Regininha Poltergeist

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Regininha Poltergeist
Nome completo Regina de Oliveira Soares
Pseudônimo(s) Regininha Poltergeist
Regininha do Méier
Nascimento 6 de janeiro de 1971 (51 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Ocupação modelo e atriz
Religião espiritualista

Regininha Poltergeist, nome artístico de Regina de Oliveira Soares[1][2] (Rio de Janeiro, 6 de janeiro de 1971), é uma atriz e ex-modelo brasileira.

Foi considerada uma das musas dos anos 90.[3][4][5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Sua trajetória artística começou na infância, aos seis anos de idade, quando passou a estudar balé clássico[1], que fez por 14 anos.[6] Em 1987, lançou-se na carreira de modelo publicitário, utilizando o nome Regina Soares. Três anos após, formou-se pela Escola Estadual de Danças Maria Olinewa, do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Despontou para a fama em 1990, nos espetáculo Santa Clara Poltergeist, no papel de uma santa com o poder de curar as pessoas por meio do sexo. Do espetáculo performático, idealizado e produzido pelo cantor Fausto Fawcett, ela tirou seu nome artístico, Regininha Poltergeist.[7] Posteriormente, participou do espetáculo Básico Instinto, apresentado entre 1991 e 1993, também sob o comando de Fausto Fawcett.[1][8][6] Também foi a musa da canção "Kátia Flávia", de Fausto Fawcett.[9]

A imagem sensual e a fama lhe renderam diversos convites para posar nua. Desde 1992, foi capa de diversas revistas masculinas como Playboy, Sexy, Sexway, Interview, Casseta e Planeta e Trip, algumas ainda com o nome "Regininha do Méier".[2][10]

Na televisão, além do humorístico da Globo Zorra Total, participou do Básico Instinto, na Bandeirantes, em 1993. Atuou em pegadinhas do Domingão do Faustão e foi convidada para estrelar programas das séries Confissões de Adolescente e Como Ser Solteiro. Em 1998, depois de um tempo fora da TV, ela foi garota-propaganda da bebida Cynar e no ano seguinte chegou a apresentar o programa erótico Puro Êxtase, nas madrugadas da CNT Gazeta.[11][7]

No cinema, em 1994, fez uma pequena participação no filme Veja Esta Canção, de Cacá Diegues. Em 1997, interpretou a namorada de Pedro Cardoso no filme Drão, dirigido por Cacá Diegues, e no teatro atuou na peça Deu a Louca no Motel em 1998.

Brasileirinhas[editar | editar código-fonte]

Após vários anos fora da mídia, a modelo aceitou um convite da produtora Brasileirinhas para protagonizar filmes pornográficos.[12][13] O primeiro filme, inicialmente, teria roteiro de Fausto Fawcett, mas as negociações não avançaram.[14] A produção Perigosa foi lançada em junho de 2007.[7]

A segunda produção, Sex City, foi lançada em agosto de 2008.[15] E o terceiro filme, Regininha Sem Censura, foi lançado no início de 2009.

Revelou, posteriormente, que também fez programas nesta época.[1][2][10][8]

Conversão ao protestantismo[editar | editar código-fonte]

Tornou-se evangélica[16][6] e começou a trabalhar como vendedora nas Casas Bahia até o ano de 2011[17] e, com carteira assinada, numa das lojas da operadora TIM.[18][19]

Antes do surto de Covid-19, ela trabalhava fazendo comida e massagem shiatsu.[4]

Relacionamentos[editar | editar código-fonte]

Teve romances com famosos, como Alexandre Frota, Eri Johnson, Rubinho Barrichello e Paulo Ricardo.[6]

Em 2005, Regina se tornou mãe e passou por um relacionamento abusivo, que, segundo ela, a motivou a aceitar convites para atuar em filmes adultos para sair dessa relação.[6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • Veja Esta Canção (1994)
  • Drão (1997)
  • Perigosa (2007)
  • Sex City' (2008)
  • Regininha Sem Censura (2009)
  • Brasileirinhas Regininha Poltergeist Funk 2 (2009)
  • Boladas (2010)

Referências

  1. a b c d «Regininha Poltergeist, símbolo sexual dos anos 90, diz ter se prostituído». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 5 de julho de 2021 
  2. a b c «Regininha Poltergeist diz ter sido a 'Anitta dos anos 90'». O Fuxico. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 5 de julho de 2021 
  3. «Musa dos anos 90, Regininha Poltergeist mora em posto de gasolina». Metrópoles. 26 de novembro de 2021. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  4. a b «Vivendo em posto de gasolina, Regininha Poltergeist diz que está passando dificuldades». ISTOÉ Independente. 26 de novembro de 2021. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  5. «Musa dos anos 1990 pede ajuda: 'Dormindo em posto de gasolina'». R7.com. 26 de novembro de 2021. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  6. a b c d e «Regininha Poltergeist: 'Estou sem dinheiro e dormindo em posto de gasolina'». www.uol.com.br. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  7. a b c «Por que eu fiz pornô». ISTOÉ Independente. 21 de novembro de 2007. Consultado em 5 de julho de 2021 
  8. a b «Musa dos anos 90, Regininha Poltergeist revela ter se prostituído: 'Fiz muitos programas para sustentar meu filho'». Extra Online. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 5 de julho de 2021 
  9. «Sucesso nos anos 90, Regininha Poltergeist, a Kátia Flávia, chegou a vender quentinhas e sonha em voltar aos palcos». R7.com. 7 de outubro de 2016. Consultado em 5 de julho de 2021 
  10. a b «Regininha Poltergeist, musa dos anos 90, diz ter se prostituído para sustentar filho». ISTOÉ Independente. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 5 de julho de 2021 
  11. «Isto é Gente -». 6 de outubro de 1999 
  12. «Regininha Poltergeist lança novo pornô». Terra. Consultado em 5 de julho de 2021 
  13. «Musa de Fausto Fawcett, Regininha Poltergeist vai estrelar primeiro filme pornô». O Globo. 17 de janeiro de 2007. Consultado em 5 de julho de 2021 
  14. «O Globo Online -». 18 de janeiro de 2007 
  15. «GP1 -». 24 de julho de 2008 [ligação inativa]
  16. Extra Online - 05/02/2009
  17. Infonet: Regininha Poltergeist vira vendedora de loja acessado em 30 de agosto de 2013
  18. Por onde andam? Saiba como estão os famosos do passado - Parte 2 BOL
  19. Trabalhando como vendedora para sustentar filho, Regininha Poltergeist desabafa: ‘Não sou essa loira burra que acham’ Jornal EXTRA

Ligações externas[editar | editar código-fonte]