Receptor adrenérgico beta 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adrenalina (Epinefrina)
Noradrenalina (Norepinefrina)

O receptor adrenérgico β1 é pertencente a classe dos receptores acoplados a proteína G. É ativado ao se ligar às catecolaminas Noradrenalina e Adrenalina (agonistas de ação direta não seletivos).

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

O mecanismo de ação ocorre pela interação à proteína G. Depois que ocorre a estimulação do receptor, a proteína estimuladora Gs promove a ativação da adenilil ciclase e o aumento da conversão de adenosina trifosfato (ATP) em cAMP. O cAMP é o principal segundo mensageiro de ativação do receptor beta. Essa sequencia de sinalização é encarregada pela ação fisiologia da ativação do receptor beta 1.

Estimulo beta-1[editar | editar código-fonte]

Coração[editar | editar código-fonte]

Aumento da contratilidade do miocárdio e aumento da freqüência cardíaca (taquicardia).

Rins[editar | editar código-fonte]

Aumento da liberação de renina nas células justaglomerulares.[1]

Tecido adiposo[editar | editar código-fonte]

Aumento da lipólise.

Fármacos[editar | editar código-fonte]

Agonistas[editar | editar código-fonte]

Potencial agonista: A isoprenalina possui uma maior afidade com os β1 comparados a adrenalina, que é semelhante a norepinefrina (isoprenalina > epinefrina= norepinefrina).

Agonista de ação direta não seletiva

Agonista de ação direta seletiva

Agonista de ação mista

Antagonista[editar | editar código-fonte]

(Beta bloqueadores, agem no sistema nervoso parassimpático).

Efeitos dos antagonistas Beta 1[editar | editar código-fonte]

  • Diminuição da frequência cardíaca
  • Atenuação da força de contração
  • Redução da pressão arterial
  • Diminuição volume de sangue bombeado pelo ventrículo cardíaco esquerdo por batimento (volume sistólico).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. WHALEN, KAREN (2016). Farmacologia ilustrada. Porto Alegre: Artmed. p. 81 
  • L. A. Bortolotto1 at all, Betabloqueadores adrenérgicos Adrenergic betablockers, 2009
  • Pathway Medicine, Beta1 Receptor: An Introduction to Clinical Medicine, PathwayMedicine.org (2016).
  • A. S. Silva at all, Exercício físico, receptores ß-adrenérgicos e resposta vascular, 2010
  • R. M. Sniecinski, Cardiovascular Pharmacology, 2007
  • Yan Gong, Hypertension Pharmacogenomics, 2014
  • W. E. Stansfield MD at all,The Pathophysiology of Cardiac Hypertrophy and Heart Failure, 2014
  • Brunton, L.L. Goodman & Gilman: As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 12ª ed.
  • Katzung, B.G. Farmacologia Básica e Clínica. 10ª ed
  • Rang, H.P., Dale, M.M., Ritter, J.M., Flower, R.J., Henderson, G. Farmacologia. 8ª ed.
Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia molecular é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.