Reichskommissariat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Territórios ocupados pelo Eixo na Europa em 1942:
  Territórios ocupados (Reichskommissariate)
  Estados fantoches dos nazistas

Reichskommissariat (em português: Comissariado do Reich; plural Reichskommissariate) é a designação alemã para um tipo de escritório administrativo dirigido por um funcionário do governo conhecido como Reichskommissar (em português: Comissário do Reich). Embora cargos com esse nome tenham existido ao dos períodos do Império Alemão e da Alemanha nazista em um número de diferentes campos (como infraestrutura pública, ordenamento do território, limpeza étnica, etc), o termo é mais comumente usado para se referir às unidades territoriais quase-coloniais estabelecidas pelos nazistas em vários países ocupados durante a Segunda Guerra Mundial. Embora oficialmente localizadas fora do "Reich Alemão" propriamente dito, estas entidades eram diretamente controladas por autoridades alemãs supremas, que governavam seus respectivos territórios como representantes diretos de Adolf Hitler.[1]

A introdução destas administrações territoriais causou uma série de efeitos. Aqueles estabelecidos na Europa Ocidental e do Norte eram, em geral, vistos como parte de um processo de transição para a futura incorporação de vários países germânicos, fora do território pré-guerra da Alemanha, a um Estado nazista expandido.[2] Aqueles localizados no Leste Europeu serviam principalmente para propósitos colonialistas e imperialistas, como as bases do futuro Lebensraum para a colonização alemã e explotação de recursos naturais.[3][4]

Outro contraste era o nível de revisão administrativa implementado nestes dois tipos de Reichskommissariat. Como na maioria dos outros territórios conquistados pelos alemães, administradores e burocratas locais eram pressionados a continuar com suas operações cotidianas regularmente (especialmente nos níveis médio e inferior) embora sob supervisão nazista. Durante a guerra, os Reichskommissariate na Europa Ocidental e do Norte simplesmente mantiveram a estrutura administrativa existente antes da ocupação, enquanto no Leste foram introduzidas estruturas completamente novas.[5] Todas essas entidades, no entanto, destinavam-se a eventual integração ao Grande Reich Germânico (Grossgermanisches Reich), que incluiria a área geral da Europa que se estende desde o Mar do Norte até os montes Urais, para o qual a Alemanha queria formar seu território.[2]

Oeste e Norte da Europa[editar | editar código-fonte]

Antigos territórios soviéticos[editar | editar código-fonte]

No verão de 1941, o ideólogo nazista Alfred Rosenberg sugeriu que, para facilitar a dissolução da União Soviética e consequentemente da Rússia como uma entidade geográfica, o território soviético conquistado deveria ser administrado nos cinco Reichskommissariate seguintes:

A pedido de Hitler o projeto do Turquestão foi arquivado por Rosenberg para o futuro imediato, visto que a prioridade era se concentrar sobre a Europa.[6] A Ásia Central foi determinada como um alvo futuro para a expansão alemã, tão logo seus exércitos estivessem prontos para se mover mais para o leste, após a consolidação das presentes vitórias na Rússia Soviética. O Império Japonês, o maior parceiro dos nazistas entre as Potências do Eixo, tinha interesse por parte da área, no âmbito da Esfera de Coprosperidade da Grande Ásia Oriental.

Unidades adicionais que estavam em discussão em diferentes pontos no tempo incluem Reichskommissariat Don-Wolga, bem como Reichskommissariat Ural para a região central e sul dos montes Urais.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rich, Norman: Hitler's War Aims: The Nazi State and the Course of Expansion, p. 217. W. W. Norton & Company, New York 1974.
  2. a b Bohn, Robert: Die deutsche Herrschaft in den "germanischen" Ländern 1940-1945, p. 39. Steiner, 1997. [1]
  3. Gumkowski, Janusz; Leszczynski, Kazimierz: Poland Under Nazi Occupation. Polonia Pub. House, 1961. [2]
  4. Kay, Alex J: Exploitation, resettlement, Mass Murder: Political and Economic Planning for German Occupation Policy in the Soviet Union, 1940–1941. Berghahn Books, 2006. [3]
  5. Oversight of the planned territorial organization of the Reichskommissariate
  6. Dallin, Alexander: German rule in Russia 1941–1945: A Study of Occupation Policies. Westview press, 1981 [4]
  7. Wasser, Bruno: Himmler's Raumplanung in Osten: Der Generalplan Ost in Polen 1940-1945, p. 51. Birkhäuser, 1993. [5]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]