Indo-Cita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Reino Indo-Cita)
Ir para: navegação, pesquisa


Reinos indo-citas

Indo-citas

século II a.C.século IV d.C. 
IndoScythianKingdom-pt.svg
Territórios (linha cheia) e expansão (linha pontilhada) do territórios indo-citas na época da sua maior expansão
Continente Ásia
Capitais Sigal
Taxila
Matura

Línguas oficiais cita
persa
páli (escrita caroste)
sânscrito
prácrito (escrita brami)
possivelmente sânscrito
Religiões Budismo
antiga religião grega
hinduísmo
zoroastrismo

Forma de governo monarquia

Período histórico Antiguidade
•  século II a.C.   Fundação
•  século IV d.C.   Dissolução
Estados antecessores e sucessores

Os indo-citas foram um ramo dos sacas (citas), que migraram do sul da Sibéria para a Báctria, Sogdiana, Aracósia, Gandara, Caxemira, Punjabe, e para regiões da Índia ocidental e central (Gujarate, Maarastra e Rajastão) a partir do século II a.C. até o século IV d.C.. O primeiro rei saca da Índia foi Maues (ou Moga), que estabeleceu o poder cita na região em Gandara e expandiu gradualmente sua supremacia pelo noroeste da Índia. O domínio indo-cita da Índia terminou com o último sátrapa ocidental, Rudrasima III, em 395 d.C.[carece de fontes?]

A invasão da Índia por tribos citas da Ásia Central, frequentemente designada de invasão indo-cita, teve um papel significativo na história da Índia e dos países vizinhos. Na realidade, a guerra indo-cita é apenas um capítulo dos eventos que foram desencadeados pela fuga dos nômades da Ásia Central dos conflitos com tribos chinesas, e que tiveram efeitos marcantes na Báctria, Cabul, Pártia e Índia, e até mesmo em Roma, no Ocidente.[carece de fontes?]

Os grupos citas que invadiram a Índia e formaram diversos reinos incluíam, além dos sacas,[1] os xântios,[1][2] os masságetas, os getas,[3] os parama cambojas, os ávaros, os balicas, os risicas e os paradas.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Cunningham, Alexander, (ex-diretor-geral do Serviço Arqueológico da Índia), Coins of the Indo-Scythians, Sakas, and Kushans, Indological Book House, Varanasi, 1971 (publicado pela primeira vez em 1888), pp. 33.
  2. Barstow, A.E., The Sikhs: An Ethnology, reeditado pela B.R. Publishing Corporation, Delhi, 1985 (publicado pela primeira vez em 1928), pp. 105-135, 63, 155, 152, 145.
  3. Latif, S.M., History of the Panjab, republicado pela Progressive Books, Lahore, 1984 (publicado pela primeira vez em 1891), pp. 56.