RecordTV Rio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
RecordTV Rio
Televisão Record do Rio de Janeiro Ltda.
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 39 UHF
Virtual: 13 PSIP
Outros canais 24 (NET)
ver mais
Analógico:
09 VHF (1982-1987)
13 VHF (1992-2017)
Sede Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Casablanca Estúdios - Estrada dos Bandeirantes, 23505 - Vargem Grande
Slogan Reinventar é a nossa marca
Rede RecordTV
Fundador Edir Macedo
Pertence a Grupo Record
Proprietário Edir Macedo
Administração Fabiano Freitas
Presidente Luiz Cláudio Costa
Fundação 24 de abril de 1992 (25 anos)
CNPJ 27.906.734/0001-90
Prefixo ZYB 513
Nome(s) anteriore(s) TV Record Rio de Janeiro (1992-2016)
Emissoras irmãs Rádio Contemporânea
Cobertura Cobertura - RecordTV Rio.png
Coord. do transmissor 22° 57' 2.1" S 43° 13' 51.5" O
Potência 2,5 kW
Página oficial recordtvrio.com.br

RecordTV Rio é uma emissora de televisão brasileira sediada na cidade do Rio de Janeiro, capital do estado homônimo. Opera no canal 13 (39 UHF digital), e é uma emissora própria e co-geradora da RecordTV juntamente com a RecordTV São Paulo. Seus estúdios estão localizados no backlot do Casablanca Estúdios em Vargem Grande, e sua antena de transmissão está no alto do Morro do Sumaré, no Rio Comprido.

História[editar | editar código-fonte]

Canal 9 (1982-1992)[editar | editar código-fonte]

Logotipo da Record Rio em 1982, o mesmo era usado pela Record de São Paulo

A primeira TV Record Rio de Janeiro pertenceu ao Grupo Silvio Santos, sediada na Rua General Padilha, 134, no bairro de São Cristovão (antiga sede da TVS) e foi inaugurada em 3 de abril de 1982 no canal 9 VHF, ocupando o espaço há muito tempo deixado vago pela TV Continental. Nessa época, Silvio Santos era dono de 50% das ações da TV Record, que liderava a Rede de Emissoras Independentes (REI). Assim sendo, a TV Record Rio de Janeiro também fazia parte da REI, transmitindo vários programas da TV Record, mas também produzindo programas próprios. Em 1987, a emissora muda o nome para TV Copacabana, sendo sucedida pela TV Corcovado, que até 1990 exibia parte da programação da emissora paulistana. Com a venda da Record para Edir Macedo, a TV Corcovado alugou os horários para a MTV Brasil e, em 1992, foi vendida para as Organizações Martinez, passando a ser emissora própria da Rede OM, atual CNT.

Canal 13 (Desde 1992)[editar | editar código-fonte]

Em 24 de abril de 1992, Múcio Athayde e Nilson Fanini vendem a TV Rio para a Central Record de Comunicação. Após a venda, Edir Macedo renomeia a emissora para TV Record Rio de Janeiro, e transfere o departamento de jornalismo e produção para o bairro do Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Em 10 de março de 2005, a Record finalizou as negociações para a compra dos estúdios da Renato Aragão Produções no bairro de Vargem Grande, onde eram produzidos os filmes do humorista Renato Aragão, o Didi. Com a compra dos estúdios, o complexo passa a se chamar RecNov, e teve a sua capacidade aumentada de 40.000m² para 280.000m², onde passaram a ser produzidas as produções de teledramaturgia da Rede Record. O complexo tem 10 estúdios para produção audiovisual, o que possibilita produzir seis novelas simultaneamente, tornando-se assim o segundo maior complexo televisivo do Brasil, atrás apenas dos Projac da Rede Globo. Anos depois, em 15 de dezembro de 2016, a emissora deixou seus antigos estúdios no bairro de Benfica, e inaugurou uma área de 41.000m² no interior do complexo.[1]

