Regina Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Abril de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Regina Guimarães (n. a 4 de Setembro de 1957, no Porto, Portugal) é uma poetisa, cineasta, dramaturga, letrista e professora universitária.

Vida[editar | editar código-fonte]

Juntamente com o seu companheiro Serge Abramovici (Saguenail), com quem vive desde 1975, fundou a editora Hélastre. Regina Guimarães é membro da banda musical Três Tristes Tigres, tendo escrito as letras das canções da banda. Também escreveu algumas das letras de canções dos Clã.

O primeiro livro da Regina Guimarães foi publicado em 1979, e, apesar de um ritmo de publicação irregular, é considerada como uma das mais importantes artistas da cidade do Porto. A sua poesia caracteriza-se por uma forte musicalidade, associada a imagens fortes e bizarras. Além de livros de poesia, tem publicado outros, de dramaturgia e de teatro. Tem desenvolvido extensivo trabalho como encenadora, também. Paralelamente, tem desenvolvido trabalho em vídeo, nalguns casos, ao lado de Saguenail. Aquando do Porto 2001: Capital Europeia da Cultura, foi uma das escritoras incluídas no ciclo de palestras "Vozes e Olhares no Feminino", onde Maria de Lurdes Sampaio leu um ensaio sobre a obra de Regina Guimarães. Um excerto do mesmo ensaio, bem como um conjunto de poemas inéditos da poeta foi depois incluído na antologia com o mesmo nome do ciclo, editada pela Afrontamento.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • 1979- A Repetição (ed. Hélastre)
  • 1980- Abaixo da Banalidade, Abastança (ed. Hélastre)
  • 1985- Anelar, Mínimo (ed. &etc) com um desenho de Isabel Pyrrait
  • 1990- O Extra-Celeste (ed. AEFLUP) com um desenho de Natalie Douchkine
  • 1990- Múmia (ed. Hélastre) com desenhos de Alberto Péssimo
  • 1992- Uma Árvore como se Fosse Uma Raínha (ed. autor, Afrontamento)com desenhos de Alberto Péssimo
  • 1994- Tutta (ed. Felício & Cabral)
  • 2001- Algum(ns) Texto(s) Avesso(s) à Ideia de Obra (na antologia Vozes e Olhares no Feminino)
  • 2002- 9 Histórias a 4 Mãos e 7 Pés (ed. Campo Alegre)
  • 2005- Cause: Piéces à Conviction, com Saguenail (ed. Hélastre)
  • 2007- Foule, com Saguenail (ed. Hélastre)
  • 2009- Orbe (ed. Hélastre)
  • 2009- Lady Boom: As Raínhas/ Cantigas de Amigo (ed. Hélastre)
  • 2010- Dix-Sept Écoutes (ed. Leitura Furiosa)
  • 2010- Caderno do Regresso (ed. Hélastre) prefácio de Saguenail
  • 2011- Lieux Dits (ed. Hélastre)
  • 2011- A Mal Acabada: Texto Infinito (ed. Hélastre)
  • 2012- Caderno do Poço e da Gaveta (ed. Hélastre)
  • 2013- Cadernos do Eclipse (4 volumes, ed. Hélastre)

Outros livros[editar | editar código-fonte]

  • 1991- Jour le Jour, de Saguenail (ed. Black Sun), tradução de Regina Guimarães
  • 1999- A Hora Sua (ed. Assírio e Alvim) antologia de textos para fotografias de Renato Roque, organização de Regina Guimarães
  • 2000- Traite de l' Âme, de Saguenail (ed. Black Sun), tradução de Regina Guimarães
  • 2005- Jeux de Lazare, de Saguenail (ed. Hélastre), com dois poemas, capa e desenhos de Regina Guimarães
  • 2009- Livre d'Images: Un Grosse de Tankäs, de Saguenail (ed. Hélastre) tradução de Regina Guimarães
  • 2009- Le Peu de Chose, de Saguenail (ed. Hélastre), capa e desenhos de Regina Guimarães
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.