Rebelião de Avilez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rebelião de Avilez
Independência do Brasil
Pedro I of Brazil and Avilez.jpg
Dom Pedro (à direita) ordena ao oficial português Jorge de Avilez de Souza Tavares (à esquerda) que retorne a Portugal após sua rebelião fracassada.
Data 11 de janeiro de 1822 a 15 de fevereiro de 1822
Local Província do Rio de Janeiro
Desfecho Vitória brasileira.
Beligerantes
Flag Kingdom of Brazil.svg Reino do Brasil Flag of the United Kingdom of Portugal, Brazil, and the Algarves.svg Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves
Comandantes
Flag Kingdom of Brazil.svg Dom Pedro I Flag of the United Kingdom of Portugal, Brazil, and the Algarves.svg Jorge de Avilez de Souza Tavares
   

A Rebelião de Avilez foi uma pequena revolta que ocorreu durante a Independência do Brasil entre as tropas do tenente-general português Jorge Avilez e as tropas brasileiras como reação ao Dia do Fico.

No dia 11 janeiro de 1822, Jorge de Avilez Zuzarte de Sousa Tavares junto com cerca de dois mil soldados da chamada "Divisão Auxiliadora", que haviam retornado de um combate ocorrido no Uruguai, tomaram o Morro do Castelo com o objetivo de lá realizarem uma resistência contra D. Pedro e em seguida conseguirem apoio de forças de outras regiões do Rio de Janeiro e deporem o príncipe regente, porém, Avilez e seus soldados foram cercados por cerca de dez mil brasileiros armados do Clube de Resistência, liderados pela Guarda Real de Polícia, que forçaram as forças leais ao oficial português para irem para Niterói de onde partiram para Portugal, logo após a partida de Avilez, as tropas sob o comando do general Francisco Maximiliano de Souza retornaram para a Europa, mas deixaram a fragata Real Carolina, com 44 canhões, que viria a ser um importante reforço na Guerra de independência do Brasil.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • F. S. de Lacerda Machado, «O Tenente-general Conde de Avilez (1785-1845)», 2 vols., Gaia, 1931 .