René Thom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
René Thom
René Thom em Nice, 1970
Nascimento 2 de setembro de 1923
Montbéliard
Morte 25 de outubro de 2002 (79 anos)
Bures-sur-Yvette
Nacionalidade francês
Cidadania França
Filho(s) Françoise Thom
Alma mater Escola Normal Superior de Paris, Universidade de Paris
Ocupação matemático, professor(a) universitário(a)
Prêmios Medalha Fields (1958), Medalha Brouwer (1970), John von Neumann Lecture (1976)
Empregador Institut des Hautes Études Scientifiques, Universidade Grenoble-Alpes
Orientador(es) Henri Cartan[1]
Orientado(s) Daniel Bennequin, Bernard Morin, David Trotman
Campo(s) matemática
Tese 1951: Espaces fibres en spheres et carres de Steenrod
Obras destacadas teoria da catástrofe

René Frédéric Thom (Montbéliard, 2 de setembro de 1923Bures-sur-Yvette, 25 de outubro de 2002) foi um matemático francês.[2] É pai da historiadora Françoise Thom.

Biografia[editar | editar código-fonte]

René Thom nasceu em Montbéliard, Doubs. Foi educado no Lycée Saint-Louis e na École Normale Supérieure, ambas em Paris. Ele recebeu seu PhD em 1951 pela Universidade de Paris. Sua tese, intitulada Espaces fibrés en sphères et carrés de Steenrod (Feixes de esferas e quadrados de Steenrod), foi escrita sob a direção de Henri Cartan. Os fundamentos da teoria do cobordismo, pelo qual recebeu a Medalha Fields no Congresso Internacional de Matemática de Edimburgo em 1958, já estavam presentes em sua tese.

Depois de uma bolsa nos Estados Unidos, passou a lecionar nas Universidades de Grenoble (1953-1954) e Estrasburgo (1954-1963), onde foi nomeado professor em 1957. Em 1964, mudou-se para o Institut des Hautes Études Scientifiques, em Bures-sur-Yvette. Ele foi premiado com a Medalha Brouwer em 1970, o Grand Prix Scientifique de la Ville de Paris em 1974 e tornou-se membro da Académie des Sciences de Paris em 1976.

Embora René Thom seja mais conhecido do público por seu desenvolvimento da teoria da catástrofe entre 1968 e 1972,[3] suas realizações acadêmicas dizem respeito principalmente ao seu trabalho matemático sobre topologia. No início dos anos 1950, dizia respeito ao que agora se chama de espaços de Thom, classes características, teoria do cobordismo e o teorema da transversalidade de Thom. Outro exemplo dessa linha de trabalho é a conjectura de Thom, cujas versões foram investigadas usando a teoria de calibre. A partir de meados da década de 1950, ele passou para a teoria da singularidade, da qual a teoria da catástrofe é apenas um aspecto, e em uma série de artigos profundos (e na época obscuros) entre 1960 e 1969 desenvolveram a teoria de conjuntos estratificados e mapas estratificados, provando um teorema básico de isotopia estratificada que descreve a estrutura cônica local de Conjuntos estratificados de Whitney, agora conhecidos como teorema da isotopia de Thom-Mather. Muito de seu trabalho em conjuntos estratificados foi desenvolvido para entender a noção de mapas topologicamente estáveis ​​e, eventualmente, provar o resultado de que o conjunto de mapeamentos topologicamente estáveis ​​entre duas variedades suaves é um conjunto denso. As palestras de Thom sobre a estabilidade de mapeamentos diferenciáveis, dadas na Universidade de Bonn em 1960, foram escritas por Harold Levine e publicado nos anais de um simpósio de um ano sobre singularidades na Liverpool University durante 1969–70, editado pelo C. T. C. Wall. A prova da densidade de mapeamentos topologicamente estáveis ​​foi concluída por John Mather em 1970, com base nas idéias desenvolvidas por Thom nos dez anos anteriores. Um relato coerente e detalhado foi publicado em 1976 por Christopher Gibson, Klaus Wirthmüller, Andrew du Plessis e Eduard Looijenga.

Durante os últimos vinte anos de sua vida, o trabalho publicado de Thom foi principalmente em filosofia e epistemologia, e ele empreendeu uma reavaliação dos escritos de Aristóteles sobre ciência. Em 1992, ele foi um dos dezoito acadêmicos que enviaram uma carta à Universidade de Cambridge protestando contra os planos de conceder a Jacques Derrida um doutorado honorário.[4]

Além das contribuições de Thom para a topologia algébrica, ele estudou mapeamentos diferenciáveis, por meio do estudo de propriedades genéricas. Em seus últimos anos, ele voltou sua atenção para um esforço de aplicar suas idéias sobre topografia estrutural às questões de pensamento, linguagem e significado na forma de uma "semiofísica".

Publicações selecionadas[editar | editar código-fonte]

Topologia diferencial

Teoria da catástrofe

  • Stabilité structurelle et morphogénèse - essai d’une théorie générale des modèles. Benjamin, Reading/Massachusetts 1972, 2. Edição InterÉditions, Paris 1977, engl. Structural Stability and Morphogenesis - an outline of a general theory of models. Addison-Wesley, 2. Edição 1989, ISBN 0-201-09419-3
  • Esquisse d'une semiophysique. Paris: InterEditions, 1988, ISBN 978-2-7296-0131-7
  • Apologie du logos. Paris: Hachette, 1990, ISBN 978-2-01-014836-1
  • Prédire n'est pas expliquer. (Conversas com Emile Noël), Paris 1999 (TB), ISBN 978-2-08-081288-9

Autobiografia

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Kunihiko Kodaira e Jean-Pierre Serre
Medalha Fields
1958
com Klaus Friedrich Roth
Sucedido por
Lars Hörmander e John Milnor