Reinaldo Ferraz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reinaldo Ferraz
Foto de Reinaldo Ferraz em 2018
Nascimento 1977 (43 anos)
São Paulo, Brasil
Residência Brasil
Nacionalidade  Brasil
Alma mater Universidade Anhembi Morumbi
Página oficial
http://www.reinaldoferraz.com.br/
Instituições Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR
Campo(s) acessibilidade web, Web standards

Reinaldo Ferraz (nascido em 1977, em São Paulo, Brasil) é um especialista em tecnologias Web e um dos principais ativistas da acessibilidade web no Brasil[1]. Atualmente é Especialista em Desenvolvimento Web do Centro de Estudos sobre Tecnologias Web do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR e W3C Escritório Brasil.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Estudou Educação Artística e Computação gráfica na Universidade Anhembi Morumbi em 1998 e concluiu uma pós graduação em Design de Hipermídia em 2001 na mesma universidade em São Paulo. Desde 1999 escreve artigos sobre tecnologia e desenvolvimento Web[2]. Em 2004 entrou para o NIC.br para atuar como Webmaster e participou do processo de reestruturação e implementação de acessibilidade nos sites da instituição. Em 2011 foi convidado a integrar a equipe do W3C escritório Brasil como Especialista em Desenvolvimento Web para liderar as iniciativas de acessibilidade digital na instituição.

Acessibilidade Web[editar | editar código-fonte]

Desde 2009 atua disseminando padrões de acessibilidade[3] [4] [5] [6] [7] produzidos pelo W3C para que a Web tenha menos barreiras de acesso para pessoas com deficiência. Em suas palestras e entrevistas[8] [9] ele aponta as barreiras de acesso dos sites bem como utilizar os padrões de forma que permitam que pessoas com deficiência consigam utilizar as páginas na Web.

Escreve artigos para diversos canais como Tableless[10], Imasters[11], Movimento Web para Todos[12] e no blog do W3C Brasil[13]. Ele é autor de livros sobre acessibilidade na Web[14] e sobre tendências da Web[15], ambos publicado pela Editora Senac e foi convidado para escrever artigos para os livros Coletânea Front-end: Uma antologia da comunidade front-end brasileira[16] (publicado pela Casa do Código), Open Web Platform[17] (publicado pela Brasoft) e Web Design Responsivo[18] pela Novatec. Seu mais recente livro sobre Acessibilidade na Web [19] apresenta as boas práticas relacionadas as mais recentes diretrizes de acessibilidade na Web.

Autor de artigos acadêmicos apresentados e publicados em conferências internacionais. O artigo “Accessibility and search engine optimization on scalable vector graphics[20] foi publicado no IEEE Explorer em 2017 e o paper “Exploring web attributes related to image accessibility and their impact on search engine indexing[21] pela Elsevier em 2015.

Foi responsável por coordenar a tradução autorizada para português das Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG 2.0)[22], o principal guia de acessibilidade na Web do W3C, e a publicação das Cartilhas de Acessibilidade na Web do W3C Brasil[23] [24]. Documentos importantes na conscientização para eliminar barreiras de acesso em páginas Web[25].

Sua atuação no âmbito da acessibilidade web o tornou uma referência nessa área. Foi convidado para participar de audiências públicas na câmara dos deputados em Brasilia[26] sobre o direito das pessoas com deficiência na Web e colaborar com documento de orientações de acessibilidade para sites governamentais, o Modelo de Acessibilidade do Governo Eletrônico (eMag)[27].

Open Web Platform[editar | editar código-fonte]

Reinaldo escreve, ministra cursos e palestra sobre a Open Web Platform[28] [29], Web das Coisas[30] e Publicações digitais na Web[31]. Também é chair do Community Group do W3C sobre publicações digitais na Web[32].

No âmbito do movimento Web para todos, coordena estudos sobre a acessibilidade das páginas Web brasileiras [33] [34].

