Rede Adventista de Educação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde julho de 2015).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rede Adventista de Educação
Logotipo da Educação Adventista no Brasil
Dados e estatísticas da escola
Localização 115 países
Data de abertura 1875
Número de alunos >1.800.000
Website educacaoadventista.org.br

A Rede Adventista de Educação, ou Sistema Educacional Adventista, é uma rede de escolas, colégios e faculdades mantida e orientada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. Está presente em 115 países, representada por 7.883 instituições da educação infantil ao ensino superior, com aproximadamente 90 mil professores comprometidos na formação de aproximadamente 1,8 milhão de alunos.[1] Dentre estes países está o Brasil, que tem aproximadamente quatrocentos e cinquenta sedes, em todas as regiões do Brasil. A rede abrange, no Brasil, aulas desde o Ensino Básico até o Ensino Superior. Por ser administrada pela Igreja Adventista, oferecem aulas de ensino religioso baseadas no texto da Bíblia, enfatizando os valores e princípios comuns às igrejas cristãs. No Brasil, a primeira sede foi fundada em 1896 na cidade de Curitiba, no Paraná. Tem cerca de um milhão e oitocentos mil alunos em todo o mundo e 176 mil no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Os adventistas do sétimo dia começaram sua busca por uma educação integral e de qualidade, com o propósito de oportunizar aos seus filhos o preparo acadêmico em conformidade com os princípios cristãos. Em 1875, a Educação Adventista teve seu início com a abertura do Battle Creek School, Michigan, que se destinava a atender os níveis elementares e secundários do Ensino Básico. Desde que surgiu, a rede ampliou sua atuação em todos os continentes, expandindo sua clientela a todos aqueles que simpatizam com sua filosofia e seus métodos. [2]

Estatísticas[3][editar | editar código-fonte]

A Igreja Adventista do Sétimo Dia, na América do Sul, possui mais de 850 instituições de ensino com aproximadamente 230 mil alunos distribuídos em Ensino Fundamental, Médio e Superior. Cerca de 140 mil no Brasil e 90 mil no Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai. Um grupo de cerca de 15 mil professores é responsável pela formação desses indivíduos que muitas vezes são atraídos pela bandeira da educação integral, que foca a pessoa no seu todo – físico, mental e espiritual.

Essa história é bem visível em São Paulo e nos Estados do Sul do Brasil, que juntos possuem o maior contingente de alunos da Divisão Sul-Americana: mais de 70 mil alunos. São escolas amplas, bem equipadas e o programa de estudos é formado com as matérias do currículo oficial somadas a algumas bem peculiares, como Educação para a Vida que, entre outras coisas, ensina a cuidar dos afazeres domésticos, preparar uma refeição e estimula o empreendedorismo.

Projetos ligados à Rede[4][editar | editar código-fonte]

Esperança para o planeta[editar | editar código-fonte]

A preocupante situação que o Planeta vivencia, torna urgente a necessidade de implantar práticas pedagógicas de educação ambiental por meio da interdisciplinaridade no currículo. Os educadores têm papel fundamental na inserção do comportamento socioambiental ativo no cotidiano da escola. Através do Projeto Esperança para o Planeta a rede de escolas adventistas promove campanhas visando à preservação do meio ambiente e a conscientização da comunidade escolar sobre questões ambientais, evidenciando seu papel transformador em uma sociedade sustentável.

Quebrando o Silêncio[editar | editar código-fonte]

Quebrando o Silêncio é uma iniciativa de combate à violência na escola, família e comunidade. Embora a campanha ocorra durante todo o ano, suas principais ações acontecem em agosto, quando são realizadas distribuições de folders e revistas, palestras, fóruns e eventos de educação contra a violência física e psicológica. A cada ano o projeto ganha uma ênfase especial conforme o tema abordado. Segundo dados da International Rescue Committee (IRC), a proporção de mulheres vítimas de violência doméstica é de 37% no Brasil. Se o assunto é criança, o Brasil também tem números preocupantes quanto a abuso. Dados do sistema de Vigilância de Violências e Acidentes do Ministério da Saúde mostram que a violência sexual em crianças de zero a nove anos é o segundo maior tipo de violência mais característico nessa faixa etária.

Vida por vidas[editar | editar código-fonte]

A partir de uma iniciativa voluntária promovida por jovens adventistas, em 2005, nasceu o projeto com a proposta de contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue. A Educação Adventista apoia o projeto por meio da mobilização da comunidade escolar para despertar a conscientização dos cidadãos ao hábito de doar, suprindo assim a demanda dos estoques de sangue e hemoderivados em hospitais e hemocentros.

