Reino de Israel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Reino de Israel e Judá.
Reino de Israel

ממלכת יִשְׂרָאֵל • Reino de Israel

Kingdom of Israel 1020 map-pt.svg
930 a.C.722 a.C. 
Map of Assyria-pt.svg
Kingdoms of Israel and Judah map 830-pt.svg
Continente Ásia
Capital Siquém
Tirza
Samaria

Língua oficial hebraico, aramaico

Forma de governo Monarquia
Rei
•    Jeroboão (primeiro)
•    Oséias (último)

História  
• 930 a.C. de 930 a.C.  Divisão do Reino de Israel e Judá
• 722 a.C. de 722 a.C.  Conquista de Samaria

O Reino de Israel (em hebraico: מַמְלֶכֶת יִשְׂרָאֵל; romaniz.: Mamléḵeṯ Yiśrāʼēl) foi um dos dois estados sucessores do antigo Reino Unido de Israel e Judá. Os historiadores frequentemente se referem ao Reino de Israel como o Reino do Norte ou Reino de Samaria para diferenciá-lo do Reino de Judá, ao sul.

Acredita-se que o reino existiu entre 930 a.C até 720 a.C, quando acabou sendo conquistado pelo Império Neoassírio. As suas cidades principais eram Siquém, Tirza, Samaria (Shomron), Jafa, Betel e . Alguns acadêmicos (como Israel Finkelstein) não acreditam que a versão do surgimento do Reino de Israel, como contado na Bíblia, seja verdadeira.[1] Outros, como William G. Dever e Amihai Mazar, por outro lado, afirmam que a história bíblica pode ser acurada, embora sujeita a enfeites e exageros.[2][3][4]

História[editar | editar código-fonte]

Após a morte de Salomão, seu filho Roboão assumiu o trono, mas devido ao descontentamento em relação aos impostos, as 10 tribos do Norte separam-se e proclamaram Jeroboão como seu rei. Israel foi dividido entre o Reino de Israel (ao Norte com capital em Siquém) e o Reino de Judá (ao sul com capital em Jerusalém).

Jeroboão estabeleceu-se em Siquém. Vendo que os israelitas continuavam peregrinando ao Templo de Jerusalém, temeu perder o seu trono e fez dois bezerros de ouro, colocando um em Betel e o outro em , declarando o bezerro como o "deus" que tirou os israelitas do Egito, nomeou sacerdotes que não eram levitas e construiu templos.[5] Por causa disso o profeta Aías declarou que Deus levantaria um rei de Judá que exterminaria toda a Casa de Jeroboão até o último varão. Por toda a vida tentou em vão conquistar o Reino de Judá. O filho de Jeroboão, Nabade assumiu o trono, mas dois anos depois foi assassinado e Baasa se tornou o novo rei que exterminou todos os membros da família de Jeroboão, como predito pelo profeta Aías.

Baasa também cometeu os mesmos pecados de Jeroboão, por isso também sua linhagem foi exterminada, sendo sucedida por outras que cometiam os mesmos erros.

Os reinos de Israel e Judá travavam disputas um querendo conquistar o outro. Até que entre 730−720 a.C., o rei Salmanaser V da Assíria invadiu Israel, após o rei Oseias ter recusado de pagar tributo aos assírios. Salmanaser V conquistou Israel, prendeu Oseias e os israelitas. O Reino de Judá conseguiu, finalmente, paz podendo se desenvolver.

Lista dos reis de Israel[editar | editar código-fonte]

Para esta época, a maioria dos historiadores segue as cronologias estabelecidas por William F. Albright ou Edwin R. Thiele, ou a nova cronologia de Gershon Galil. Todas elas são indicadas no quadro. Todas as datas são a.C. (Antes de Cristo).

Datas de Albright Datas de Thiele Datas de Galil Nome comum/Nome bíblico Tradução alternativa Nome hebraico Notas

Dinastia de Saul[editar | editar código-fonte]

1021–1000   1030–1010 Saul   (שאול המלך) Sha'ul Suicidou-se
1000   1010–1008 Isboset Isbosete   Reinou sobre todos as tribos, exceto Judá.

Assassinado

Dinastia de Davi[editar | editar código-fonte]

1000–962   1010–970 David Davi (no Brasil) דוד בן-ישי מלך ישראל
David ben Yishai
 
962–922   970–931 Salomão   שלמה בן-דוד מלך ישראל
Shelomô ben David
 

Reis após cisão entre Israel e Judá. De Jeroboão I a Oseias há 9 dinastias e 19 reis.

