Regina Célia Colônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Regina Célia Colônia
Nascimento 1940 (79 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação escritora

Regina Célia Colônia-Willner (Rio de Janeiro, 1940) é uma escritora, poeta, jornalista e diplomata brasileira[1][2].Ganhou em 1976 o 18.º Prêmio Jabuti, na categoria Contos, com seu livro Canção para o Totem[3].

Passou a infância em diversos países da América do Sul, acompanhando seus pais e convivendo com povos ameríndios das regiões do Chaco, dos Andes e da Amazônia[4][5]. A sua poesia cria efeitos líricos a partir da semântica da língua quíchua[6].

Trabalhou para o Jornal do Brasil de 1969 a 1970, quando entrou para a carreira diplomática. Serviu no Senegal, em Portugal e nos Estados Unidos, sendo vice-consulesa em Atlanta[7].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1974 - Sumaimana (poesia) - Ed. Porta de Livraria, reedição em 1984 pela ed. Francisco Alves
  • 1975 - Canção para o Totem (contos) - Ed. Civilização Brasileira
  • 1984 - Sob o Pé de Damasco, sob a Chuva (contos)
  • 1985 - Os Leões de Luziânia (contos) - Ed. José Olympio

Referências

  1. Regina Colonia-Willner. The Cortland Review (em inglês)
  2. Retendre la corde vocale: anthologie de la poésie brésilienne vivante. Salamandra, 22 de agosto de 2017
  3. Prêmio 1976 Arquivado em 18 de março de 2018, no Wayback Machine.. Prêmio Jabuti
  4. Jabuti premia uma canção para os índios da América latina. Jornal do Brasil, 27 de outubro de 1976. Caderno B, página 1
  5. COLONIA, Regina Célia. Librairie Compagnie (em francês)
  6. LOBO, Luiza. Dez anos de literatura feminina brasileira, in "Letras de Hoje", Porto Alegre, PUC, 1986 Página 113
  7. Artists and Authors - Entrevista com Regina Célia Colônia. Hispania vol. 73 n. 2, maio de 1990

Ligações externas[editar | editar código-fonte]