Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense
Localização
Localização da Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense
Unidade federativa  Maranhão
Lei LCE 89/2005
Data da criação 17 de novembro de 2005
Número de municípios 8
Cidade-sede Imperatriz
Características geográficas
Área 8 020,908 km²[1]
População 353 428 hab. IBGE/2016[2]
Densidade 44,06 hab./km²
PIB R$ 6 726,003 bilhões IBGE/2014[3]
PIB per capita R$ 19 133,45 IBGE/2014[3]

A Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense (RMSM) está localizada no estado brasileiro do Maranhão. Foi criada pela Lei Complementar Estadual n° 89 de 2005.[4]

É formada pelos municípios de Imperatriz, João Lisboa, Senador La Rocque, Buritirana, Davinópolis, Governador Edison Lobão, Montes Altos e Ribamar Fiquene. A população total estimada para 2016 é de 353.428 mil habitantes.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Município População
(2016)
PIB em R$
(2014)
Área (km²)
(2015)
Imperatriz 253.873 5.805,306 1.488,336
João Lisboa 23.133 179.357 1.135,211
Governador Edison Lobão 18.042 324.379 615,858
Buritirana 15.124 72.081 818,124
Senador La Rocque 13.975 125.953 738,548
Davinópolis 12.656 124.768 335,770
Montes Altos 8.955 39.632 1.488,336
Ribamar Fiquene 7.652 54.827 750,553
Total 353.428 6.726,003 8.020,908

Geografia[editar | editar código-fonte]

Os tipos de vegetação da região sudoeste do Maranhão são a floresta amazônica e o cerrado. Uma unidade de conservação existente na região é a Reserva Extrativista da Mata Grande. O clima é tropical subúmido, com chuvas concentradas entre novembro e abril.[5]

A região é banhada pelo rio Tocantins, além dos riachos Cacau, o riacho Bacuri, Santa Teresa, Capivara, Barra Grande, Cinzeiro, Angical, Grotão do Basílio e Saranzal. O rio Tocantins possui grande importância para a região, sendo fonte de pescado, abastecimento, lazer nas suas praias fluviais (Praias do Cacau, do Meio, da Belinha e do Imbiral), e geração de energia elétrica, como a Usina Hidrelétrica de Estreito (MA) e a Usina Hidrelétrica de Serra Quebrada (em projeto).[5]

Fábrica da Suzano Celulose em Imperatriz

Economia[editar | editar código-fonte]

A região metropolitana fica situada na zona de influência de grandes projetos, como a mineração da Serra dos Carajás (Marabá/Paraupebas), a mineração do igarapé Salobro (Marabá/Paraupebas), a Ferrovia Carajás, a Ferrovia Norte-Sul, as indústrias guzeiras (Açailândia) e a indústria de celulose da Suzano Papel e Celulose (Imperatriz), que torna o parque industrial de Imperatriz o segundo mais importante do estado. [6]

A distribuição setorial da economia de Imperatriz corresponde a 0,77% na agropecuária, 34,78% na indústria e 64,45% em serviços. O setor de serviços também é o segundo maior do estado[6]

O PIB do município de Imperatriz é o segundo maior do estado, correspondendo a 7,6 % do PIB estadual, em 2015.[6]

Foi construído um ramal da ferrovia Norte-Sul para Imperatriz, que se destina a transportar a celulose até o Porto do Itaqui, em São Luís, por meio do entrocamento com a Ferrovia Carajás.[6]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A infraestrutura da região é composta pela BR-010 (rodovia Belém-Brasília), Ferrovia Norte-Sul e rio Tocantins.[7]

A MA-386, também conhecida como Rodovia Padre Josimo ou Estrada do Arroz, liga os municípios de Imperatriz e Cidelândia.

A AGEMSUL (Agência Executiva Metropolitana do Sudoeste do Maranhão) é uma autarquia estadual que tem por finalidade integrar a organização, o planejamento e a execução das funções públicas de interesse comum da região.[7]

Ciência e Tecnologia[editar | editar código-fonte]

Imperatriz-MA

Entre os polos de produção e difusão de conhecimento científico, estão a Universidade Federal do Maranhão - UFMA, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão-UEMASUL, Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão- IEMA e o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA, dentre outras instituições de ensino.

Expansão[editar | editar código-fonte]

Há a proposta de expansão da Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense, formando a Região Integrada de Desenvolvimento do Bico do Papagaio.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Região Metropolitana de São Luís

Economia do Maranhão

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. «Área territorial oficial — Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02)». 10 out. 2002. Consultado em 5 dez. 2010 
  2. [IBGE_Pop_2016 «IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios em 2015»] Verifique valor |url= (ajuda). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 30 de agosto de 2016. Consultado em 7 de setembro de 2016 
  3. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». IBGE. Consultado em 2 de março de 2017 
  4. «Diário Oficial do Estado do Maranhão, ano XCIX, nº 221, 17 de novembro de 2005». Consultado em 29 de junho de 2009 
  5. a b «RESEX da Mata Grande | Unidades de Conservação». uc.socioambiental.org. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  6. a b c d «imesc-pib municipal» (PDF) 
  7. a b «Apresentação |». agemsul.ma.gov.br. Consultado em 24 de novembro de 2018