Durante o programa Balanço Geral RJ, foi anunciado que a partir de 8 de outubro de 2012, todos os programas produzidos pela TV Record Rio de Janeiro passariam a ser exibidos em alta definição. Além disso, o 4º andar do prédio da emissora foi totalmente reformado. Nele estão localizados o Departamento de Jornalismo da emissora e a redação do Portal R7, que agora estão em um espaço mais amplo. O primeiro programa a ser exibido em Alta Definição pela emissora é o Balanço Geral RJ, apresentado por Wagner Montes. No entanto, apenas os moradores do Rio de Janeiro que recebem o sinal da antena do Morro do Sumaré podem receber o sinal HD, enquanto que os moradores da Zona Oeste só recebem o sinal analógico.[2]

Em outubro de 2013, a emissora promoveu uma "dança das cadeiras" nas apresentações dos seus programas jornalísticos. Wagner Montes, que apresentava a edição vespertina do Balanço Geral passou para as manhãs, no lugar de Luiz Bacci, que agora passaria a apresentar o Cidade Alerta local no lugar de Rogério Forcolen. Este por sua vez passou a ficar no lugar de Wagner Montes. Com a transferência de Bacci para a TV Record São Paulo no final do ano, o Cidade Alerta passou a ser apresentado por Ernani Alves.

Em 25 de abril de 2014, houve novamente uma "dança das cadeiras" dos programas da emissora, porém afetando apenas o Balanço Geral. Após sete meses no comando da edição vespertina do programa, Rogério Forcolen troca de posto com Wagner Montes, passando para a edição matutina.[3] Estima-se que a nova troca ocorreu para conter o avanço do jornal SBT Rio, que recentemente estava apresentando índices expressivos de audiência no horário da tarde.

Em 5 de agosto, foi anunciado que Rogério Forcolen rescindiu seu contrato com a emissora, que era válido até 2016, deixando assim o comando do Balanço Geral RJ Manhã.[4] Logo no mesmo dia, a TV Record Rio de Janeiro anunciou que a repórter Lívia Mendonça seria promovida para apresentadora, ocupando a lacuna deixada por Forcolen no jonalístico já no dia seguinte a sua saída.[5]

Em 10 de setembro, a emissora anuncia a contratação do radialista Tino Júnior, até então na Rádio Globo, para apresentar o RJ no Ar no lugar de Gustavo Marques, que voltaria a ser apresentador eventual.[6] A figura de Tino Júnior já é conhecida dos cariocas desde a época do rádio, por ser um cara extrovertido e que canta mulheres, e isso ficou ainda mais claro quando no dia 29 de setembro, durante um link ao vivo com a repórter Fernanda Sanches, falou em tom de brincadeira que "sonhou com ela durante a noite". O fato foi bastante comentado nas redes sociais, positivamente e negativamente.[7]

No fim do mês, foi anunciado que Tino Júnior passaria a apresentar o Cidade Alerta no lugar de Ernani Alves, enquanto Gustavo Marques reassumiria a apresentação do RJ no Ar.[8] O fato acabou desagradando tanto Ernani quanto Gustavo, que ameaçaram pedir demissão da emissora, porque esperavam ter sido promovidos, o primeiro, para a TV Record São Paulo, e o segundo, para o Cidade Alerta.[9] No entanto, a emissora acertou a situação dos dois, e Gustavo continuou no RJ no Ar, enquanto Ernani foi realocado no projeto do Balanço Geral RJ Especial, que estreou no mês seguinte.

Em 26 de abril de 2016, Tino Júnior migrou para a Rede Record, onde passou a apresentar o Balanço Geral Manhã no lugar de Luiz Bacci. Com isso, o RJ no Ar passou a ser apresentado por William Travassos, que reestreou no comando da atração em 27 de abril.[10] Após o retorno de Bacci ao programa, Tino novamente voltou a ancorar o RJ no Ar até 15 de dezembro do mesmo ano, quando Gustavo Marques assumiu o telejornal e Tino migrou para o Balanço Geral RJ.[11]

Em fevereiro de 2017, Wagner Montes se afasta da apresentação do Cidade Alerta para tratar de problemas de saúde, tendo seu posto assumido por Ernani Alves, que posteriormente se torna o titular do jornalístico. Em 25 de julho, juntamente com a estreia da nova programação da Record, a RecordTV Rio estreia novos programas. Na faixa matinal, Wagner Montes retorna a emissora e passa a ancorar o Balanço Geral Manhã,[12] e no horário noturno reestreia o RJ Record, apresentado por Lívia Mendonça.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
13.1 39 UHF 1080i Programação principal da RecordTV Rio / RecordTV
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a RecordTV Rio, bem como as outras emissoras da cidade do Rio de Janeiro, cessou suas transmissões pelo canal 13 VHF em 22 de novembro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[13] A emissora cortou a transmissão às 23h59, durante a transmissão do Gugu. Durante o intervalo do programa, foi exibido um informativo sobre a TV digital apresentado por Fábio Porchat, e logo em seguida foi inserido o slide do MCTIC e da ANATEL sobre o switch-off.

