar uniforme descolado do original». Folha de S. Paulo. Consultado em 14 de junho de 2011 
  61. Daniel Castro. «Rebeldes da Record deixarão escola nos fins de semana». R7. Consultado em 14 de março de 2011. Arquivado do original em 8 de dezembro de 2010 
  62. Fernanda Tsuji. «Vai começar: Rebelde Brasil». Editora Abril. Consultado em 14 de junho de 2011 
  63. Flávio Ricco; José Carlos Nery. «Globo tem planos para Fábio Assunção». UOL. Consultado em 14 de junho de 2011 
  64. Daniel Castro. «Rebelde terá cenas de luta, onomatopeia e pastelão». R7. Consultado em 29 de junho de 2011. Arquivado do original em 24 de março de 2011 
  65. «Ousadia ou loucura». Coluna do Flávio Ricco. televisao.uol.com.br. 3 de março de 2011. Consultado em 3 de março de 2011 
  66. Redação R7. «Record muda programação e Rebelde vai brigar com JN». R7. Consultado em 11 de julho de 2011 
  67. Fernando Oliveira. «Record mexe na grade noturna para pegar carona na audiência do Cidade Alerta». Na TV - iG. Consultado em 13 de julho de 2011 
  68. Redação NaTelinha (11 de julho de 2011). «Equipe de "Rebelde" encara com receio novo horário». NaTelinha. Consultado em 13 de julho de 2011. Arquivado do original em 15 de julho de 2011 
  69. Flávio Ricco; José Carlos Nery. «Record faz jogo duro para transmissão da Olimpíada». UOL. Consultado em 13 de julho de 2011 
  70. Fernando Oliveira. «Mudança na programação da Record aumenta audiência, mas não significativamente». Na TV - iG. Consultado em 13 de julho de 2011 
  71. Flávio Ricco; José Carlos Nery (27 de setembro de 2011). «"Rebelde" terá segunda temporada na Record». UOL Entretenimento. Consultado em 15 de outubro de 2011 
  72. Play Plus [@SigaPlayPlus] (15 de agosto de 2018). «#DiaDosSolteiros? Chega no crush e chama ele para assistir a segunda temporada de Rebelde (tem no meu catálogo, sim, yes!)» (Tweet). Consultado em 19 de fevereiro de 2023 – via Twitter 
  73. UOL Redação. «Versão brasileira de "Rebelde" vai ser exibida no México». UOL. Consultado em 17 de junho de 2011 
  74. Daniel Castro. «Versão brasileira de Rebelde será exibida pela Televisa no México». R7. Consultado em 14 de junho de 2011. Arquivado do original em 17 de junho de 2011 
  75. a b c Zap Novelas (7 de novembro de 2012). «"Rebelde Rio", estreia hoje, às 18:00 (AO)/19:00 (MZ) na ZAP Novelas. Não perca o primeiro episódio!». Facebook. Consultado em 3 de março de 2019 
  76. «Rebelde». RecordTV Japan. Consultado em 31 de janeiro de 2020 
  77. Record TV Japan [@recordtvjp] (19 de dezembro de 2011). «Rebelde:Diego e Márcia visitam Leonardo.» (Tweet). Consultado em 28 de fevereiro de 2023 – via Twitter 
  78. Record TV Japan [@recordtvjp] (3 de abril de 2019). «Rebelde está de volta na tela da Record TV Japão️ De terça a sábado às 20h Não perca!» (Tweet). Consultado em 27 de fevereiro de 2023 – via Twitter 
  79. StarTimes (30 de junho de 2016). «Rebelde Rio». Facebook. Consultado em 27 de fevereiro de 2023 
  80. TV Miramar (19 de julho de 2019). «REBELDE - Hoje às 08:00!». Facebook. Consultado em 27 de fevereiro de 2023 
  81. LA5 (12 de fevereiro de 2016). «Rebelde - Su LA5 arrivano i ragazzi dell'Elite Way School, sono tutti accomunati de una grande passione, la musica... Non perdetevi REBELDE da lunedì alle 14.20 in 1^TV, noi non vediamo l'ora e voi? :)» (em italiano). Facebook. Consultado em 27 de fevereiro de 2023 
  82. «Rebelde». RecordTV Europa. Consultado em 31 de janeiro de 2020. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2019 
  83. Ricco, Flávio (7 de agosto de 2018). «Produzida por Record e Televisa, "Rebelde" será reprisada "fora"». UOL TV e Famosos. Consultado em 22 de janeiro de 2020 
  84. «Rebelde». RecordTV Cabo Verde. Consultado em 31 de janeiro de 2020. Arquivado do original em 26 de setembro de 2019 
  85. a b «Conheça os personagens de "Rebelde" da Record». UOL. Consultado em 22 de novembro de 2016 
  86. a b c d e «Rebelde vai investir em trama infantil». O Fuxico. Consultado em 3 de maio de 2020 
  87. Redação NaTelinha (13 de dezembro de 2010). «Trilha de "Rebelde" não terá versões brasileiras de "RBD"». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 22 de março de 2011. Arquivado do original em 21 de outubro de 2011 
