Renard Perez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Renard Perez
Nascimento 1928
Macaíba
Morte 2015 (87 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Escritor
Principais trabalhos Chão galego (1972)

Renard Perez (Macaíba, 1928- Rio de Janeiro, 2015) foi um escritor brasileiro. Dedica-se sobretudo a contos e novelas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um emigrante galego, oriundo do lugar de San Andrés de Porqueirós, concelho de Muíños, partido judicial de Bande, província de Ourense, na Galiza[1].

Ainda na infância sua família radicou-se primeiro em Fortaleza. onde ele fez seus estudos primários e secundários, e depois no Rio de Janeiro, em 1943, onde formou-se em Direito em 1951.

Estreou com O beco em 1952. Tornou-se funcionário público do Estado do Rio de Janeiro na Secretaria de Educação e Cultura. Manteve um programa literário na Rádio Roquette-Pinto entre 1945 e 1984.

Sob a liderança de Dinah Silveira de Queiroz, integrou o grupo Café da Manhã, ao lado de Fausto Cunha, Samuel Rawet, Luis Canabrava, Daniel Dantas entre outros escritores. Advogado de formação, Renard dedicou-se principalmente ao jornalismo cultural. Passou por diversos jornais e revistas, dentre eles o Correio da Manhã, Revista da Semana onde foi redator, na Revista Branca de Saldanha Coelho, na revista Manchete e no jornal Última Hora, foi redator-chefe da revista Literatura.

Em setembro de 2003, recebeu a Medalha Antônio Houaiss, oferecida pelo Sindicato dos Escritores do Estado do Rio de Janeiro (SEERJ) em sua sede, na Casa de Cultura Lima Barreto, pelos serviços prestados à literatura brasileira. No fim da vida desenvolveu sinais do mal de Alzheimer, faleceria em decorrência de ataque cardíaco em 2 de agosto de 2015.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O beco, Editora Revista Branca, 1952. - segunda edição pela Mileto Editora, 2002.
  • Os sinos, Editora Jornal de Letras, 1954. - segunda edição com O tombadilho, Editora Civilização Brasileira, 1970.
  • O tombadilho, Editora Difusão Européia do Livro, 1961.
  • Começo de caminho:o áspero amor, Editora Lidador, 1967 - Prêmio Nacional de Ficção Prefeitura do Distrito Federal, 1968.
  • Chão galego, Editora Civilização Brasileira, 1972. - segunda edição bilíngüe galego-português. Rio de Janeiro, H.P.C. comunicação editora/ patrocínio da Xunta de Galicia, 2007.
  • Irmãos da noite, Editora Civilização Brasileira, 1979 - Prêmio de Ficção da Fundação Cultural do Distrito Federal, 1981.
  • Trio, Editora L. R., 1983 - segundo prêmio na categoria conto na I Bienal Nestlé de Literatura Brasileira, 1982.
  • Creusa, Creusa, Editora Razão Cultural, 1998.
  • Copa do Mundo. In: MATTOS, Cyro de (Org.) Contos brasileiros de futebol, Editora L.G.E., 2005.

Textos críticos[editar | editar código-fonte]

PEREZ, Renard. Cornélio Penna: o homem e a obra. In: Correio da Manhã, 1º de março de 1958, p.10.

________________. Nota biográfica. In: ROSA, Guimarães. Primeiras estórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1962.

________________. Prefácio. In: RAWET, Samuel. Diálogo, GDR, 1963.

________________. Em Memória de João Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

________________. Machado de Assis: Esboço Biográfico. In: MACHADO DE ASSIS, Joaquim Maria. Obra Completa. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguiar S/A, 1971, primeiro volume.

________________ Jorge Amado: notícia biográfica. In: Jorge Amado terra e povo: 40 anos de literatura. São Paulo: Martins, 1972

Biografia e antologia[editar | editar código-fonte]

  • Escritores brasileiros contemporâneos I - Editora Civilização Brasileira, 1960.
  • Escritores brasileiros contemporâneos II - Editora Civilização Brasileira, 1965.
  • Antologia escolar de escritores brasileiros de hoje (ficção), Editora Tecnoprint, 1971.

Referências

  1. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 16 (Novembro de 1973), pág. 96.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.historiaegenealogia.com/2010/09/renard-perez-escritor.html#comment-form

http://tribunadonorte.com.br/noticia/lembrancas-incomodas-de-renard-perez/47886

http://www.substantivoplural.com.br/livro-alinha-renard-perez-ao-romance-de-formacao/

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.