Renan dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Renan
Informações pessoais
Nome completo Renan dos Santos
Data de nasc. 18 de maio de 1989 (30 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Nacionalidade Brasil brasileira
Altura 1, 90 m
Destro
Apelido Renan Dida
Ídolo Azurra
Muralha Avaiana
Informações profissionais
Período em atividade 2008presente (10 anos)
Clube atual Bulgária Ludogorets Razgrad
Número 33
Posição Goleiro
Site oficial Renan Facebook
Clubes de juventude
2005
20062009
Brasil CFZ-RJ
Brasil Botafogo
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20082015
2016
2017
Brasil Botafogo
Brasil Avaí
Bulgária Ludogorets Razgrad
2130 0000(0)
0060 0000(0)
0061 0000(0)
Seleção nacional
2007
2008
Brasil Brasil Sub-18
Brasil Brasil Sub-19
0000 0000(0)
0000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 29 de novembro de 2018.

Renan dos Santos, mais conhecido como Renan (Rio de Janeiro, 18 de maio de 1989), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente joga pelo Ludogorets Razgrad.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em 2007 Renan participou pelo Botafogo como titular nos torneios das categorias de base, como a Copa São Paulo de Futebol Júnior e o Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-20. Suas boas atuações fizeram-no ser chamado para treinar junto dos profissionais ainda naquele ano e a integrar o elenco principal do clube em 2008.[1] Em sua primeira temporada, Renan não esperava ter chances e tudo levava a crer que ele seria o terceiro goleiro do time, mas a Lesão de Lopes e as saídas de Marcos Leandro e Roger, anteciparam a sua estreia que acabou por ocorrer em 12 de janeiro de 2008, numa partida contra o Stabæk,[2] da Noruega, pela Copa Peregrino, ao entrar no lugar do titular Juan Castillo.

Após ser titular em apenas dois jogos do Campeonato Carioca, Renan teve um novo desafio: com a lesão de Castillo na final da Taça Rio de 2008, o jovem goleiro recebeu a incumbência de proteger a meta alvinegra. Renan foi escalado como titular na partida contra a Portuguesa, válida pelas quartas de final da Copa do Brasil de 2008. Renan falhou no gol do time paulista que quase levou a partida para os pênaltis, mas o time reagiu e desempatou para 2 a 1. Após a falha, houve uma certa desconfiança sobre a sua capacidade para o primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca contra o Flamengo, mas Renan saiu-se muito bem na partida evitando um gol claro do adversário[3] e muito preciso e seguro em todos os lances em que foi exigido.

Desde a chegada do goleiro Jefferson, foi o primeiro reserva da posição.

Em 11 de setembro de 2013, ele substituiu Jefferson, que estava na Seleção Brasileira, contra o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro, completando 100 jogos pelo Botafogo.[4]

Em 2015, no Campeonato Carioca, desde que Jefferson se contundiu, substituiu o camisa 1 e consagrou-se campeão da Taça Guanabara. Na semifinal do estadual, o Botafogo perdeu para o Fluminense por 2x1, mas venceu o segundo jogo pelo mesmo placar. A partida foi para os pênaltis, Renan foi herói da classificação alvi-negra, inclusive fez seu gol e aplicou o "ponto-final" de partida. Defendeu a primeira e segunda cobrança. Sua equipe perdeu a cobrança inicial e a quinta, assim ocorreram mais 6 oportunidades para cada lado, a vez dos goleiros chegou justamente na de número 11. Cavalieri cobrou mal e chutou para fora, já Renan não decepcionou, acertou e assim seu time foi para final do torneio de 2015. Sua equipe foi vice-campeã da competição.

Avaí[editar | editar código-fonte]

Em 2016, após não renovar contrato com o Botafogo, acertou com o Avaí. Com suas defesas, ganhou o apelido de "Muralha Avaiana", e se tornou um ídolo da torcida.

Em 10 de agosto de 2016, Renan deu uma entrevista dizendo que se não fosse goleiro seria jogador de vôlei.[5]

Ludogorets[editar | editar código-fonte]

Após não renovar seu contrato com o Avaí, Renan assinou com o clube búlgaro Ludogorets Razgrad um contrato de 3 anos de duração, tendo assim sua primeira passagem no futebol do exterior. No Ludogorets, assumiu a camisa 33.[6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Botafogo
Ludogorets Razgrad

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]