Livros[editar | editar código-fonte]

2020 Acessibilidade na Web Casa do Código ISBN: 9786586110104 Reinaldo Ferraz
2018 Tendências da Web Editora Senac ISBN: 9788539612673 Reinaldo Ferraz
2017 Acessibilidade na Web Editora Senac ISBN: 9788539610976 Reinaldo Ferraz
2014 Coletânea Front-end - Uma antologia da comunidade front-end brasileira Casa do Código ISBN: 9788555190063 Vários autores
2014 Design Responsivo Novatec ISBN: 9788575223925 Maurício Samy Silva (Participação como autor convidado em artigo)
2013 Open Web Platform Brassoft ISBN: 9788574526072 Vários Autores (Participação como autor convidado em artigo)

Referências

  1. Entrevista sobre acessibilidade com Reinaldo Ferraz do W3C Brasil, Revista E-Commerce Brasil. 2012. Acessado em 16/04/2018
  2. Revista Comunicação Visual - Ano 4 - 18 edição - 1999., Quando a modelagem 3D vira arte. 1999. Reinaldo Ferraz. Pag. 36. Acessado em 16/04/2018
  3. Palestras W3C Brasil 2009-2010, w3c.br Palestras do W3C Brasil. Acessado em 16/04/2018
  4. Taller: Tutorial de Accesibilidad y el futuro de los elementos en HTML5 (Cupos completos)., agesic.gub.uy. 2011. Acessado em 16/04/2018
  5. Palestrantes Simpósios SBSC, WebMedia, IHC e SBBD, ufmg.br. 2010. Acessado em 16/04/2018
  6. Evento Acessibilidade Digital – um direito de todos, governodigital.gov.br. 2013. Acessado em 16/04/2018
  7. III Fórum da Internet no Brasil oferece cursos com foco em acessibilidade, techtudo.com.br. 2013. Acessado em 16/04/2018
  8. Acessibilidade digital beneficia a todos os usuários, Exame. 2012. Acessado em 16/04/2018
  9. Site acessível para pessoa com deficiência não sai mais caro, diz especialista; entenda, Folha de São Paulo. 2013. Acessado em 18/04/2018
  10. Posts do autor Reinaldo Ferraz, tableless.com.br. Acessado em 16/04/2018
  11. Artigos do autor Reinaldo Ferraz, imasters.com.br. Acessado em 16/04/2018
  12. Primeira atualização das Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web, mwpt.com.br. Acessado em 16/04/2018
  13. Artigos do autor Reinaldo Ferraz, blog.w3c.br. Acessado em 16/04/2018
  14. Acessibilidade na Web, Reinaldo Ferraz, Editora Senac, 2017.
  15. Tendências da Web, Reinaldo Ferraz, Editora Senac, 2018.
  16. Coletânea Front-end Uma antologia da comunidade front-end brasileira, Vários autores, Casa do Código, 2014
  17. Open Web Platform, Vários autores, Brassoft, 2013
  18. Web Design Responsivo, Maurício Samy Silva, Novatec, 2014
  19. Acessibilidade na Web Boas práticas para construir sites e aplicações acessíveis, Reinaldo Ferraz, 2020.
  20. Accessibility and search engine optimization on scalable vector graphics(em inglês), Reinaldo Ferraz, 2017. Acessado em 16/04/2018
  21. Exploring Web Attributes Related to Image Accessibility and their Impact on Search Engine Indexing(em inglês), Reinaldo Ferraz, 2015. Acessado em 16/04/2018
  22. Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) 2.0, w3.org. 2014. Tradução autorizada. Acessado em 16/04/2018
  23. Cartilha de Acessibilidade na Web (Fascículo I), w3.org. ceweb.br. 2014. Acessado em 16/04/2018
  24. Cartilha de Acessibilidade na Web (Fascículo II), w3.org. ceweb.br. 2015. Acessado em 16/04/2018
  25. W3C Brasil lança nova cartilha sobre acessibilidade na web, Jornal O Estado de São Paulo. Acessado em 16/04/2018
  26. Inclusão e o Acesso de Pessoas com Deficiência à Internet, Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência - CPD. 2016. Acessado em 16/04/2018
  27. eMAG - Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico, emag.governoeletronico.gov.br/. 2014. Acessado em 16/04/2018
  28. O futuro do HTML5, RevistaW. 2013. Acessado em 16/04/2018
  29. Web única impulsiona uso do HTML 5, Convergência Digital. 2012. Acessado em 18/04/2018
  30. Palestra - Web das Coisas, ceweb.br. 2017. Acessado em 16/04/2018
  31. Workshop de Publicações Digitais gratuito acontece dias 21 e 22 de março, ceweb.br. 2018. Acessado em 16/04/2018
  32. Brazilian Publishing Community Group, w3.org. 2017. Acessado em 16/04/2018
  33. Sites de e-commerce não estão preparados para receber pessoas com deficiência, mwpt.com.br. 2018. Acessado em 16/04/2018
  34. Principais sites de e-commerce não estão adaptados para receber pessoas com deficiência, Jornal O Globo. 2018. Acessado em 16/04/2018

Ligações externas[editar | editar código-fonte]