TV Miramar (Moçambique)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Record Moçambique)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Miramar
Rede de Comunicação Miramar, Lda.
País  Moçambique
Fundação 2008 (TV) e 2005 (Rádio)
Pertence a Grupo Record
Slogan Contigo em primeiro lugar
Afiliações RecordTV
Cobertura Nacional (todo país) e África Austral
Página oficial miramar.co.mz


A TV Miramar é uma emissora de TV de sinal aberto, líder nacional de audiências em Moçambique, e que faz parte da Rede de Comunicação Miramar - TV, Rádio e Meios Digitais. A Rede de Comunicação Miramar, por sua vez é membro do Grupo Record (Record TV), um dos maiores grupos de comunicação em língua portuguesa do mundo.

Transmite seu conteúdo de forma gratuita (free) em sinal aberto UHF para todo o país e também através das principais distribuidoras TV do país: DSTV (canal 709), TVCABO (canal 16), GOTV (canal 94), Startimes (Canal 104) e também via TV Online através do seu site.

História[editar | editar código-fonte]

A Rede de Comunicação Miramar Iniciou suas atividades em 2005, com a Rádio Miramar e em 2008 com a Televisão. Um de seus principais diferenciais ao longo dos anos tem sido a Dinâmica, a Inovação e a Interatividade. Foi a primeira TV do país a emitir sua programação via internet, para todo o mundo, através de seu website. Actualmente, também é possivel acompanhar a melhor programação nacional através do Website, Facebook, e alguns programas em simultâneo com o Rádio Miramar. Conquistou ao longo dos anos todos os principais prêmios Nacionais e Internacionais na área do Entretetenimento e Informação, com Destaque para 2 Prémios CNN de Jornalismo Africano e 2 Prémios Luso de Melhor Programa de Turismo em Língua Portuguesa, entre outros.[carece de fontes?]

Programas[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

  • MZ no Ar - 1ª Edição
  • Belas Manhãs
  • Balanço Geral
  • Atracções
  • MZ no Ar - 2ª Edição
  • Fala Moçambique
  • Economia & Negócios
  • Contacto Directo
  • Resenha Semanal

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Novelas[editar | editar código-fonte]

Prémios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Eleita Superbrands Moçambique 2018/19
  • Maior Variação de Volume de Negócios no sector das comunicações no evento das 100 Maiores Empresas de Moçambique em 2011/12 e 2014;
  • Pérola do Índico: Distinguido com o Prémio de Melhor Filme no Festival Internacional de Turismo do Porto - Portugal em 2014 e 2015;
  • Atracções: Melhor Programa Musical de TV no Mozambique Music Awards 2010
  • Vencedor do Prémio CNN de Jornalismo Africano em 2010, 2011 e 2013
  • Melhor Marca de Televisão no Melhores Marcas de Moçambique em 2011/12
  • Contacto Directo: Melhor Programa Jornalístico de Televisão no Prémio SNJ Vodacom em 2010/12 e 2013
  • Eleita Superbrands Moçambique em 2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16 e 2018/19[carece de fontes?]
  • Em 2020, ganhou o CDM Ambiental devido a série de reportagens “A Vida e o Lixo”, de 2019[1]

Audiências[editar | editar código-fonte]


Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A emissora estreou a telenovela mexicana La que no podía amar no horário nobre, substituindo Jezabel. O primeiro capítulo foi ao ar no dia 3 de dezembro de 2019, porém foi utilizado o mesmo pacote gráfico do SBT na exibição e também nas chamadas, além do uso da dublagem brasileira. No segundo caso não haveria problema, já que segue o português padrão das tramas da Televisa. Em nota, a TV Miramar afirmou que tanto o GC, como os capítulos das telenovelas, foram distribuídos pela Televisa. Já o SBT, anuncia que iria tomar medidas judiciais. Após a polêmica, levando inclusive a ameaça de processo por parte do canal brasileiro, no capítulo seguinte, o canal passou a usar seu próprio pacote gráfico, além de mudar as dublagens da trama para uma alternativa.[2][3]

Referências

  1. Redação (12 de março de 2020). «Record TV de Moçambique ganha prêmio com reportagem sobre o lixo». R7. RecordTV. Consultado em 18 de março de 2020. Cópia arquivada em 18 de março de 2020 
  2. Eduardo Rangel. «Filiada da Record na África nega uso de imagens do SBT sem autorização». NaTelinha. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  3. Cadu Safner. «Sem autorização, Record TV internacional estreia novela mexicana com pacote gráfico do SBT». Observatório da Televisão. Consultado em 11 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]