Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno
Localização
Localização da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno
Unidade federativa  Distrito Federal,  Goiás e  Minas Gerais
Lei LC 94/1988
Data da criação 19 de fevereiro de 1998
Número de municípios 22 mais o Distrito Federal
Cidade-sede Brasília
Características geográficas
Área 56 433,60 km²[1]
População 4 291 577 hab. () Estimativa Populacional IBGE/2016[2]
Densidade 76,05 hab./km²
IDH 0,792 – alto PNUD/2010[3]
PIB R$ 192.267.148 mil IBGE/2013[4]
PIB per capita R$ 47.578,60 IBGE/2013[4]

A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno é uma região integrada de desenvolvimento econômico, criada pela Lei Complementar nº 94, de 19 de fevereiro de 1998 e regulamentada pelo Decreto nº 2.710, de 4 de agosto de 1998, alterado pelos Decreto nº 3.445, de 4 de maio de 2000 e Decreto nº 4.700, de 20 de maio de 2003.

O Decreto nº 7.469, de 5 de maio de 2011 revogou os anteriores e deu novas interpretações legais à RIDE do Distrito Federal e Entorno.

É constituída pelo Distrito Federal, alguns municípios de Goiás e de Minas Gerais. Ocupa uma região de 55.434,99 quilômetros quadrados, sendo pouco menor que a Croácia e sua população é de aproximadamente 4 milhões de habitantes (tem o tamanho aproximado do estado da PB). Apenas 2 municípios separam a RIDE de ser a primeira englobando área de mais da metade das regiões do país (o município do extremo oeste mineiro e do extremo sudoeste nordestino).

No centro do território está a área mais densa, composta pelo Distrito Federal, detentor de 69% da população com os seus municípios limítrofes. Há uma grande área conurbada na direção sul BR-040, incluindo-se nessa região os municípios de Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Novo Gama e Luziânia que representam 12,3% da população da RIDE do Distrito Federal e Entorno. Outros municípios que podem-se também considerar como área densamente povoada são: Águas Lindas de Goiás (margens da BR-070), Formosa (margens da BR-020), Planaltina (BR-010), Santo Antônio do Descoberto (BR-060). Esses municípios somam uma população de aproximadamente 3,7 milhões de pessoas.

Lista de integrantes da RIDE do Distrito Federal e Entorno [5][editar | editar código-fonte]

Legislação Área (km²)[1] População
(2016)[2]
IDH
(2000)[6]
PIB (em R$ mil)
(2008)[4]
Distrito Federal DEC 2.710/98 5 801,937 2 977 216 0,874 175.362.791
Legislação Área (km²)[1] População
(2016)[2]
IDH
(2000)[7]
PIB (em R$ mil)
(2008)[4]
Abadiânia (GO) DEC 2.710/98 1 044,159 18 427 0,723 227.036
Água Fria de Goiás (GO) DEC 2.710/98 2 029,406 5 560 0,695 166.145
Águas Lindas de Goiás (GO) DEC 2.710/98 191,198 191 499 0,717 1.265.343
Alexânia (GO) DEC 2.710/98 847,891 26 457 0,696 657.827
Cabeceiras (GO) DEC 2.710/98 1 127,601 7 882 0,695 203.655
Cidade Ocidental (GO) DEC 2.710/98 388,162 65 520 0,795 526.200
Cocalzinho de Goiás (GO) DEC 2.710/98 1 787,994 19 352 0,704 256.580
Corumbá de Goiás (GO) DEC 2.710/98 1 062,457 11 024 0,716 113.848
Cristalina (GO) DEC 2.710/98 6 160,722 54 337 0,761 1.763.674
Formosa (GO) DEC 2.710/98 5 806,891 114 036 0,750 1.539.760
Luziânia (GO) DEC 2.710/98 3 961,536 196 864 0,756 3.138.352
Mimoso de Goiás (GO) DEC 2.710/98 1 386,910 2 708 0,664 65.187
Novo Gama (GO) DEC 2.710/98 191,675 108 410 0,742 696.838
Padre Bernardo (GO) DEC 2.710/98 3 137,903 31 646 0,705 422.004
Pirenópolis (GO) DEC 2.710/98 2 227,793 24 604 0,713 346.583
Planaltina (GO) DEC 2.710/98 2 539,113 88 178 0,723 792.266
Santo Antônio do Descoberto (GO) DEC 2.710/98 938,309 70 950 0,709 492.022
Valparaíso de Goiás (GO) DEC 2.710/98 60,111 156 419 0,795 1.706.383
Vila Boa (GO) DEC 2.710/98 1 060,170 5 615 0,674 105.410
Legislação Área (km²)[1] População
(2016)[2]
IDH
(2000)[8]
PIB (em R$ mil)
(2008)[4]
Buritis (MG) DEC 2.710/98 5 219,469 24 524 0,733 534.019
Cabeceira Grande (MG) DEC 2.710/98 1 025,991 6 901 0,730 167.495
Unaí (MG) DEC 2.710/98 8 463,579 83 448 0,812 2.243.930
TOTAL 55 434,99 4 291 577 0.748 192.267.148

Demografia[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2008 a RIDE do Distrito Federal e Entorno teve um produto interno bruto de R$ 125.7 Bilhões IBGE/2008[4]. Pode-se dizer que é a terceira região mais rica do Brasil, ainda que a região não siga os mesmo parâmetros técnicos de organização espacial de outras regiões do país. Não é uma região metropolitana, nem mesorregião, tão pouco pode ser classificada como uma microrregião, quando na verdade é composta por parte da Microrregião do Entorno do Distrito Federal no estado de Goiás, excluído o município de Vila Propício, três municípios da Microrregião de Unaí no estado de Minas Gerais e do próprio Distrito Federal. Somente o Distrito Federal, independente dos municípios que compõem essa RIDE, só tem PIB menor que a Mesorregião Metropolitana de São Paulo e a Mesorregião Metropolitana do Rio de Janeiro.

