Remanescente de nova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2017). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Um remanescente de nova envolvendo a nova recorrente T Pyxidis

Um remanescente de nova pode ser composto do material que restou de uma explosão gigante em uma nova, ou de bolhas de gás expelidas em uma nova recorrente. Um remanescente de nova se expande a uma velocidade aproximada de 1000 km/s, e sua existência persiste por alguns séculos. Levando em consideração o curto tempo de vida, os remanescentes de nova cujas luzes chegam a nós já não existem mais. Remanescentes de nova são muito menos maciços que remanescentes de supernova ou nebulosas planetárias.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.