Lista de regiões geográficas intermediárias e imediatas de Mato Grosso do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Limites das regiões intermediárias em vermelho e imediatas em cinza.

Esta é a lista de regiões geográficas intermediárias e imediatas de Mato Grosso do Sul, estado brasileiro da Região Centro-Oeste do país. Mato Grosso do Sul é composto por 79 municípios, que estão distribuídos em 12 regiões geográficas imediatas, que por sua vez estão agrupadas em três regiões geográficas intermediárias, segundo a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vigente desde 2017. A primeira seção aborda as regiões geográficas intermediárias e suas respectivas regiões imediatas integrantes, enquanto que a segunda trata das regiões geográficas imediatas e seus respectivos municípios, divididas por regiões intermediárias e ordenadas pela codificação do IBGE.[1]

As regiões geográficas intermediárias foram apresentadas em 2017, com a atualização da divisão regional do Brasil, e correspondem a uma revisão das antigas mesorregiões, que estavam em vigor desde a divisão de 1989. As regiões geográficas imediatas, por sua vez, substituíram as microrregiões.[2] Na divisão vigente até 2017, os municípios do estado estavam distribuídos em onze microrregiões e quatro mesorregiões, segundo o IBGE.[3]

Regiões geográficas intermediárias[editar | editar código-fonte]

Região geográfica intermediária[1] Código Número de
municípios
Regiões geográficas imediatas Código Número de
municípios
Campo Grande 5001 32 Campo Grande 500001 13
Três Lagoas 500002 6
Paranaíba-Chapadão do Sul-
Cassilândia
500003 6
Coxim 500004 7
Dourados 5002 34 Dourados 500005 13
Naviraí-Mundo Novo 500006 6
Nova Andradina 500007 7
Ponta Porã 500008 3
Amambai 500009 5
Corumbá 5003 13 Corumbá 500010 2
Jardim 500011 7
Aquidauana-Anastácio 500012 4

Regiões geográficas imediatas por regiões intermediárias[editar | editar código-fonte]

Campo Grande[editar | editar código-fonte]

Região geográfica imediata[1] Código Municípios
Campo Grande 500001 Bandeirantes
Camapuã
Campo Grande
Corguinho
Dois Irmãos do Buriti
Jaraguari
Nova Alvorada do Sul
Ribas do Rio Pardo
Rio Negro
Rochedo
São Gabriel do Oeste
Sidrolândia
Terenos
Três Lagoas 500002 Água Clara
Bataguassu
Brasilândia
Santa Rita do Pardo
Selvíria
Três Lagoas
Paranaíba-
Chapadão do Sul-
Cassilândia
500003 Aparecida do Taboado
Cassilândia
Chapadão do Sul
Inocência
Paraíso das Águas
Paranaíba
Coxim 500004 Alcinópolis
Costa Rica
Coxim
Figueirão
Pedro Gomes
Rio Verde de Mato Grosso
Sonora

Dourados[editar | editar código-fonte]

Região geográfica imediata[1] Código Municípios
Dourados 500005 Caarapó
Deodápolis
Douradina
Dourados
Fátima do Sul
Glória de Dourados
Itaporã
Jateí
Juti
Laguna Carapã
Maracaju
Rio Brilhante
Vicentina
Naviraí-Mundo Novo 500006 Eldorado
Iguatemi
Itaquiraí
Japorã
Mundo Novo
Naviraí
Nova Andradina 500007 Anaurilândia
Angélica
Batayporã
Ivinhema
Nova Andradina
Novo Horizonte do Sul
Taquarussu
Ponta Porã 500008 Antônio João
Aral Moreira
Ponta Porã
Amambai 500009 Amambai
Coronel Sapucaia
Paranhos
Sete Quedas
Tacuru

Corumbá[editar | editar código-fonte]

Região geográfica imediata[1] Código Municípios
Corumbá 500010 Corumbá
Ladário
Jardim 500011 Bela Vista
Bonito
Caracol
Guia Lopes da Laguna
Jardim
Nioaque
Porto Murtinho
Aquidauana-Anastácio 500012 Anastácio
Aquidauana
Bodoquena
Miranda

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 20 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2018 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 125–126. Consultado em 20 de janeiro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 20 de janeiro de 2018