Região Metropolitana da Cidade do México

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Metropolitana da Cidade do México
—  Região Metropolitana  —
Vista da Cidade do México
Vista da Cidade do México
Municípios em vermelho da região metropolitana
Municípios em vermelho da região metropolitana
País  México
Estado Cidade do México, México e Hidalgo
Municípios 72
Estabelecida 1940
Cidade-sede Cidade do México
Área
 - Total 7 815 km²
População (Censo 2010)
 - Total 20 137 152
    • Densidade 2 576,7 hab./km²
Fuso horário UTC (UTC-6)

A Região Metropolitana da Cidade do México, oficialmente Zona Metropolitana do Vale do México, também conhecida como Grande Cidade do México (em espanhol: Zona Metropolitana de la Ciudad de México[1]), é a mais populosa região metropolitana do México, formada pela Cidade do México e 41 municípios conurbados, um deles do estado vizinho de Hidalgo, e o restantes do estado do México. Com uma população estimada em 2010 em 21,5 milhões de habitantes,[2] é a segunda região metropolitana mais populosa das Américas, e a 4ª mais populosa do mundo, superada somente pelas aglomerações urbanas de Tóquio, no Japão, de São Paulo, no Brasil, Délhi, na Índia, e de Seul, na Coreia do Sul.

A definição de região metropolitana[editar | editar código-fonte]

Desde da década de 1940, antes da crescente conurbação ao redor da cidade do México, se haviam proposto a definição e estabelecimento dos limites. Algumas das propostas desde então seriam a base para os programas de abatimento da contaminação ambiental da década de 1980. Contudo, nenhuma destas definições eram universais e não se haviam criado nenhuma comissão para que os projetos fossem administrados de maneira conjunta pelas diversas entidades e municipalidades que formavam a área metropolitana.

Em 22 de dezembro de 2005 o governo do Distrito Federal e do estado do México concordaram em estabelecer uma definição oficial da Região Metropolitana da Cidade de México. Segundo esta definição, a RMCM está formada pelas 16 delegações do Distrito Federal, 40 municípios do estado de México e um do estado de Hidalgo. Também se concordou que a maior parte dos planos urbanísticos seriam administrados por comissões metropolitanas.

Partes integrantes da zona metropolitana[editar | editar código-fonte]

A Região Metropolitana da Cidade do México está formada por:

16 municípios da Cidade do México[editar | editar código-fonte]


40 municípios do estado do México[editar | editar código-fonte]


1 município do estado de Hidalgo[editar | editar código-fonte]

Cidades mais povoadas da RMCM[editar | editar código-fonte]

Mapa da Região Metropolitana do Vale de México.
Imagem de satélite da Região Metropolitana da Cidade do México

As seguir são as cidades (ou municípios) mais populosas da Região Metropolitana da cidade do México (de acordo com o censo 2005 do INEGI):

A Cidade do México e Ecatepec de Morelos são as duas cidades maiores do México, seguidas de Guadalajara (com 1.646.183) e Puebla (1.485.941).

A Zona Metropolitana do Vale do México[editar | editar código-fonte]

A definição anterior da Região Metropolitana da Cidade do México (RMCM) é uma definição positiva, isto é, todos os municípios cumprem com a maior parte dos requisitos estabelecidos pela comissão e pelo Conapo para ser considerados como parte da área metropolitana, alguns dos municípios não são plenamente adjacentes a conurbação. Em câmbio, se crê numa definição normativa, denominada Região Metropolitana do Vale do México (RMVM), baseada no prodinóstico de crecimiento da mancha urbana, esta a decidir, incluindo os 18 municípios que hoje em día não são parte da conurbação, mas que são considerados como estratégicos e que seriam integrados no futuro:

A RMVM, quando forma uma só conurbação, estará integrada pelos 16 municípios da Cidade do México, 58 municípios do estado do México e 1 município do estado de Hidalgo.

Problemas urbanos ocasionados pelos planos futuros de conurbação[editar | editar código-fonte]

Caso San Salvador Atenco[editar | editar código-fonte]

Em 2001, o Governo Federal mexicano pretendeu construir o novo Aeroporto Internacional da Cidade do México neste município, mas os habitantes o impediram mediante um movimento de resistência civil que obrigou ao governo a suspender definitivamente a construção. Este mostrou a insatisfação da população sobre a oferta realizada pelos distintos níveis de governo.

Em 3 de maio de 2006 o governo estatal e municipal impediu que um grupo de oito vendedores de flores se reinstalarem em uma das ruas principais. Os floricultores pediram o apoio da Frente de Povos em Defensa da Terra do povo de Atenco com uma brutal repressão. Ao dia seguinte a Agência de Segurança Estatal ingressou para tomar controle da situação e deteve as 211 pessoas que deixou 2 mortos, muitos feridos, vexados e torturados, e até a data, 12 presos políticos.[3]

A partir de 17 de fevereiro de 2009 o Comitê Liberdade e Justiça para Atenco lançou a Campanha Nacional e Internacional Liberdade e Justiça para Atenco iniciativa civil e pacífica com a participação de varias personalidades de diversos âmbitos: escritores, artistas, organizações civis e de direitos humanos assim como cidadãos.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]