RecargaPay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
RecargaPay, Inc.
Razão social RecargaPay do Brasil Serviços de Informática Ltda.
Empresa de capital fechado
Slogan Pague tudo pelo celular
Fundação 1º de novembro de 2010
Fundador(es)
  • Rodrigo Teijeiro
  • Álvaro Teijeiro
  • Gustavo Victorica
Sede São Paulo, Brasil
Pessoas-chave Rodrigo Teijeiro (CEO)
Álvaro Teijeiro (CTO)
Gustavo Victorica (COO)
Diego Escobar (CFO)
Renato Camargo (CMO)
Empregados 116 (2018)
Produtos
  • Recarga de celular
  • Recarga de cartão de transporte
  • Pagamento de contas
  • Vales-presente
  • Envio de dinheiro
  • Compra Pós-paga
  • RecargaPay Prime
Website oficial recargapay.com.br/

RecargaPay é uma fintech de transações do dia a dia, que atende às necessidades de bancarizados e desbancarizados em todo o país, desde consumidores até comerciantes. Atualmente, é líder entre as carteiras de pagamentos por celular no Brasil, tendo o maior ecossistema de serviços digitais. Criada com a missão de democratizar os pagamentos e os serviços financeiros pelo celular, é uma empresa que opera somente em território brasileiro, apesar de ter sido fundada na Argentina em 2010 por Rodrigo Teijeiro, hoje o CEO; Álvaro Teijeiro, CTO; e Gustavo Victorica, COO da companhia.

A carteira digital busca simplificar transações básicas do dia a dia, como pagamentos de contas e boletos, recargas de celulares e cartões de transporte, títulos de capitalização, vales-presente, compra de gás de cozinha etc.

Desde a sua fundação, já registra um total de mais de trinta milhões de downloads em lojas de aplicativos e em sua última rodada de captação de investimentos, recebeu um aporte de série C de mais de R$ 385 milhões de reais. Hoje, suas soluções estão entre os aplicativos de serviços financeiros mais bem classificados no Google Play e na App Store, e a empresa conta com mais de 300 funcionários baseados principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro, com escritórios adicionais em Buenos Aires, Argentina e Miami, Estados Unidos.

História[editar | editar código-fonte]

Criada com o objetivo de vender recargas de celular pré-pago de forma digital, a RecargaPay nasceu em 2010 sob o domínio Recarga.com. Fundada pelos irmãos Rodrigo e Álvaro Teijeiro, atuais CEO e CTO, respetivamente, e ainda por Gustavo Victorica, actual COO, a empresa surgiu como propriedade da Fnbox, uma empresa de tecnologia organizada como uma holding que gerencia vários serviços online.[1][2] A Fnbox foi uma construtora de empresas latino-americanas; construiu a Sonico.com, que veio a se tornar na maior rede social regional, alcançando 55 milhões de usuários registrados, e foi vendida para a IAC em 2014.[3] Dentre os seus feitos, criou a Tarjetastelefonicas.com, uma empresa de telecomunicações que vendeu milhões de cartões telefônicos para mais de 150 países e absorveu a Cuponica.com, uma empresa de "compra em grupo" que ajudou a crescer em vinte vezes sob sua gestão e depois vendeu para a Clickon.[4]

Na América Latina, grande parte da população tinha telefones celulares pré-pagos até fevereiro de 2020.[5][6] Como resultado, um grande segmento da população se acostumou a passar horas em filas para pagar por um produto digital. Isso se deve, em parte, à quantidade alta de pessoas sem contas de banco em todos os países, inclusive o Brasil, onde até 2010 mais de 55 milhões de consumidores não tinham conta em banco.[7] Foi assim que emergiu a Recarga.com, uma plataforma de tecnologia online que permitia aos usuários adicionar crédito aos seus telefones celulares pré-pagos na América Latina e nos Estados Unidos, também idealizada pelos irmãos Teijeiro e Gustavo.[8] Até agosto de 2012, já tinham processado transações em seis países para 110 mil clientes em mais de vinte operadoras de telefonia móvel.[9]

Em 2013, a Fnbox começou um processo de desmembramento para se focar exclusivamente no ramo de recargas de celular.[10] Consequentemente, a Recarga.com transformou-se na RecargaPay, diversificando assim sua oferta de produtos. De acordo com Rodrigo Teijeiro, a empresa é "muito mais do que recargas. É um ecossistema completo de serviços financeiros pelo celular."[11] Em entrevista ao portal InfoMoney em meados de 2021, Rodrigo Teijeiro declarou: "Queremos que os usuários resolvam do sofá seus pagamentos essenciais, aqueles feitos todos os meses. Estamos empoderando consumidores e pequenos negócios por meio de democratização e escalabilidade dos serviços financeiros."[12][13]

"Temos o compromisso de ajudar qualquer pessoa, com ou sem conta bancária, a realizar transações perfeitamente com seu smartphone, independentemente dos níveis de renda ou pontuação de crédito. Todos devem poder pagar suas contas, recarregar um telefone pré-pago, um cartão de transporte, cartão presente, enviar dinheiro para um amigo a qualquer hora e em qualquer lugar, com facilidade e sem custos adicionais."

