Red Bull Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Red Bull Brasil
Red Bull Brasil
Nome Red Bull Brasil
Alcunhas Toro Loko
Tourão
Mascote Touro
Fundação 19 de novembro de 2007 (11 anos)
Localização Bragança Paulista, SP
Mando de jogo em Nabi Abi Chedid
Capacidade (mando) 17.728 lugares
Proprietário Red Bull
Presidente Thiago Scuro (CEO)
Treinador Antônio Carlos Zago
Patrocinador Red Bull
Material (d)esportivo Nike
Competição Paulista - Série A1
Brasileirão - Série B
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Red Bull Brasil é um clube brasileiro de futebol sediado na cidade de Bragança Paulista, interior do estado de São Paulo. Em 2019 firmou uma parceria juntamente ao Bragantino que prevê a mudança de nome do clube para Red Bull Bragantino a partir de 2020.[1][2] Seu centro de treinamento fica em Jarinu.

Índice

História[editar | editar código-fonte]

A fundação[editar | editar código-fonte]

A agremiação foi fundada no dia 19 de novembro de 2007, e é mantida pela companhia multinacional austríaca de bebidas energéticas Red Bull. Em 2008, começa as suas atividades participando do Campeonato Paulista - Série B. Seus principais astros eram: o atacante Maurílio, ex-Paraná Clube, e o volante Gilmar Fubá, ex-Corinthians.

2008: o primeiro ano[editar | editar código-fonte]

A equipe principal do Red Bull Brasil fez sua estreia oficial no Campeonato Paulista - Série B no dia 20 de abril de 2008, contra o Sumaré, com uma vitória de 2–0. Até o final da terceira fase da competição, o Red Bull fez um total de 30 partidas. Em seu primeiro ano venceu 13 jogos, empatou 10 e perdeu 7. Teve 54 gols a favor e 27 contra. O artilheiro foi Cézar com 15 gols. Terminou a competição em 5º lugar.

2009: título e acesso à Série A3[editar | editar código-fonte]

Em 18 de abril, o time principal recomeçou sua caminhada no Campeonato Paulista Segunda Divisão, mas, ao contrário do ano anterior, perdeu seu jogo de estreia para o SC Atibaia por 3×1, mas recuperou-se nos jogos seguintes. O técnico Ricardo Pinto foi substituído por José Luis Fernandes que deu lugar a Jair Picerni. Com Picerni, a equipe conseguiu o acesso à Série A3 do Campeonato Paulista, e também no dia 22 de novembro, o título inédito de Campeão Paulista da Segunda Divisão[3][4]. Cézar foi novamente o artilheiro da equipe com 14 gols.

2010: Campeão Paulista Série A3 e vice na Copa Paulista[editar | editar código-fonte]

O Red Bull conquistou o Campeonato Paulista Série A3 de 2010[5] e subiu para a série A2. Henan foi o artilheiro da equipe com 15 gols e igualou Cézar como o maior artilheiro da equipe em uma só competição. Na Copa Paulista 2010 sagrou-se vicecampeão[6][7]. Henan foi o artilheiro da equipe e da competição também com 15 gols marcados e tornou-se o maior artilheiro da história do Red Bull Brasil até então.

2011: Campeonato Paulista Série A2 e Copa Paulista[editar | editar código-fonte]

A equipe principal fez sua estreia no Campeonato Paulista Série A2 de 2011 no dia 16 de janeiro e empatou em 1–1 com o União Barbarense.[8] No primeiro turno fez má campanha chegando a perder cinco partida seguidas. No segundo turno recuperou-se, tendo inclusive a melhor campanha entre todas as equipes, mas, na somatória geral, não foi o suficiente para classificar-se para a fase seguinte. Na Copa Paulista, chegou até as quartas-de-finais.[9]

2012: Campeonato Paulista Série A2[editar | editar código-fonte]

A equipe principal disputou o Campeonato Paulista Série A2 de 2012 no qual fez uma campanha melhor que a do ano anterior, chegando à fase final, mas, mais uma vez não conseguiu o acesso à série principal,[10] porém melhorou sua posição em relação ao ano anterior.

