Reforma ortográfica do dinamarquês de 1948

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma reforma ortográfica do idioma dinamarquês teve lugar em 1948, sob a orientação do ministro Hartvig Frisch:

  • Os substantivos passaram a ser escrito com letra pequena. Apenas os nomes próprios continuaram a ser escritos com letra grande.
  • A letra sueca å substituiu o dígrafo aa. Exceto os nomes próprios, que conservaram a grafia anterior.
  • A combinação nd passou a ser escrita nn.
  • Os verbos modais kunde, skulde e vilde foram alterados para kunne, skulle e ville.

Em 1980, a letra W passou a ser considerada como letra própria, e não como uma variante de V, como antes.

Dansk Sprognævn[editar | editar código-fonte]

A ortografia correta da língua dinamarquesa é determinada pela Comissão da Língua Dinamarquesa - Dansk Sprognævn – desde 1955, através do seu Vocabulário Ortográfico – Retskrivningsordbogen.

Antecedentes históricos da reforma ortográfica de 1948[editar | editar código-fonte]

Norma ortográfica de 1775[editar | editar código-fonte]

A língua dinamarquesa teve a sua primeira norma ortográfica estabelecida em 1775, quando o estado dinamarquês publicou umas indicações pedagógicas para o ensino da ortografia.

Reforma ortográfica de 1889-1892[editar | editar código-fonte]

Em 1889-1892, o ministro Jacob Scavenius procedeu a algumas revisões da ortografia vigente nessa época:

  • As letras i e u no fim de ditongos foram substituídas por j e v.
  • As letras c, q, z e x foram limitadas às “palavras estrangeiras”. Ex. Neste contexto, leksikon substituiu lexikon.
  • As vogais longas deixaram de ser escritas com vogais duplas.
  • A letra e – quando não pronunciada – deixou de ser escrita
  • A letra j – depois de g e k – deixou de ser escrita. Ex. O nome da capital passou a ser København, em vez de Kjøbenhavn.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]