— Declaração de Rodrigo Teijeiro, co-fundador e CEO da RecargaPay.[14]

Em fevereiro de 2018, foi reportado que a RecargaPay havia angariado 63 milhões de dólares em capital de risco de um grupo de investidores liderado por empresas membros do World Bank Group (WBG) e ainda TheVentureCity, DN Capital, Fabrice Grinda, Martin Varsavsky e muitos mais outros investidores que usaram o meio Angellist como forma de apoio.[15][16] "Vemos no RecargaPay o tipo de pioneiro que quer mudar a composição e o comportamento competitivo do financiamento de varejo no Brasil e vai mudar o comportamento financeiro de seus consumidores. Temos interesse em empresas que criem valor para os seus clientes, que facilitem o desempenho das tarefas diárias e que reduzam o seu custo de vida. Sabemos que esses são os princípios sobre os quais o valor de longo prazo é construído e estamos felizes por estar com a RecargaPay nesta jornada," afirmou Andi Dervishi, diretor de investimentos e diretor global de Fintech Investments para a International Finance Corporation, um ramo do setor privado do WBG, acerca do feito da RecargaPay.[14]

Desde a sua fundação, diversos serviços e produtos foram adicionados gradativamente, constituindo o que hoje se considera o maior ecossistema de pagamentos móveis e serviços financeiros digitais do Brasil. Em setembro de 2018, depois de crescer apenas com a oferta de serviços digitais, a RecargaPay lançou o seu primeiro produto físico, um cartão pré-pago com a bandeira MasterCard, que pode ser utilizado inclusive em território internacional. O cartão pré-pago RecargaPay oferece um por cento de dinheiro de volta em todas as transações, e tem duas versões: física e virtual. A versão física é exclusiva para assinantes do plano Prime, que tem o custo de 19,99 reais mensais. A versão virtual é emitida gratuitamente e fica disponível para o usuário em pouco tempo. Apesar do produto ser físico, para utilizar o cartão, os usuários devem fazer a solicitação dele ou inserir saldo pelo próprio aplicativo. O saldo do cartão pode ser sacado em casas lotéricas, supermercados D'avó, estabelecimentos da Rede Super Lagoa ou em terminais da rede Banco24Horas, ambos espalhados pelo Brasil, mas há uma taxa por saque efetuado.[17]

Em 20 de abril de 2020, Rodrigo Teijeiro anunciou o diretor de marketing Renato Camargo como o Gerente Nacional da RecargaPay no Brasil. A empresa está criando um ecossistema de dinheiro móvel onde interagem com e sem banco, fornecendo aos consumidores e empresas um balcão único para todas as suas necessidades financeiras.[18]

Serviços[editar | editar código-fonte]

O aplicativo RecargaPay pode ser baixado gratuitamente nas lojas Play Store e App Store. Pelo aplicativo, os usuários podem efetuar compras de recargas de celular e cartão de transporte, pagamento de contas, compras de Vales-presente, compras Pós-pagas, solicitar empréstimos e envio de dinheiro.[19] O aplicativo RecargaPay possibilita ainda recarregar celulares, cartões de transporte e TV pré-paga, e ainda o pagamento de contas e boletos, envio de dinheiro, solicitar empréstimos e parcelamento de contas, compra de vales-presente, Tele Sena digital, Vale-Gás, entre outros serviços, sem necessidade de conta bancária.[20] Para transacionar no aplicativo, os usuários podem escolher entre pagar com cartão de crédito, débito, resgate de pontos Livelo, PIX ou com saldo da carteira RecargaPay que não exige conta bancária e pode ser inserido no aplicativo por boleto, depósito ou transferência bancária. Não há cobrança de taxas extras para pagamentos de até quinhentos reais no plano grátis ou até dois mil reais ao mês no plano Prime+.[21]

Os serviços RecargaPay também podem ser revendidos, uma prática adotada por vários comerciantes que usam a recarga de celular e o pagamento de contas como forma de atrair clientes para os seus estabelecimentos e ganhar descontos em carteira em todos os serviços oferecidos pela fintech.[21]

Recarga de celular

Permite recarregar celulares de várias operadoras, incluindo a Claro, TIM, Vivo, Oi, Correios, Sercomtel, Algar e Surf Telecom. Os usuários também podem programar recargas de celular através da função Recarga Automática ou até mesmo fazer uma Recarga Offline caso estejam sem créditos.[22]