2013: Campeonato Paulista Série A2 e Copa Paulista[editar | editar código-fonte]

A equipe principal disputou o Campeonato Paulista Série A2 de 2013 no qual fez uma campanha ainda melhor que a do ano anterior, conseguiu o acesso à próxima fase.19 Porém, novamente, não conseguiu subir de divisão.

2014: Vice-campeonato da série A2 e subida para a série A1[editar | editar código-fonte]

Após três anos, o Red Bull Brasil obteve o vice-campeonato da Série A-2 e, com esse resultado, conseguiu o acesso para disputar a Série A-1 do Campeonato Paulista de 2015[11] Henan foi o vice-artilheiro da competição com 9 gols marcados.

2015: Estreia na série A1 e no Campeonato Brasileiro - Série D[editar | editar código-fonte]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

A equipe fez sua estreia na série A-1 do Campeonato Paulista de 2015 no dia 31 de janeiro com uma vitória de 1–0 - gol de Isac - sobre Capivariano, na casa do adversário.[12] A equipe chegou até às quartas de finais e terminou o campeonato na 6ª colocação com uma campanha de sete vitórias, três empates e cinco derrotas. 20 gols marcados e 22 sofridos. Essa campanha lhe deu a classificação para disputar o Campeonato Brasileiro de 2015 - Série D, a primeira competição nacional do time principal.[13]

Campeonato Brasileiro - Série D[editar | editar código-fonte]

A estreia na competição nacional deu-se em 19 de julho contra o Operário - PR, em Ponta Grossa, Paraná. A equipe local venceu por 2–1. O jogador Caio Dantas tornou-se o primeiro jogador do Red Bull Brasil a marcar um gol em uma competição nacional.[14] A primeira vitória veio na segunda partida contra o Internacional de Lages - SC. O placar foi de 2–0, com gols de Romão e Wellington.[15] Com uma campanha de duas vitórias, dois empates e quatro derrotas; cinco gols a favor e oito contra, não passou da primeira fase da competição.

2016: Estreia na Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Na Copa do Brasil de Futebol de 2016, o Red Bull Brasil fez sua estreia contra o América Mineiro, no dia 20 de abril de 2016.[16] No primeiro jogo, em Campinas, empate em 1–1, sendo que Edmilson marcou o gol do Red Bull.[17] Porém, no jogo de volta, em Belo Horizonte, perdeu por 3–2 e foi eliminado da competição.

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

No Campeonato Paulista de 2016, chegou às quartas-de-finais, nas quais enfrentou o Corinthians, mas perdeu a partida por 4–0 e foi eliminado[18]. Terminou a competição na 7ª colocação.

2017[editar | editar código-fonte]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

No Campeonato Paulista de 2017, não passou de fase, terminando a competição em 13º lugar.

Campeonato Brasileiro - Série D[editar | editar código-fonte]

A equipe em sua 2ª participação na série D não passou à 2a fase, ficando na 44ª colocação da classificação geral.

2018[editar | editar código-fonte]

No Campeonato Paulista de 2018, não passou de fase, terminando a competição em 12º lugar.

2019: Fusão para chegar à elite do futebol[editar | editar código-fonte]

Em março de 2019, o Red Bull Brasil anunciou sua fusão com o Bragantino, passando a se chamar Red Bull Bragantino a partir de 2020, tendo como objetivo inicial o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, com investimentos em cerca de 45 milhões de reais para o ano seguinte. O acordo também visaria a construção de um centro de treinamento e melhorias no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.[19][20][21]

Estádio[editar | editar código-fonte]

A equipe manda seus jogos no Estádio Nabi Abi Chedid, o Nabizão. Anteriormente, mandava seus jogos no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (pertencente à Ponte Preta).

