Regina Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Regina Guimarães
Nascimento 4 de setembro de 1957 (63 anos)
Porto
Cidadania Portugal
Ocupação escritora, letrista, autor-compositor, poetisa, professora universitária, dramaturga
Empregador Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Regina Guimarães (n. a 4 de Setembro de 1957, no Porto, Portugal) é uma poetisa, cineasta, dramaturga, letrista e professora universitária. [1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Juntamente com o seu companheiro Serge Abramovici (Saguenail), com quem vive desde 1975, fundou a editora Hélastre.

Regina Guimarães é membro da banda musical Três Tristes Tigres, tendo escrito as letras das canções da banda. Também escreveu algumas das letras de canções dos Clã.

O primeiro livro da Regina Guimarães foi publicado em 1979, e, apesar de um ritmo de publicação irregular, é considerada como uma das mais importantes artistas da cidade do Porto. A sua poesia caracteriza-se por uma forte musicalidade, associada a imagens fortes e bizarras. Além de livros de poesia, tem publicado outros, de dramaturgia e de teatro. Tem desenvolvido extensivo trabalho como encenadora, também. Paralelamente, tem desenvolvido trabalho em vídeo, nalguns casos, ao lado de Saguenail. Aquando do Porto 2001: Capital Europeia da Cultura, foi uma das escritoras incluídas no ciclo de palestras "Vozes e Olhares no Feminino", onde Maria de Lurdes Sampaio leu um ensaio sobre a obra de Regina Guimarães. Um excerto do mesmo ensaio, bem como um conjunto de poemas inéditos da poeta foi depois incluído na antologia com o mesmo nome do ciclo, editada pela Afrontamento.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

É autora de vários livros, nomeadamente: [2]

  • 1979- A Repetição (ed. Hélastre)
  • 1980- Abaixo da Banalidade, Abastança (ed. Hélastre)
  • 1985- Anelar, Mínimo (ed. &etc) com um desenho de Isabel Pyrrait
  • 1990- O Extra-Celeste (ed. AEFLUP) com um desenho de Natalie Douchkine
  • 1990- Múmia (ed. Hélastre) com desenhos de Alberto Péssimo
  • 1992- Uma Árvore como se Fosse Uma Raínha (ed. autor, Afrontamento), com desenhos de Alberto Péssimo
  • 1994- Tutta (ed. Felício & Cabral)
  • 2001- Algum(ns) Texto(s) Avesso(s) à Ideia de Obra (na antologia Vozes e Olhares no Feminino)
  • 2002- 9 Histórias a 4 Mãos e 7 Pés (ed. Campo Alegre)
  • 2005- Cause: Piéces à Conviction, com Saguenail (ed. Hélastre)
  • 2007- Foule, com Saguenail (ed. Hélastre)
  • 2009- Orbe (ed. Hélastre)
  • 2009- Lady Boom: As Raínhas/ Cantigas de Amigo (ed. Hélastre)
  • 2010- Dix-Sept Écoutes (ed. Leitura Furiosa)
  • 2010- Caderno do Regresso (ed. Hélastre) prefácio de Saguenail
  • 2011- Lieux Dits (ed. Hélastre)
  • 2011- A Mal Acabada: Texto Infinito (ed. Hélastre)
  • 2012- Caderno do Poço e da Gaveta (ed. Hélastre)
  • 2013- Cadernos do Eclipse (4 volumes, ed. Hélastre)

Outros livros[editar | editar código-fonte]

  • 1991- Jour le Jour, de Saguenail (ed. Black Sun), tradução de Regina Guimarães
  • 1999- A Hora Sua (ed. Assírio e Alvim) antologia de textos para fotografias de Renato Roque, organização de Regina Guimarães
  • 2000- Traite de l' Âme, de Saguenail (ed. Black Sun), tradução de Regina Guimarães
  • 2005- Jeux de Lazare, de Saguenail (ed. Hélastre), com dois poemas, capa e desenhos de Regina Guimarães
  • 2009- Livre d'Images: Un Grosse de Tankäs, de Saguenail (ed. Hélastre) tradução de Regina Guimarães
  • 2009- Le Peu de Chose, de Saguenail (ed. Hélastre), capa e desenhos de Regina Guimarães
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «Cinema Português». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  2. «Obras de Regina Guimarães existentes no catalogo da Biblioteca Nacional de Portugal». catalogo.bnportugal.pt. Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 25 de fevereiro de 2021