Mutirão de Natal[editar | editar código-fonte]

Há duas décadas a ADRA - Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais realiza o Mutirão de Natal – projeto que nasceu a partir da ideia de membros leigos e que, aos poucos, tomou amplitude a ponto de se espalhar pela América do Sul. Entre as instituições que apoiam essa iniciativa está a rede de educação adventista. Por meio de estudantes e educadores, a rede mobiliza a comunidade escolar a participar do ato solidário, que visa à arrecadação de alimentos e agasalhos e a realização de ações de desenvolvimento comunitário. 

Filantropia[editar | editar código-fonte]

A rede de educação adventista possui uma política de concessão de bolsas de estudos de acordo com a realidade socioeconômica dos estudantes e seguindo a legislação vigente no país.

Editora[editar | editar código-fonte]

A Casa Publicadora Brasileira (CPB) é uma das 63 editoras pertencentes à Igreja Adventista do Sétimo Dia e possui uma grande variedade de livros didáticos, os quais procuram conciliar as exigências do Ministério da Educação (MEC) com a filosofia da educação adventista. A CPB distribui anualmente 1,5 milhão de exemplares para aproximadamente 160 mil estudantes. Fundada em 1900, a editora está no mercado didático há mais de 30 anos. Oferece materiais que cobrem todos os níveis de ensino: da Educação Infantil ao Ensino Médio. São cerca de 300 profissionais envolvidos nesse segmento – incluindo mais de 100 autores, consultores pedagógicos, coordenadores pedagógicos e editores; todos envolvidos na produção de centenas de títulos didáticos e paradidáticos.

Programa de Avaliação[editar | editar código-fonte]

O PAAEB - Programa Adventista de Avaliação da Educação Básica é desenvolvido pela Divisão Sul-Americana, sede administrativa da rede educacional e tem como principal objetivo retratar a realidade do desempenho acadêmico da Rede, com base nos resultados obtidos, levantando dados que permitam a identificação dos pontos fortes e das oportunidades de aprimoramento da qualidade educacional.

A avaliação é realizada anualmente, em dia e horário unificados para toda Rede. Sua realização em anos consecutivos permite a comparação do desempenho dos alunos e das mudanças ocorridas ao longo do tempo.

Os resultados são medidos na forma de uma média de proficiência, que também é conhecida como média de desempenho. Cada aluno tem sua nota ou proficiência calculada por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Esse cálculo não está centrado na quantidade de acertos, mas no “peso” das questões acertadas. Dessa forma, é possível conhecer o que os alunos sabem e são capazes de fazer em termos de habilidades.

Proposta Educacional[editar | editar código-fonte]

A Educação Adventista enfatiza o processo educativo de forma integral e restauradora, incentivando a interação entre a teoria e a prática, o pensar e o fazer, a razão e a emoção, o indivíduo e o coletivo, a causa e o efeito, pois tantos os educandos como os educadores ensinam e aprendem.

A proposta pedagógica da Rede Educacional Adventista visa atender as necessidades gerais de aprendizagens, estimulando a criticidade e a criatividade, objetivando transformar conhecimentos e atitudes, a partir de soluções de problemas que remetem à realidade da vida.

Fundamentada nas premissas de uma educação cristã, esta proposta tem como compromisso nortear as atividades didáticas das escolas da rede, sistematizando a prática pedagógica e o cotidiano escolar, imprimindo a ideia de qualidade do ensino.

Com objetivos educacionais amplos, o currículo promoverá a excelência acadêmica e os estudos gerais e necessários para a cidadania responsável, contribuindo com o desenvolvimento equilibrado da vida espiritual, intelectual, física, social, emocional e vocacional dos educandos, preparando-os para serem cidadãos competentes e comprometidos com a sociedade e com Deus.

Educação Infantil[editar | editar código-fonte]

A filosofia educacional adventista, além de contemplar os objetivos previstos no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (MEC, 1998), propõe objetivos específicos para o desenvolvimento da criança com base nos princípios éticos cristãos.

Assim, o trabalho é desenvolvido para cada faixa etária de maneira a explorar o aprendizado de valores, interação social, aquisição da linguagem oral e escrita, construção de conceitos matemáticos e habilidades artísticas levando em consideração que a criança é um ser pensante e traz consigo experiências de vida e conhecimentos prévios.

A aprendizagem na Educação Infantil deve também possibilitar a compreensão e o conhecimento de Deus como criador, salvador e mantenedor; dessa maneira, é possível ao aluno formar sólidos vínculos com Deus, família e comunidade.