  88. Daniel Castro (10 de março de 2011). «Elenco de Rebelde grava tema de abertura da novela». Blog do Daniel Castro. R7. Consultado em 22 de março de 2011. Arquivado do original em 15 de Março de 2011 
  89. Isabela Zamboni. «Rebelde vai gravar CD». Revista Todateen. todateen.uol.com.br. Consultado em 16 de junho de 2011 [ligação inativa] 
  90. «Banda Rebeldes lança seu primeiro álbum». R7.com. 12 de setembro de 2011. Consultado em 27 de outubro de 2011 
  91. «Rebeldes by Rebeldes» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 13 de novembro de 2011 
  92. «Do Jeito Que Eu Sou by Rebeldes» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 11 de novembro de 2011 
  93. «Do Jeito Que Eu Sou (Acústico) by Rebeldes» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 13 de novembro de 2011 
  94. «Banda Rebeldes ganha disco de ouro no Programa do Gugu» (em inglês). R7. 6 de novembro de 2011. Consultado em 15 de novembro de 2011 
  95. «Banda Rebeldes conquista disco de platina». Na Telinha. UOL. 10 de janeiro de 2012. Consultado em 12 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 14 de janeiro de 2012 
  96. «Banda Rebeldes ganha disco de ouro e DVD de platina em São Paulo». Caras. UOL 
  97. «Banda Rebeldes faz apresentação em Florianópolis». RIC.com.br. Consultado em 23 de agosto de 2012. Arquivado do original em 8 de maio de 2012 
  98. Breno Cunha (28 de dezembro de 2011). «Rebeldes voltarão para Salvador, local do maior show da banda até agora». portalps.virgula.uol.com.br. Consultado em 22 de agosto de 2012. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2012 
  99. «Turnê da banda Rebeldes faz sucesso pelo Brasil; espie». R7. Consultado em 23 de agosto de 2012 
  100. «Show da banda Rebeldes em Brasília bate recorde e faz história». R7. Consultado em 12 de novembro de 2012 
  101. «Banda Rebeldes lança seu primeiro álbum». R7.com. 12 de setembro de 2011. Consultado em 27 de outubro de 2011 
  102. Redação R7 (9 de novembro de 2011). «Banda Rebeldes ganha disco de ouro no Programa do Gugu». R7. Consultado em 12 de dezembro de 2011 
  103. Azanha, Thiago (9 de dezembro de 2012). «Rebeldes lançam novo álbum em São Paulo e revelam detalhes de especial na TV». UOL Entretenimento. Consultado em 18 de junho de 2019 
  104. «Rebeldes ganham discos de Ouro e Platina». Todateen. 14 de junho de 2012. Consultado em 18 de junho de 2019 
  105. Tintel, Guilherme (9 de dezembro de 2012). «Rebeldes lançam seu último CD e nós conferimos tudo de pertinho, vem ver o que rolou!». It Pop!. Consultado em 19 de junho de 2019 
  106. «Rebelde - Trilha Sonora». Saraiva. Consultado em 8 de maio de 2013 
  107. a b Redação UOL Rio (21 de março de 2011). «"Rebelde" dá média de nove pontos de audiência; "Morde & Assopra" fechou com 30». UOL Televisão. Universo Online. televisao.uol.com.br. Consultado em 22 de março de 2011 
  108. Fernando Oliveira (21 de março de 2011). «Batalha de novelas: 'Morde & Assopra' dá mais que o triplo de audiência de 'Rebelde'». Na TV. iG. colunistas.ig.com.br/natv. Consultado em 22 de março de 2011 
  109. Redação NaTelinha (21 de março de 2011). «Estreia de "Rebelde" garante primeiro lugar à Record». NaTelinha. natelinha.uol.com.br. Consultado em 22 de março de 2011. Arquivado do original em 26 de março de 2011 
  110. José Armando Vannucci (29 de março de 2011). «Confira as principais audiências da segunda-feira». Parabólica. Jovem Pan Online. Consultado em 21 de junho de 2011. Arquivado do original em 11 de agosto de 2011 
  111. José Armando Vannucci (8 de abril de 2011). «Executivos da Record comemoram audiência consolidada de "Rebelde"». Parabólica. Jovem Pan Online. Consultado em 21 de junho de 2011. Arquivado do original em 8 de julho de 2011 
  112. Flávio Ricco (19 de junho de 2011). «Rebelde». Coluna do Flávio Ricco. UOL. Consultado em 21 de junho de 2011 
  113. «"Rebelde" tem a maior audiência desde a estreia». UOL. 13 de julho de 2011. Consultado em 30 de maio de 2022 
  114. Flávio Ricco (4 de outubro de 2012). «"Rebelde" mudou de horário 57 vezes na Record». UOL TV e Famosos. Consultado em 18 de março de 2022 
  115. Keila Jimenez (21 de junho de 2012). «Record coloca "Rebelde" para deter "Carrossel"». Blogs - Folha de S. Paulo. Consultado em 22 de agosto de 2012. Arquivado do original em 25 de junho de 2012 
