Rede Paraíba de Comunicação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Rede Paraíba de Comunicação é um dos maiores grupos de mídia do Norte/Nordeste. Ao todo, são sete veículos que fazem parte do conglomerado: o Jornal da Paraíba, o G1 Paraíba e GloboEsporte.com Paraíba, a TV Cabo Branco e a TV Paraíba (afiliadas da Rede Globo), e as rádios Cabo Branco FM e CBN João Pessoa. Juntas, as empresas da Rede Paraíba de Comunicação atuam de forma a integrar a informação, o entretenimento e a educação através de suas múltiplas plataformas de atuação, a fim de prestar o melhor serviço de comunicação para a sociedade que as abriga e prestigia.

Jornal da Paraíba[editar | editar código-fonte]

O marco inicial do que viria a ser o maior grupo de comunicação do Estado se deu em 5 de setembro de 1971, com o lançamento da versão impressa do JORNAL DA PARAÍBA em Campina Grande. Em pouco tempo, o periódico tornou-se o preferido dos leitores na região da Borborema, antecipando a vocação de liderança que caracterizaria as demais iniciativas no setor de comunicação. Alinhado às novas tecnologias e aos novos leitores, no dia 10 de abril de 2016, o JORNAL DA PARAÍBA encerrou sua versão impressa, investindo ainda mais no conteúdo digital. 

TVs Cabo Branco e Paraíba[editar | editar código-fonte]

As TVs Cabo Branco e Paraíba estrearam como afiliadas da Rede Globo, simultaneamente, no primeiro minuto do dia 1º de janeiro de 1987 e, desde então, têm se mantido como as emissoras líderes de audiência no Estado. Com um desempenho invejável em todas as faixas horárias, elas investem para retribuir mais uma vez a preferência do público ampliando a transmissão de seus sinais em HDTV. Esse é mais um feito histórico no percurso das emissoras, responsáveis por sucessivas inovações técnicas e editoriais que marcaram a evolução da televisão aberta na Paraíba.

Cabo Branco FM[editar | editar código-fonte]

Na área da radiofonia, a Cabo Branco FM tem sucesso e liderança absoluta com o chamado público "adulto-contemporâneo", formado predominantemente por ouvintes das classes AB e escolaridade superior entre 21 e 45 anos. Essencialmente musical, a qualidade do repertório - baseada na MPB e no pop internacional - tem mantido e atraído admiradores, que hoje se multiplicam mundo afora pelo acesso online à programação.

CBN João Pessoa[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a Rede Paraíba trouxe de volta ao Estado a rádio que toca notícia. A CBN João Pessoa estreou no dia 1º de fevereiro em AM, acompanhando o padrão de sua cabeça de rede, cujas características principais são informação bem apurada e transmissões futebolísticas de primeira. Um ano depois, no dia 2 de fevereiro, a CBN passou a ser transmitida em FM, oferecendo aos ouvintes um sinal consonante com a qualidade do seu jornalismo.

G1 Paraíba[editar | editar código-fonte]

Lançado em 2011, o G1 Paraíba é o braço local do maior portal de notícias do Brasil. Além de oferecer uma imensidão de conteúdo próprio em formato de texto, áudio e vídeo, ele reúne as matérias das TVs Cabo Branco e Paraíba, realizando uma integração harmônica e forte entre televisão e internet.

GloboEsporte.com Paraíba[editar | editar código-fonte]

Criado simultaneamente ao G1, o Globo Esporte.com Paraíba, por sua vez, traz uma cobertura esportiva ampla e aprofundada, com as tabelas dos principais campeonatos, informações sobre os times e os atletas, notícias, reportagens, além de muitas fotos e vídeos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.