Visando ao atendimento dos objetivos para esse nível de ensino, a CPB Educacional produziu um material didático que contempla o desenvolvimento das habilidades físicas, mentais, morais, sociais e afetivas da criança, atendendo as faixas etárias de 3 a 5 anos.

Ensino Fundamental[editar | editar código-fonte]

Para atender aos requisitos estabelecidos pelos órgãos oficiais e as necessidades da Rede Adventista de Educação, o trabalho realizado com esse nível de ensino visa promover aprendizagem significativa, contextualizada e crítica, em conformidade com os princípios bíblico-cristãos, tendo em vista o desenvolvimento de um cidadão pensante, autônomo e participativo.

Assim, as atividades propostas promovem a reflexão, a pesquisa, a análise de dados e o diálogo, pois é no coletivo que as ideias são compartilhadas, analisadas e organizadas.

Para completar a aprendizagem, o material didático oferecido pela CPB Educacional é apresentado por meio de sequências didáticas, possibilitando a construção e a compreensão dos conceitos que colaboram para o desenvolvimento das habilidades necessárias aos desafios do dia a dia, considerando os aspectos cognitivos, físicos, sociais e espirituais do ser humano.

Em cada nível de ensino, os conteúdos são apresentados de forma crescente, com o aprofundamento necessário a cada faixa etária, em linguagem acessível e apresentação gráfica atraente.

Ensino Médio[editar | editar código-fonte]

O trabalho com o Ensino Médio objetiva a formação do aluno para o pleno exercício da cidadania, capacitando-o a fazer escolhas e colaborando para a aprovação no vestibular – etapa decisiva da carreira estudantil.

O material elaborado pelo Sistema Inter@tivo de Ensino atende as determinações legais da Matriz de Referência para o Ensino Médio e visa ao desenvolvimento físico, moral, social e intelectual do aluno, utilizando procedimentos investigativos e pesquisa como metodologia. As disciplinas apresentam estreita conexão com fatos atuais e com a realidade do aluno.

Por ser fasciculado, apresenta uma estrutura flexível, adaptando-se às necessidades de organização curricular da escola. Os fascículos contemplam as competências e habilidades previstas no Enem, incentivam os estudantes no desenvolvimento do pensamento criativo, da maturidade e da sensibilidade cristã para tomarem decisões acertadas quanto ao futuro; seja para o ingresso no Ensino Superior e/ou no mercado de trabalho.

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

As instituições de Ensino Superior da Educação Adventista estão presentes em vários continentes: África, Europa, Ásia e América. Proporcionam uma educação cristã e qualificam o estudante para as necessidades profissionais requeridas pelo mercado de trabalho. Nos países que pertencem à Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia, há 14 instituições com aproximadamente 20 mil alunos, formando profissionais nas mais diversas áreas do conhecimento.

Internatos[editar | editar código-fonte]

Os colégios em regime de internato da rede educacional adventista oferecem educação integral pautada em princípios cristãos. No Brasil são 15 estabelecimentos que funcionam em lugares rodeados das melhores paisagens e longe dos grandes centros urbanos.

Os internatos possibilitam um estilo de vida que permite a cada estudante crescer em seu domínio próprio, adquirir em sua convivência valores de ordem, respeito, responsabilidade, integridade, amizade, bondade, paciência e fé em Deus.

Além de assistência regular às aulas, os estudantes podem contar com atividades práticas, culturais, sociais, esportivas, reuniões espirituais e atividades de serviço voluntário nas comunidades próximas – tudo em ambiente no qual a segurança é fator prioritário.

Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

Como funciona a concessão de bolsas de estudos?[editar | editar código-fonte]

As escolas, colégios e universidades adventistas realizam uma avaliação sócio-econômica da família do aluno que solicita a bolsa de estudos. Essa avaliação define se o solicitante tem direito à bolsa ou, no caso de ter o direito, qual o percentual de ajuda que receberá. Os critérios para essa concessão são, portanto, em função das condições sociais e financeiras de quem solicita. Há uma cota específica do número de bolsas que podem ser concedidas durante o ano letivo. Todo o encaminhamento de pedido deve ser feito diretamente à direção da escola, colégio ou universidades nos prazos estipulados pela unidade escolar. Conforme a Lei 12.101/2009, toda a instituição filantrópica concede um percentual de gratuidade para alunos carentes.