Programação[editar | editar código-fonte]

Além de retransmitir a programação nacional da RecordTV, a RecordTV Rio produz os seguintes programas:

Equipe[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Jornalistas e apresentadores
Repórteres
  • Adriana Oliveira
  • Adriana Rezende
  • Aline Pacheco
  • Anabel Reis
  • Carolina Novaes
  • Cristina Cruz
  • Dennes Queiroz
  • Diana Rocha
  • Evelyn Bastos
  • Fernanda Sanches
  • Filipe Figueira
  • Isabele Saleme
  • João Pedro Barrocas
  • Karla Chaves
  • Leonardo Ach
  • Mariana Bispo
  • Michele Maia
  • Micheli Rosa
  • Monique Bittencourt
  • Munike Moret
  • Pedro Paulo Spoletto
  • Rael Policarpo
  • Rodrigo Viana
  • Sérgio Frias
  • Sylvestre Serrano
  • Tiago Américo
  • Vanessa Libório
  • Vinicius Assis

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

Retransmissoras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Record TV inaugura nova sede no Rio de Janeiro». RecordTV. 16 de dezembro de 2016. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  2. Anderson Chagas (9 de outubro de 2012). «Record Rio passa a exibir seus programas locais em HD». TVs do RJ. Consultado em 8 de outubro de 2012 
  3. Sadok, Marcus (25 de abril de 2014). «Wagner Montes retorna ao "Balanço Geral" vespertino; Forcolen vai para manhãs». RD1. Consultado em 26 de abril de 2014 
  4. Falcheti, Fabrício (5 de agosto de 2014). «Rogério Forcolen deixa a Record; contrato iria até 2016». Na Telinha - UOL. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  5. Rangel, Eduardo (5 de agosto de 2014). «Após saída de Rogério Forcolen, Record Rio já define sua substituta». Na Telinha - UOL. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  6. «Tino Júnior é o novo contratado da Rede Record». Portal Correio. 10 de setembro de 2014. Consultado em 2 de dezembro de 2014 
  7. Cunha, Breno (29 de setembro de 2014). «Apresentador canta repórter ao vivo, na Record: "Sonhei com você essa noite"». RD1. Consultado em 2 de dezembro de 2014 
  8. «Após brincadeira com repórter, Tino Junior ganha mais espaço na Record». 02-10-2014. 2 de outubro de 2014. Consultado em 2 de dezembro de 2014 
  9. Vaquer, Gabriel (4 de outubro de 2014). «Record Rio contorna situação e apresentadores ficam; clima no canal é ruim». Na Telinha - UOL. Consultado em 2 de dezembro de 2014 
  10. Vaquer, Gabriel (26 de abril de 2016). «Tino Júnior assumirá lugar de Luiz Bacci no "Balanço Geral" e "SP no Ar"». NaTelinha - UOL. Consultado em 7 de maio de 2016 
  11. «Gustavo Marques passa a apresentar o RJ no Ar e Tino Jr., o Balanço Geral RJ a partir desta sexta». R7. 14 de dezembro de 2016. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  12. «Após 6 meses, Wagner Montes comemora volta à TV e mostra novo visual». BOL. 24 de julho de 2017. Consultado em 25 de julho de 2017 
  13. Castro, Daniel (23 de outubro de 2017). «No quintal da Globo, TV digital falha e apagão analógico é adiado». Notícias da TV - UOL. Consultado em 27 de outubro de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikidata Base de dados no Wikidata
Precedido por
TV Rio
Canal 13 VHF do Rio de Janeiro
1992 - presente
Sucedido por
-