Datas de Albright Datas de Thiele Datas de Galil Nome comum/ Nome biblico Tradução alternativa Nome Hebraico Notas

Dinastia de Jeroboão[editar | editar código-fonte]

922–901 931–910 931–909 Jeroboão I   ירבעם בן-נבט מלך ישראל
Yerav’am ben Nevat
 
901–900 910–909 909–908 Nadab Nadabe נדב בן-ירבעם מלך ישראל
Nadav ben Yerav’am
Assassinado

Dinastia de Baasa[editar | editar código-fonte]

900–877 909–886 908–885 Baasa   בעשא בן-אחיה מלך ישראל
Ba’asha ben Achiyah
 
877–876 886–885 885–884 Elá   אלה בן-בעשא מלך ישראל
’Elah ben Ba’asha
Assassinado

Dinastia de Zimri[editar | editar código-fonte]

876 885 884 Zimri Zinri ou Zamri זמרי מלך ישראל
Zimri
Suicidou-se

Dinastia de Omri[editar | editar código-fonte]

876–869 885–874 884–873 Omri Onri עמרי מלך ישראל
Omri
 
869–850 874–853 873–852 Acab Acabe אחאב בן-עמרי מלך ישראל
Ah’av ben ’Omri
Morto em batalha  
850–849 853–852 852–851 Ocozias Acazias אחזיהו בן-אחאב מלך ישראל
’Ahazyahu ben 'Ah’av
Morto após ferimentos causados por queda da sacada do palácio  
849–842 852–841 851–842 Jorão Jeorão יורם בן-אחאב מלך ישראל
Yehoram ben ’Ah’av
Assassinado

Dinastia de Jeú[editar | editar código-fonte]

842–815 841–814 842–815 Jeú   יהוא בן-נמשי מלך ישראל
Yehu ben Nimshi
 
815–801 814–798 819–804 Joacaz Jeoacaz יהואחז בן-יהוא מלך ישראל
Yeho’ahaz ben Yehu
 
801–786 798–782 805–790 Joás
Jeoás יואש בן-יואחז מלך ישראל
Yeho’ash ben Yeho’ahaz
 
786–746 782–753 790–750 Jeroboão II   ירבעם בן-יואש מלך ישראל
Yerav’am ben Yeho’ash
 
746 753 750–749  Zacarias   זכריה בן-ירבעם מלך ישראל
Zekharyah ben Yerav’am
Assassinado

Dinastia de Salum[editar | editar código-fonte]

745 752 749 Salum   שלם בן-יבש מלך ישראל
Shallum ben Yavesh
Assassinado

Dinastia de Menaém[editar | editar código-fonte]

745–738 752–742 749–738 Menaém   מנחם בן-גדי מלך ישראל
Menahem ben Gadi
 
738–737 742–740 738–736 Pecaías Faceias פקחיה בן-מנחם מלך ישראל
Pekahyah ben Menahem
Assassinado

Os últimos reis[editar | editar código-fonte]

737–732 740–732 736–732 Peca Faceia פקח בן-רמליהו מלך ישראל
Pekah ben Remalyahu
Assassinado
732–722 732–722 732–722 Oseias   הושע בן-אלה מלך ישראל
Hoshe’a ben ’Elah
Deposto

Dinastia Assíria

Referências

  1. Finkelstein, Israel; Silberman, Neil Asher (2002) The Bible Unearthed : Archaeology's New Vision of Ancient Israel and the Origin of Its Sacred Texts, Simon & Schuster, ISBN 0-684-86912-8
  2. Dever, William G. (10 de maio de 2001). What Did the Biblical Writers Know and When Did They Know It?: What Archeology Can Tell Us About the Reality of Ancient Israel (em inglês). [S.l.]: Wm. B. Eerdmans Publishing. ISBN 978-0-8028-2126-3 
  3. Garfinkel, Yosef; Ganor, Saar (7 de junho de 2018). In the Footsteps of King David: Revelations from an Ancient Biblical City (em inglês). [S.l.]: Thames and Hudson Limited. ISBN 978-0-500-77420-5 
  4. Mazar, Amihai. «Archaeology and the Biblical Narrative: The Case of the United Monarchy». Archaeological and Biblical Perspectives (em inglês) 
  5. «Israel — BIBLIOTECA ON-LINE da Torre de Vigia». wol.jw.org. Consultado em 3 de abril de 2021