  116. Mariana Trigo (24 de junho de 2012). «Com baixa audiência, diretor de 'Rebelde' avalia os rumos da trama». Terra. Consultado em 22 de agosto de 2012 
  117. «"Rebelde" registra audiência pífia, e "Carrossel" continua bombando (21)». portalrebeldes.com. 22 de junho de 2012. Consultado em 25 de agosto de 2012 
  118. Fernando Oliveira (21 de agosto de 2012). «Com horário político, 'Rebelde' concorrerá com 'Avenida Brasil'. Veja mudanças na programação dos canais». Na TV. colunistas.ig.com.br. Consultado em 3 de outubro de 2012 
  119. Fernando Oliveira (22 de agosto de 2012). «Horário político derruba a audiência das principais novelas da Globo, mas não altera a concorrência». Na TV. colunistas.ig.com.br. Consultado em 3 de outubro de 2012 
  120. Felipe Soares (25 de agosto de 2012). «"Rebelde" registra baixa audiência nesta segunda (24)». Portal Rebeldes. portalrebeldes.com. Consultado em 3 de outubro de 2012. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  121. «Com capítulo final antecipado, Rebelde tem três pontos e fica em terceiro lugar no IBOPE». UOL. 13 de outubro de 2012. Consultado em 13 de outubro de 2012 
  122. «Rebelde leva troféu no Prêmio Jovem Brasileiro». Portal R7. 19 de setembro de 2011 
  123. Lara, Tainá (13 de outubro de 2011). «Sophia Abrahão é eleita a Melhor Atriz no Meus Prêmios Nick 2011». Portal R7. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  124. Lara, Tainá (13 de outubro de 2011). «Rebelde é escolhido o Melhor Programa de TV no Meus Prêmios Nick 2011». Jovem. Redação R7. Consultado em 14 de outubro de 2011 
  125. «Micael Borges ganha Troféu Raça Negra». Portal R7. 14 de novembro de 2011. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  126. «Jair Rodrigues ganha homenagem no Troféu Raça Negra». Os Paparazzi. 19 de outubro de 2011. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  127. «Novela Rebelde concorre em dez categorias no Capricho Awards 2011». R7. 20 de outubro de 2011. Consultado em 2 de dezembro de 2011 
  128. «Record tem nove indicações ao Prêmio Extra de TV». R7. 19 de outubro de 2011. Consultado em 7 de novembro de 2011. Arquivado do original em 22 de outubro de 2011 
  129. Redação Extra Online (2011). «Prêmio Extra de TV: Cordel encantado fatura como melhor novela do ano». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  130. Redação Extra Online (2011). «Prêmio Extra de TV: 'Cordel encantado' vence na categoria melhor figurino». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  131. Redação Extra Online (2011). «Prêmio Extra de TV: Chay Suede, de 'Rebelde', ganha o prêmio de revelação masculina». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  132. Redação Extra Online (2011). «Prêmio Extra de TV: 'Entre tapas e beijos' é o melhor tema musical». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  133. Redação Extra Online (2011). «Prêmio Extra de TV: Thalita Carauta, a Janete do 'Zorra total', é escolhida revelação feminina». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  134. «"Rebelde" conquista três categorias da eleição Melhores do Ano do PopTevê». UOL. 22 de dezembro de 2011. Consultado em 22 de dezembro de 2011 
  135. «Categoria Televisão – 2011». Prêmio Arte Qualidade Brasil. Consultado em 8 de setembro de 2019 
  136. «Os melhores do teatro e da TV são reconhecidos». Caras. 24 de maio de 2012. Consultado em 5 de outubro de 2012 
  137. «Vencedores». sbt.com.br. Consultado em 27 de novembro de 2012. Arquivado do original em 14 de junho de 2012 
  138. «Troféu Internet». sbt.com.br. Consultado em 27 de novembro de 2012 
  139. «Indicados ao 14ª Prêmio Contigo de TV». Contigo.com.br. Consultado em 4 de abril de 2012 [ligação inativa]
  140. «Conheça os seis finalistas na categoria Revelação». Contigo.com.br. Consultado em 16 de maio de 2012. Arquivado do original em 7 de maio de 2012 
  141. «Rebeldes, NX Zero e Manu Gavassi brilham no 11º Prêmio Jovem Brasileiro. Veja lista de vencedores!». Capricho.com.br. Consultado em 5 outubro de 2012 
  142. «Veja os indicados ao "Meus Prêmios Nick 2012"». jovem.ig.com.br. Consultado em 12 de novembro de 2012 
  143. «Prêmio Extra de Televisão: conheça os indicados ao prêmio Extra de TV 2012». Extra. Globo 
  144. Capricho Awards 2012 - Música
  145. Capricho Awards 2012 - Cinema e TV
  146. Capricho Awards 2012 - Celebridades
  147. Capricho Awards 2012 - Internet