Recarga de cartão de transporte

Cartões de transporte de diversas cidades podem ser carregados tais como: o Bilhete Único, das cidades de São Paulo, São José dos Campos e São Luís, e ainda os bilhetes SOU de Diadema, NOSSO de Ribeirão Preto, PraTi de Pelotas, VEM de Recife, Com Você de Sorocaba, Cartão Rápido de Taubaté, Bem Legal de Maceió, Cartão URBS de Curitiba, Cartão GV de Vitória, Peg Fácil de Campo Grande, Cartão Integração de Salvador, SETAP de Macapá, Cartão Legal de São Bernardo do Campo, CriciümaCard de Criciúma e o Cartão TRI de Porto Alegre. O serviço é gratuito e oferece cashback no App na primeira recarga de até vinte reais, além da opção de programar uma Recarga Automática.[22][23][24][25]

Pagamento de contas

Contas de consumo como água, luz, internet, telefone e gás, tributos governamentais e boletos podem ser pagos através da RecargaPay. Não há cobrança de taxas extras para pagamentos de até quinhentos reais no plano grátis ou até dois mil reais ao mês no plano Prime+.[22]

Vales-presente e outros serviços

Usuários que têm celular com o sistema operacional Android podem comprar créditos Google Play, Uber pré-pago, Uber Eats, Spotify, Free Fire, PlayStation, Steam, Xbox, Xbox Live, League of Legends, Blizzard, Level Up, McDonald's, iFood e Netshoes. Usuários iOS podem comprar créditos Uber pré-pago, Uber Eats, Mc Donald's e iFood com desconto de até quatro por cento. Também estão disponíveis para Android e iOS os serviços de Tele Sena digital, TV Pré-paga e Vale-Gás.[22]

Pagar Depois

Pode ser usado quando o pagamento com o cartão de crédito apresenta algum erro e o usuário não tem saldo disponível na carteira. O sistema sugere a conclusão da compra mediante o serviço Pagar Depois com cobrança de taxa e ela deve ser paga dentro do período informado pelo aplicativo.[22]

Envio de dinheiro

O envio de dinheiro do aplicativo permite que usuários transfiram dinheiro de uma conta RecargaPay para outra conta RecargaPay apenas com o número de celular do destinatário, ou via PIX, sem burocracia e sem taxas.[22]

Prime+

É uma assinatura exclusiva do aplicativo com vantagens significativas. Pelo valor mensal de 19,99 reais ela oferece dez por cento de cashback nas recargas de celular de qualquer valor para seu próprio número e três por cento de cashback nas recargas de qualquer valor para outros números. Também é possível fazer recargas offline (sem conexão com a internet) e pela web. O Prime+ também oferece aos usuários que têm o cartão pré-pago físico um por cento de cashback em todas as compras realizadas com o cartão, além de pagamentos de contas de até dois mil reais ao mês sem cobrança de taxas extras.[22]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Em 2016, o RecargaPay foi nomeado em duas categorias na terceira cerimônia anual dos Prêmios Latam Founders, decorrida em abril de 2016 na cidade de São Paulo: "Empresa Mais Inovadora" e "Melhor Empresa B2C", perdendo em ambas nomeações para as empresas Pipefy e o banco Nubank, respetivamente.[26] Entretanto, nas cerimônias de Prêmios ReclameAqui, recebeu honras por quatro anos consecutivos. Nos dois primeiros, alcançou o terceiro lugar na categoria "Pagamentos Online", com 13,29 dos votos em 2017.[27][28] Nos anos seguintes, conseguiu a maior conquista, o segundo lugar na categoria "Soluções Financeiras" em 2019, e ainda o quinto lugar na categoria "Meios de Pagamentos Digitais."[29][30]

Ano Prêmio Categoria Resultado
2020 ReclameAqui Meios de Pagamentos Digitais[30] 5.º lugar
2019 Soluções Financeiras[29] 2.º lugar
2018 Pagamentos Online[28][27] 3.º lugar
2017 3.º lugar
2016 LATAM Founders Melhor Empresa B2C[31] Nomeada
Empresa Mais Inovadora[31] Nomeada

