Red Star OS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Captura de tela do Red Star OS 3.0.

Red Star OS (hangul: 붉은별; MR: Pulgŭnbyŏl) é um sistema operacional Linux da Coreia do Norte. O desenvolvimento começou em 1998 na Centro Coreano de Computação (KCC). Antes de seu lançamento, os computadores na Coreia do Norte normalmente utilizavam Ubuntu.[1]

Red Star OS apresenta um navegador Mozilla Firefox modificado chamado Naenara, usado para navegar o portal homônimo na rede de internet da Coreia do Norte, chamada Kwangmyong. A palavra Naenara significaMeu País em coreano. Outros softwares incluem um editor de texto, um cliente de e-mail, tocadores de áudio e vídeo e jogos.[2] A versão 3, como seu antecessor, executa o Wine, um pedaço de software que permite que programas Windows possam ser executados sob o X11.[3]

Em 2015, dois investigadores alemães falando no Chaos Communication Congress[4] descreveram o funcionamento interno do sistema operacional.[5] O governo norte-coreano quer rastrear o mercado underground de unidades flash USB utilizados para troca de filmes, música e escrita estrangeiros,[6] e o sistema gera marcas d'água para todos os arquivos em mídias portáteis conectadas aos computadores.[7]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Kim, Chi-yong (21 de junho de 2006), «〈민족정보산업의 부흥 -상-〉 《우리식 콤퓨터조작체계(OS) 》의 개발과 도입», Choson Sinbo (em coreano), consultado em 3 de março de 2006, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗 
  2. «North Korea's "secret cyber-weapon": brand new Red Star OS», RT, 1 de março de 2010, consultado em 23 de janeiro de 2013 
  3. Williams, Martyn (January 31, 2014). «North Korea's Red Star OS Goes Mac». North Korea Tech. Martyn Williams. Consultado em 23 de julho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. Florian Grunow; Niklaus Schiess (28 de dezembro de 2015). Lifting the Fog on Red Star OS - A deep dive into the surveillance features of North Korea's operating system. Chaos Communication Congress 32 
  5. Jeremy Wagstaff and James Pearson (27 December 2015). «Paranoid: North Korea's computer operating system mirrors its political one». Reuters  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. James Pearson (27 March 2015). «The $50 device that symbolizes a shift in North Korea». Reuters  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. «RedStar OS Watermarking». Insinuator