Por que a Rede de Educação Adventista ensina teoria criacionista em sala de aula?[editar | editar código-fonte]

A Rede de Educação Adventista desenvolve seu trabalho educacional justamente por vivermos em um estado laico, sem uma religião oficial. A lei nos faculta o direito de, em nossas unidades, ensinarmos também os princípios e as doutrinas que consideramos verdadeiras e importantes para uma vida mais plena. Por isso mesmo a educação adventista prioriza o desenvolvimento pessoal em três níveis: físico, mental e espiritual, o que chamamos de “educação integral”. O criacionismo faz parte do nosso currículo, o que não significa que negligenciamos o ensino do evolucionismo. A nota satisfatória recebida no Enade no curso de Biologia do Unasp, campus São Paulo, por exemplo, testifica que nosso ensino é de qualidade. Entendemos como educadores que o ensino das diversas teorias que estimula o aluno a pensar e a desenvolver o senso critico.

O que as escolas adventistas fazem para evitar bullying em sala de aula?[editar | editar código-fonte]

É importante ressaltar que a Rede de Educação Adventista não apoia a prática do bullying por entender que gera traumas emocionais e espirituais de consequências trágicas para crianças e adolescentes. Como uma instituição que leva em conta princípios bíblicos, a Rede realiza ações em sala de aula para conscientizar os estudantes sobre a necessidade de respeito mútuo e cortesia cristã. Além disso, qualquer ato que se caracterize como bullying é levado ao conhecimento dos pais dos alunos e da direção da escolar, colégio ou universidades que tomam as providencias cabíveis.

Quando tenho algum problema relacionado ao meu filho (a), como devo proceder?[editar | editar código-fonte]

Sempre que você, que é pai, mãe ou responsável por algum aluno de escola ou colégio adventista, entender que precisa resolver algum problema do seu filho na unidade escolar deve seguir o seguinte procedimento. Deve primeiramente procurar a direção (diretor e vice-diretores) em caso de problemas pedagógicos, disciplinares ou de estrutura física. Caso não seja possível manter contato com essas pessoas, o ideal é deixar recado com a secretaria, pois a orientação geral é que a direção e a coordenação pedagógica mantenham contato.

Quais os critérios para se estabelecer valor de mensalidades das instituições educacionais adventistas?[editar | editar código-fonte]

O valor das mensalidades dos colégios, escolas e universidades adventistas é calculado de acordo com parâmetros já estipulados que valem para a maioria das instituições educacionais privadas. Os custos dessas mensalidades servem para pagar uma infraestrutura pedagógica e física oferecida à comunidade escolar. Para os que comprovam necessidades econômicas, há a possibilidade de concessão de bolsas. Para pais que possuem dois ou mais filhos estudando no mesmo período, também há negociação para descontos.

Que investimentos a Rede de Educação Adventista faz para melhorar a qualidade de ensino oferecido?[editar | editar código-fonte]

Qualidade é uma preocupação constante da Educação Adventista. Há mais de um ano, a Rede lançou um programa chamado PAAEB, Programa Adventista de Avaliação da Educação Básica. O Programa consistem, em linhas gerais, em uma ampla avaliação, que está sendo feita anualmente em todas as unidades escolares do Brasil (já começou um projeto-piloto na Argentina) para verificar o nível de aprendizado dos estudantes de quinto e nono anos. A partir de 2014, o Programa também alcança os estudantes de Ensino Médio. Esse Programa é baseado em critérios técnicos-científicos, utilizados também pela área de educação do governo brasileiro. A ideia é que, com esses resultados, seja possível aprimorar o ensino em sala de aula, tanto em relação aos estudantes quanto em relação aos professores.

A Rede de Educação Adventista faz restrições quanto ao uso de roupas e outros utensílios por parte dos alunos?[editar | editar código-fonte]

Como qualquer rede educacional privada e confessional, a Rede de Educação Adventista mantém um contrato entre o aluno e seus responsáveis e a instituição, confirmado no ato de matrícula. Nesse contrato, estão estabelecidas regras de conduta, de comportamento e de vestimenta conforme a filosofia adotada pelas escolas, colégios e universidades adventistas. No momento em que os pais e/ou os alunos assinam esse contrato eles passam a concordar inteiramente com essas normas e reconhecem que precisam respeitá-las para a boa convivência de todos no ambiente escolar. O desrespeito a algumas dessas normas implicará as punições previstas no próprio regimento escolar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «No Mundo > Conheça mais | Educação Adventista». www.educacaoadventista.org.br. Consultado em 2015-07-30. 
  2. «História». Educação. Consultado em 2015-07-30. 
  3. «História». Educação. Consultado em 2015-07-30. 
  4. «Projetos da Rede > Conheça mais | Educação Adventista». www.educacaoadventista.org.br. Consultado em 2015-07-30.