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista do Interior 1 2019
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A3 1 2010
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série B 1 2009

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Red Bull Brasil

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última A Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 6 5º colocado (2019) 2015 2020
Série A2 4 Vice-campeão (2014) 2011 2014 1
Série A3 1 Campeão (2010) 2010 2010 1
Segunda Divisão 2 Campeão (2009) 2008 2009 1
Copa Paulista 6 Vice-campeão (2010) 2010 2018
Brasil Série D 3 26º colocado (2015) 2015 2017
Copa do Brasil 2 1ª fase (2016) 2016 2020

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Maiores artilheiros[editar | editar código-fonte]

Esta é a lista dos maiores artilheiros da história com, pelo menos, 24 gols.

Artilheiros por competição[editar | editar código-fonte]

Regional[editar | editar código-fonte]

Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]
Copa Paulista[editar | editar código-fonte]

Jogadores destacados[editar | editar código-fonte]

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Red Bull Brasil:

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Esses são os principais treinadores:

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Juniores[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

2008[editar | editar código-fonte]

A equipe Sub-20 fez sua estreia oficial no Campeonato Paulista Sub-20 2ª Divisão em 2 de agosto de 2008, também contra o Sumaré, e venceu por 2×1. Jogou um total de 10 partidas vencendo 3, empatando 4 e perdendo 3. Marcou 18 gols a favor e sofreu 21. O artilheiro foi Samir com 5 gols.

2009 a 2011: Copa São Paulo de Futebol Júnior[editar | editar código-fonte]

O ano de 2011 se inicia com a disputa inédita da Copa São Paulo de Futebol Júnior[22]. O Red Bull estava no mesmo grupo de Atlético Paranaense, Juventus-SP e GAS. A campanha foi de uma vitória e duas derrotas e não passou da primeira fase[23].

A equipe sub-20 disputou o Campeonato Paulista Sub-20 - 1ª divisão (também conhecido como Campeonato Paulista de Juniores), mas não passou da primeira fase.[24]

2012: Copa São Paulo de Futebol Júnior[editar | editar código-fonte]

O ano se iniciou com nova disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Red Bull iniciou perdendo por 2–3 para a Portuguesa, mas, a seguir, venceu o Sertãozinho por 4–0 e o Vitória por 2–0, ficou em primeiro lugar no seu grupo e avançou, pela primeira vez, à fase seguinte.[25] Na segunda fase, a equipe venceu o São Carlos por 4–0 e chegou às oitavas-de-finais.[26] Foi eliminado pelo América Mineiro,[27] mas melhorou sua posição em relação ao ano anterior.

2013: Copa São Paulo Futebol Júnior[editar | editar código-fonte]

A equipe juniores foi eliminada na primeira fase da Copa São Paulo Júnior.

O time júnior foi eliminado pelo Botafogo-SP nas oitavas-de-finais do Campeonato Paulista.

2014[editar | editar código-fonte]

Na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2014, a equipe teve uma campanha de uma vitória, um empate e uma derrota e não passou da primeira fase da competição.

2015[editar | editar código-fonte]

Na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2015, a equipe repetiu a campanha do ano anterior com uma vitória, um empate e uma derrota e não passou da primeira fase da competição.

2016[editar | editar código-fonte]

Na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2016 fez uma campanha melhor que no ano anterior, chegando até a terceira fase da competição com três vitórias e duas derrotas.

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Estaduais

Participações em Torneios Nacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D
Ano 2015 2017 2020
Pos. 27º 44º
Brasil Copa do Brasil
Ano 2016 2020
Pos. 59º

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização: 16 de novembro de 2018.[28][29]

Goleiros
Jogador
Brasil Dheimison
Brasil Julio Cesar
Brasil Kewin
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Anderson Marques Z
Brasil Léo Ortiz Z
Brasil Ligger Z
Brasil Aderlan LD
Brasil Rafael Carioca LE
Brasil Romário LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Barreto Lesionado V
Brasil João Denoni V
Brasil Rayne V
Brasil Bruno Tubarão M
Brasil Pedrinho M
Brasil Pio M
Atacantes
Jogador
Brasil Deivid
Brasil Eduardo Lesionado
Brasil Gabriel Leite
Brasil Léo Castro
Brasil Osman PenalizadoPenalizadoExpulso
Brasil Roberson Capitão
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Indefinido T
Brasil Reverson Pimentel PF
Brasil Rodrigo Bruns TG
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso

Transferências 2019[editar | editar código-fonte]

Legenda

Juvenil e Infantil[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

2009[editar | editar código-fonte]
Equipes Sub-15 e Sub-17[editar | editar código-fonte]

O ano de 2009 começou com a formação das equipes Sub-17 e Sub-15. Os ex-jogadores de Corinthians e Palmeiras Basílio, Dudu e Leivinha foram escolhidos para serem os responsáveis pelas divisões de base. O ex-atacante da Ponte Preta, Parraga, foi contratado como técnico da equipe Sub-17. Foram feitas seletivas nas cidades de Jarinu (SP), Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília das quais participaram quase 5.000 candidatos. Ambas as equipes fizeram sua estreia nesse ano no Campeonato Paulista das respectivas categorias, mas não passaram da primeira fase.

2010[editar | editar código-fonte]
Equipes Sub-15 e Sub-17[editar | editar código-fonte]

As equipes Sub-15 e Sub-17 disputaram o campeonato paulista de suas respectivas categorias chegando ambas à 3ª fase de suas competições melhorando de posição em relação ao ano anterior. A equipe Sub-17 participou pela primeira vez de uma competição internacional, The Next Generation Trophy, disputada na Áustria e ficou com o vicecampeonato[30]

2011[editar | editar código-fonte]
Equipe sub-17[editar | editar código-fonte]

A equipe sub-17 se classificou pela primeira vez às quartas-de-finais do Campeonato Paulista Sub-17 melhorando sua posição em relação ao ano anterior.[31]

Equipe sub-15[editar | editar código-fonte]

Seguindo o exemplo da equipe sub-17 no ano anterior, a equipe sub-15 participou pela primeira vez de uma competição internacional, o The Next Generation Trophy, disputada na Áustria, e terminou em 3º lugar.[32] Nesse mesmo ano chegou pela primeira vez às semifinais do Campeonato Paulista Sub-15.[33][34]

2012[editar | editar código-fonte]
Equipe Sub-15[editar | editar código-fonte]

A equipe sub-15 voltou a participar da The Next Generation Trophy, na Áustria, e ficou com o vice-campeonato.[35]

2013 –[editar | editar código-fonte]
Sub-15 e Sub-17[editar | editar código-fonte]

A equipe infantil perdeu para a Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista da categoria e foi eliminado. O juvenil também foi eliminado nas quartas de final do Paulista.

Next Generation[editar | editar código-fonte]

A equipe infantil disputou pela décima vez o torneio da série B do campeonato paulista

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]
Equipe Sub-17[editar | editar código-fonte]
  • Áustria The Next Generation Trophy
    • 2º lugar - 2010
Equipe Sub-15[editar | editar código-fonte]
  • Áustria The Next Generation Trophy
    • 2º lugar - 2012
    • 3º lugar - 2011
    • 4º lugar - 2013
Estaduais[editar | editar código-fonte]
Equipe Sub-17[editar | editar código-fonte]
Equipe Sub-15[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º uniforme: Camisa branca, calção vermelho e meias brancas;
  • 2º uniforme: Camisa, calção e meias azuis;
  • 3º uniforme: Camisa, calção e meias vermelhas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Vermelho com detalhes amarelos.
  • Azul com detalhes amarelos.
  • Verde com detalhes amarelos.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2017
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2016
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2013-2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2010
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2008-2009
  • 2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2017
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2016
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2013-2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2010-2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2008

Presidentes[editar | editar código-fonte]

TV[editar | editar código-fonte]

A Rede Globo, a principal TV de transmissões de jogos dos campeonatos nacionais e estaduais, prefere se referir o clube como RB Brasil ou RBB (assim como procedem com a equipe de Formula 1 Red Bull Racing, chamada de RBR; ou com o estádio Allianz Parque, referido como "Arena Palmeiras"). Sob alegação de "publicidade gratuita", a emissora não fala o nome do clube em suas transmissões.[37] Em algumas transmissões, a própria emissora modificou o escudo do clube retirando o nome da empresa, deixando muitos torcedores e empresários do Red Bull Brasil furiosos.[38]