Notas de rodapé

  1. ZAFRA, Elena. «Tecnología y marketing para convertir start-ups en negocios globales» (em espanhol). MIT (TechnologyReview). Consultado em 15 de outubro de 2012 
  2. «Fnbox Online Adventures» (em inglês). Fnbox. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  3. «FnBox Partners with Tech Heavyweights to Launch Latin American Startup Challenge @ TechCrunch Disrupt SF» (em inglês). Yahoo! News. 30 de agosto de 2012. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  4. TEIJEIRO, Rodrigo (11 de setembro de 2015). «The great unbundling of Fnbox, and how it became RecargaPay». LinkedIn Corporation. Consultado em 12 de abril de 2021 
  5. do AMARAL, Bruno (3 de novembro de 2020). «Brasil passa a ter maioria de celulares pós-pagos». Teletime. Save Produções Editoriais, LTDA. Consultado em 12 de abril de 2021 
  6. ELLSWORTH, Brian (26 de maio 2004). «In Latin America, a Cellular Need». The New York Times (em inglês). Nova Iorque: The New York Times Company. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  7. MITCHELL, Julian (29 de junho de 2017). «This Mobile Payment Platform Has Become The Apple Wallet Of Brazil». Forbes (em inglês). Consultado em 12 de setembro de 2012 
  8. «Acerca de Recarga.com» (em espanhol). Recarga.com. Consultado em 12 de setembro de 2012. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2003 
  9. «Latin American E-Commerce Leader Fnbox Chooses Adyen's Payments Platform To Facilitate Global Expansion» (em inglês). redOrbit. 21 de agosto de 2012. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  10. «Latin America leads Global Mobile Growth» (em inglês). World Bank. 18 de julho 2012. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  11. «Our team» (em inglês). Fnbox Ventures, Inc. Consultado em 12 de setembro de 2012. Arquivado do original em 25 de janeiro de 2013 
  12. TEIJEIRO, Rodrigo (28 de fevereiro de 2017). «Mobile Wallets: How They Are Democratizing Financial Services». HuffPost (entrevista) (em inglês). HASTREITER, Nick. BuzzFeed, Inc. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  13. FONSECA, Mariana (1 de março de 2021). «Por que este app para pagamento de boletos e recarga de celular recebeu aporte de R$ 385 milhões». InfoMoney. Consultado em 12 de maio de 2021 
  14. a b HURST, Samantha (23 de fevereiro de 2018). «Brazilian Mobile Payments Platform RecargaPay Secures $22 million Through Series B Investment Round» (em inglês). Crowded Media Group. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  15. «RecargaPay Raises $22M in Series B Funding» (em inglês). Brasil: FinSMEs, Ltd. 22 de fevereiro de 2018. Consultado em 12 de setembro de 2012 
  16. «RecargaPay» (em inglês). São Paulo: Crunchbase, Inc. Consultado em 5 de maio de 2021 
  17. FOGAÇA, André (20 de setembro de 2018). «RecargaPay lança cartão pré-pago com cashback de 1% em todas as compras». technoblog (em inglês). Mobilon Mídia. Consultado em 5 de maio de 2021 
  18. TEIJEIRO, Rodrigo (20 de abril de 2020). «New Country Manager at RecargaPay». LinkedIn Corporation. Consultado em 12 de abril de 2021 
  19. «RecargaPay: Mobile Payment Platform & Digital Wallet Leading in Brazil». São Paulo: AngelList. Consultado em 12 de abril de 2021 
  20. «Recargapay cartão pré-pago». Cartão Pré-Pago. Consultado em 5 de maio de 2021 
  21. a b CERNEV, Adrian Kemmer (Março de 2017). «O Futuro do Dinheiro Eletrônico» (PDF). Surgem novos meios de pagamento com potencial de expandir o acesso da população aos serviços financeiros e contribuir para o desenvolvimento econômico. GV Executivo. 16 (2): 42-45. Consultado em 5 de maio de 2021 
  22. a b c d e f g «RecargaPay». RecargaPay. Consultado em 31 de maio de 2021 
  23. «App que carrega o Bilhete Único: veja como usar o RecargaPay no celular». Techtudo. 13 de fevereiro de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021 
  24. «Bilhete Único pode ser recarregado por aplicativo de celular em São José». Meon. Consultado em 31 de maio de 2021 
  25. «ACTU inicia vendas de passagens online via RecargaPay». Engeplus Empresas. 10 de março de 2021. Consultado em 31 de maio de 2021 
  26. «Third Annual Latam Founders Award Gala to Be Held in Sao Paulo» (em inglês). São Paulo: Latam Founders Network. 12 de abril de 2016. Consultado em 18 de abril de 2021 – via PR Newswire (Cision US, Inc.) 
  27. a b «Prêmio Reclame AQUI 2017». Reclame AQUI. 2017. Consultado em 18 de abril de 2021 
  28. a b «Netflix é a grande vencedora do prêmio Época ReclameAqui 2018». Época. Globo.com. 30 de outubro de 2018. Consultado em 18 de abril de 2021 
  29. a b «Prêmio Reclame AQUI 2017». Reclame AQUI. 2019. Consultado em 18 de abril de 2021 
  30. a b «Prêmio Reclame AQUI 2017». Reclame AQUI. 2020. Consultado em 18 de abril de 2021 
  31. a b SANTOS, Fernanda (11 de maio de 2016). «E os vencedores do Latam Founders Awards 2016 são…». Startupi. Consultado em 18 de abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal.svg A Wikipédia possui o
Portal Empresas