Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Metrópole da Amazônia é um Refúgio de Vida Silvestre (REVIS) para proteção Integral criado em 2010 no Decreto Estadual 2 211, localizado na Região Metropolitana de Belém (RMB) em uma área de 6 367.27 hectares - propriedade da antiga fábrica Pirelli ao lado do Abacatal - abrangendo quatro municípios brasileiro do estado do Pará:Ananindeua, Benevides, Marituba e, Santa Isabel do Pará.[1][2]

O refúgio é integrante do Projeto AgroVárzea,[2] tendo como principais objetivos: contribuir para a manutenção dos processos ecológicos naturais, através da proteção dos ambientes assegurar condições para moradia e reprodução de espécies da flora e da fauna (parte dos 31% de floresta primária da Região Metropolitana);[1] desenvolver técnicas produtivas no Viveiro Florestal das comunidades.[2]

Formado por bioma de Formações Pioneiras em três tipos de ecossistemas: aquáticos de 6,5%, que contemplam o rio Guamá, furos e igarapés; terra firme de 25,7% formada por capoeiras, pastagens, plantações de seringueira e urucum, e; de várzea com 67,8% de florestas.[1] Também contem espécies da flora ameaçadas de extinção, como: acapu, angelim, cedro, ucuúba branca.[1]

Referências

  1. a b c d «Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia». Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio). Consultado em 8 de maio de 2018 
  2. a b c «RVS Metrópole da Amazônia». Instituto Socioambiental. Consultado em 8 de maio de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.