Notas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Subismos. E isso é apenas o começo.». Red Bull Brasil. Consultado em 27 de Fevereiro de 2015 
  2. http://www.redbullbrasil.com.br/red-bull-brasil
  3. http://www.futebolpaulista.com.br/clube.php?cod=201&ref=2&txt=32604
  4. http://www.redbull.com.br/cs/Satellite/pt_BR/Article/%C3%89%20campe%C3%A3o-%20Red%20Bull%20Brasil%20conquista%20o%20Paulista%20da%20Segunda%20Divis%C3%A3o-021242797554591
  5. http://www.futebolpaulista.com.br/clube.php?cod=201&ref=2&txt=38024
  6. http://www.futebolpaulista.com.br/clube.php?cod=201&ref=2&txt=43767
  7. http://www.futebolinterior.com.br/news.php?id_news=160255
  8. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/news-detail_464.html
  9. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/news-detail_658.html
  10. Sonho adiado mais uma vez
  11. Red Bull Brasil vence Grêmio Barueri de virada e fica com o vice-campeonato da Série A2
  12. Em partida de debutantes na Série A1, Red Bull Brasil estreia no Paulistão Itaipava 2015 com vitória sobre Capivariano
  13. ESTAMOS NA SÉRIE D DO CAMPEONATO BRASILEIRO, TOROS LOKOS!
  14. Toro Loko Perde sua primeira partida em competição nacional
  15. RED BULL BRASIL CONQUISTA PRIMEIRA VITÓRIA NA SÉRIE D DO BRASILEIRÃO
  16. «tabela | copa do brasil | globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 10 de abril de 2016 
  17. RED BULL BRASIL EMPATA COM AMÉRICA NA ESTREIA DA COPA DO BRASIL
  18. Toro Loko cai no Paulistão
  19. «Bragantino anuncia acordo com o RB Brasil para gestão do time na Série B». Globoesporte. Consultado em 26 de março de 2019 
  20. «Bragantino e Red Bull chegam a acordo e firmam parceria já para este ano». ESPN.com. 26 de março de 2019. Consultado em 26 de março de 2019 
  21. «Red Bull investirá R$ 45 milhões para se fundir com Bragantino». www.bragancapaulista.com.br. Consultado em 26 de março de 2019 
  22. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_68.html
  23. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_78.html
  24. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_182.html
  25. HISTÓRICO: RED BULL BRASIL VENCE O VITÓRIA E GARANTE VAGA NA SEGUNDA FASE DA COPA SP
  26. SHOW: RED BULL BRASIL GOLEIA O SÃO CARLOS E ESTÁ NAS OITAVAS DA COPA SÃO PAULO
  27. Copa SP: Red Bull perde para o América-MG e dá adeus
  28. «Elenco atual de Futebol». Site oficial do Red Bull Futebol e Entretenimento Ltda. Juniores. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  29. «Comissão Futebol Profissional». Site oficial do Red Bull Futebol e Entretenimento Ltda. Juniores. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  30. http://torcidaredbulls.wordpress.com/2010/07/02/na-trave-red-bull-brasil-sub-17-e-vice-campeao-de-torneio-na-europa/
  31. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_216.html
  32. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_176.html
  33. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_224.html
  34. http://redbulls.com/soccer/brasil/pt/academy-news-detail_232.html
  35. BATEU NA TRAVE! RED BULL BRASIL É VICE-CAMPEÃO DO NEXT GENERATION TROPHY
  36. Redação GloboEsporte.com (9 de janeiro de 2017). «Ex-Cruzeiro, Thiago Scuro volta para assumir o cargo de CEO do RB Brasil». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  37. «NAMING RIGHTS: a prática que o futebol brasileiro começa a conhecer». Verdão Web 
  38. «Red Bull Brasil já esperava veto da Globo. E não está preocupado com isso». UOL. Esporte. 27 de janeiro de 2015. Consultado em 24 de setembro de 2016 
  39. http://www.futebolinterior.com.br/news.php?id_news=160407

Ligações externas[editar | editar código-fonte]