Rede Brasil Cultural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Rede Brasil Cultural

[[file:Brazilian Culture Center.png|180px]]
Organização
Natureza jurídica Instituto público
Missão Promoção da língua e da cultura do Brasil no exterior
Dependência Governo do Brasil
Ministério das Relações Exteriores
Localização
Sede Brasília
Histórico
Antecessor Rede Brasileira de Ensino no Exterior
Criação 1962
Sítio na internet
[1]

Rede Brasil Cultural é a denominação dada ao conjunto de instituições do Ministério das Relações Exteriores do Brasil para a promoção da língua portuguesa, vertente brasileira. Denominação que substituiu, em 2013, a Rede Brasileira de Ensino no Exterior. Integram a Rede Brasil Cultural os Centros Culturais Brasileiros localizados em 29 países, que são instituições vinculadas às embaixadas do Brasil nas cidades onde estão situados, e os Leitorados Brasileiros[1][2]. Além disso, a Rede promove atividades para comunidades brasileiras residentes em outros países, como cursos de Português como Língua de Herança, e apoia a aplicação do CELPE-Bras[3], exame de proficiência em língua portuguesa, no exterior.

A exemplo do Instituto Camões, do Instituto Goethe e do Instituto Cervantes, que são organizações ligadas aos governos de Portugal, da Alemanha e da Espanha, respectivamente, a Rede Brasil Cultural é uma iniciativa do governo do Brasil com o intuito de promover o idioma e a cultura desse país no exterior. Essas instituições situam-se entre as principais hoje existente para a promoção da cultura de seus países no exterior. Ainda assim, em comparação com as redes de promoção da língua e da cultura de outros países, a Rede Brasil Cultural está em estágio incipiente e ainda necessita maior presença internacional[4].

História[editar | editar código-fonte]

A Rede Brasil Cultural, antes denominada Rede Brasileira de Ensino no Exterior, existe há 50 anos: o primeiro Centro Cultural Brasileiro foi inaugurado em 1962, na cidade de Lima, e a primeira seleção de candidatos para o Programa de Leitorados foi realizada em 1965[5]. Desde então, diversos Centros Culturais foram criados. Alguns deles, depois de um período vinculado ao governo brasileiro, tornaram-se instituições autônomas, como o Instituto de Cultura Brasil-Colômbia e o Instituto Brasileiro Equatoriano de Cultura.

Centros Culturais[editar | editar código-fonte]

Os Centros Culturais (CCBs) são instituições vinculadas às embaixadas do Brasil no exterior, que se dedicam ao ensino de português e à realização de atividades culturais[6].Os CCBs oferecem cursos de língua portuguesa, bem como de dança, música, culinária e artes plásticas, entre outras atividades ligadas à difusão da cultura brasileira[7]. Parte do público dos Centros Culturais tem interesse em trabalhar ou estudar no Brasil, enquanto outra parte tem afinidade e busca aproximação com a cultura brasileira[8].  

Leitorados[editar | editar código-fonte]

No âmbito do programa de Leitorados, são selecionados, por concurso público, professores universitários brasileiros, que passam a ministrar aulas de língua e cultura brasileiras em instituições de ensino superior estrangeiras[31]. O papel dos leitorados é a divulgação da língua portuguesa e da cultura brasileira nas universidades e junto aos formadores de opinião. O Leitor deve possuir mestrado ou doutorado e, preferencialmente, ter experiência na preparação para o exame de proficiência em português CELPE-BRAS[32]. A seleção do leitorado é realizada anualmente pela CAPES[33].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Rede Brasil Cultural - Apresentação». Consultado em 8 de outubro de 2014 
  2. Felipe Lindoso (17 de junho de 2014). «Projeção Internacional da Cultural Brasileira». O Xis do Problema. Consultado em 10 de outubro de 2014 
  3. INEP (2013). «CELPE-Bras - o certificado de proficiência em português do Brasil.». Consultado em 8 de outubro de 2014 
  4. British Council (2013). «Influence and Atraction» (PDF). Consultado em 8 de outubro de 2014 
  5. Ministério das Relações Exteriores (2010). «Ações de Diplomacia Cultural». Consultado em 8 de outubro de 2014 
  6. «Promoção da Língua Portuguesa». Consultado em 8 de outubro de 2014 
  7. «Centro Cultural Brasileiro - Tel Aviv». Centro Cultural do Brasil - Tel Aviv. Consultado em 10 de outubro de 2014 
  8. Lusa. «O gigante da Língua Portuguesa». Revista da Lusofonia. Consultado em 10 de outubro de 2014 
  9. Rede Brasil Cultural. «Luanda - Rede Brasil Cultural». Consultado em 20 de outubro de 2014 
  10. «Centro Cultural Brasil-África do Sul» 
  11. «Centro Cultural Brasil-Argentina» 
  12. «Centro Cultural Brasil-Bolívia» 
  13. «Centro cultural Brasil-Cabo Verde» 
  14. «Centro Cultural Brasil-Chile» 
  15. «Centro Cultual Brasil-El Salvador» 
  16. «Centro Cultural do Brasil em Barcelona». Consultado em 14 de abril de 2015 
  17. «Centro Cultural Brasil-Finlândia» 
  18. «Centro Cultural Brasil-Guiana» 
  19. «Centro Cultural Brasil-Guiné Bissau» 
  20. «Centro Cultural Brasil-Haiti» 
  21. «Centro Cultural Brasileiro em Israel» 
  22. «Centro Cultural Brasil-Itália» 
  23. «Centro Cultural Brasil-Líbano» 
  24. «Centro Cultural Brasil-México» 
  25. «Centro Cultural Brasil-Moçambique» 
  26. «Centro de Estudos Brasileiros» 
  27. «Centro Cultural Brasil-Peru» 
  28. «Centro Cultural Brasil-República Dominicana» 
  29. «Centro Cultural Brasil-São Tomé e Príncipe» 
  30. «Centro Cultural Brasil-Suriname» 
  31. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2013). «Programa de Leitorado». Consultado em 8 de outubro de 2014 
  32. Wexell Machado, Luís Eduardo. «As ações do Estado brasileiro para a promoção da língua, da literatura e da cultura do Brasil no Paraguai» (PDF). Revista Vozes dos Vales: Publicações Acadêmicas. Consultado em 10 de outubro de 2014  line feed character character in |titulo= at position 58 (ajuda)
  33. «Rede Brasil Cultural». EDUC BR.FR: O Portal da Cooperação Educacional Franco-Brasileira. Consultado em 10 de outubro de 2014