Pelo exposto anteriormente percebe-se que é uma região que tem a circulação financeira muito concentrada em seu núcleo, acentuando a dependência para a geração de emprego e renda. Existem grandes movimentos pendulares diários de alguns municípios fronteiriços de Goiás, Minas Gerais e de algumas regiões administrativas do Distrito Federal para à região administrativa de Brasília, que concentra a maioria dos serviços e postos de trabalho dessa RIDE.

O Distrito Federal concentra 93,58% do PIB, sobretudo no setor de serviços, mas tem participação expressiva também nos demais setores, apresentando o 10° maior PIB industrial e o 14° maior PIB agropecuário entre os municípios brasileiros segundo dados do IBGE/2008[4]

Agropecuária[editar | editar código-fonte]

Unaí teve em 2008 um PIB agropecuário de R$ 512 milhões IBGE/2008[4], sendo o maior da RIDE do Distrito Federal e Entorno e o 6ª maior do país. Brasília, Cristalina, Buritis e Luziânia também aparecem no ranking nacional entre os 100 melhores colocados, ocupando respectivamente a 14ª, 16ª, 68ª e 85ª posições, despontando a região como uma das mais importantes para a agropecuária no Brasil.

Indústria[editar | editar código-fonte]

A grande força industrial da região é a construção civil. No Distrito Federal esse nicho corresponde a 56,6% do setor IBGE/2008[4] e movimentou em 2008 R$ 3.7 Bilhões.

Luziânia é o único município do entorno a ter um parque industrial de destaque, sobretudo devido à industria de alimentos. Em 2008 teve movimentação industrial de aproximadamente R$ 600 milhões IBGE/2008[4].

Serviços[editar | editar código-fonte]

A Administração Pública tem grande peso na formação do Produto Interno Bruto do Distrito Federal e por vezes promove um falso julgamento de que toda a economia do Distrito Federal se resume a esse nicho. Na verdade, assim como a economia fluminense tem grande dependência da indústria extrativista, por exemplo, para dinamizar outros tantos setores de sua economia, no Distrito Federal o setor público funciona como combustível, mas outros serviços se desenvolveram fortemente, destacando-se serviços financeiros, serviços de informação, atividades imobiliárias, serviços prestados a empresas e comércio de uma forma geral IBGE/2008[9]

Comércio Exterior[editar | editar código-fonte]

Luziânia destaca-se como maior Exportador da RIDE do Distrito Federal e Entorno, ocupando em novembro de 2010 a 102ª posição no Ranking Nacional de acordo com públicação mensal do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior[10], totalizando R$ 348 milhões de reais nos primeiros 11 meses do ano. O principal bem exportado são: soja e seus subprodutos e milho e seus subprodutos.

Investimentos nos integrantes da RIDE do Distrito Federal e Entorno[editar | editar código-fonte]

Alguns investimentos de grande envergadura estão extrapolando as fronteiras do Distrito Federal e se instalando nos municípios vizinhos. É o caso do Alphaville Brasília Residencial 1 [11] e do Damha Residencial Brasília 1[12] que se situam no município de Cidade Ocidental, no estado de Goiás[13], além do Outlet Premium Brasília, que foi construído no município de Alexânia, no estado de Goiás[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2016). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Consultado em 07 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda) Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "IBGE_Pop_2016" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  3. PNUD (2014). «Ranking de todas as RMs». Seção Região Metropolitana. Atlas do desenvolvimento Humano do Brasil. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  4. a b c d e f g h i j «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 dez. 2010 
  5. Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO). Municípios RIDE-DF. Acessado em 23 de maio de 2016.
  6. PNUD, Ranking decrescente do IDH dos municípios do Brasil 1991-2000 - página visitada em 20 de janeiro de 2008
  7. PNUD, Ranking decrescente do IDH dos municípios do Brasil 1991-2000 - página visitada em 20 de janeiro de 2008
  8. PNUD, Ranking decrescente do IDH dos municípios do Brasil 1991-2000 - página visitada em 20 de janeiro de 2008
  9. «CONTAS REGIONAIS 2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  10. «MDIC». Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Consultado em 10 dez. 2010 
  11. «Alphaville». hotsite. Consultado em 19 fev. 2012 
  12. «Damha Residencial Brasília». hotsite. Consultado em 01 março 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. «Alphaville». Wikimapia. Consultado em 19 fev. 2012 
  14. «Outlet que será construído próximo à Brasília terá foco no mercado de luxo». Correio Braziliense. Consultado em 19 fev. 2012 
  15. «População das Regiões Metropolitanas, Regiões Integradas de Desenvolvimento e Aglomerações Urbanas com mais de Um Milhão de Habitantes». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2016. Consultado em 9 de setembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]