Renata Bomfim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Renata Bomfim
Renata em 2010
Nome completo Renata Oliveira Bomfim
Nascimento 21 de novembro de 1972
Vitória
Nacionalidade brasileira
Ocupação Poetisa e escritora
Principais trabalhos Mina / Poesias
Movimento estético Arteterapia

Renata Oliveira Bomfim (Vitória, 21 de novembro de 1972) é uma poetisa, escritora e arteterapeuta Brasileira, com forte atuação na área de saúde mental[1].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Doutora em letras pela Universidade Federal do Espírito Santo, com a tese "A Flor e o Cisne: diálogos poéticos entre Florbela Espanca e Rubén Darío". No mestrado a pesquisadora desenvolveu a pesquisa "Vozes femininas: a polifonia arquetípica em Florbela Espanca", e desde 2007 Integra o grupo de pesquisa do CNPq intitulado "Aproximações Regionais: Alentejo Português e Nordeste Brasileiro" - Florbela: romanceiros e romance sergipanos pela Universidade de Sergipe.

Graduada Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo, dedicou-se ao desenvolvimento de "jóias de artista", utilizando as técnicas do mosaico, do vitral e da tecelagem. Especializada em arteterapia na saúde e na educação (Ucam-RJ), e em psicologia analítica junguiana (IBPP-ES), em psicossomática (FACIS-SP) e com estudos em psicanálise na Escola Brasileira de Psicanálise (NEP-ES). Renata Bomfim possui Larga experiência no campo da saúde mental. Participou da estruturação dos serviços de saúde mental CAPS Ilha de Santa Maria (SESA/PMV), Centro de Atenção Continuada para crianças e adolescentes (CACIA/Ufes), Ambulatório de Saúde Mental para crianças e adolescentes (CDSM/Ufes/Hucam), prestou atendimento e ministrou oficinas terapêuticas em todos estes serviços. Atualmente integra a equipe do Governo do Estado do Espírito Santo (REDE ABRAÇO) no Centro de Acolhimento para Dependentes Químicos do Estado, desenvolvendo oficinas terapêuticas em comunidades terapêuticas credenciadas. Entre os anos de 2008 e 2014 coordenou variados programas de educação socioambiental, atendendo a variados grupos no Mosteiro Zen Budista, em Ibiraçu/ ES. Desde 2014 presta atendimento terapêutico em consultório particula, o ESTARTE (Espaço Terapêutico Arte), localizado em Vitória/ ES, cidade onde vive, a escritora e terapeuta ainda ministra palestras, workshops e trabalha com análise institucional junto à empresas e instituições públicas e privadas.

No início da carreira atuou como mosaicista participando de exposições no Brasil e no exterior. Em 1999 iniciou pesquisas sobre a arte no campo da saúde mental, dedicando-se, desde então, à luta anti-manicomial. Coordenou e ministrou oficinas terapêuticas em instituições públicas e privadas, participou por oito anos da Coordenação Geral do Programa de extensão da UFES Cada Doido Com Sua Mania.

Em 2007 a escritora adquiriu uma área de Mata Atlântica nas montanhas capixabas onde passou a desenvolver trabalhos de educação ambiental e preservação. A Reserva Natural Reluz,rppnreluz em 2017 foi transformada em uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN Reluz) e é um espaço no qual são ministradas vivências e encontros de educação socioambiental.

A escritora é militante na causa das RPPNs e em 2018 assumiu o cargo de Diretora Técnica da Associação do Patrimônio Natural Capixaba (ACPN)

Em 2018 a escritora assumiu o cargo de Presidente na Academia Feminina Espírito-santense de Letras e Presidente da 6ª Feira Literária Capixaba, que aconteceu na Universidade Federal do Espírito Santo.

Carreira Literária[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira como escritora, publicando artigos em revistas literárias e poemas em antologias, sites de artes, e blogs. Teve contato com a obra de Florbela Espanca ainda na adolescência, esse contato marcou-a e despertou o interesse em pesquisar a literatura portuguesa. A poeta transita entre saberes e afirma que sempre buscou Deus, mas que foi ele quem a encontrou “onde se tangenciam natureza e poesia”. Atualmente, dedica-se a divulgar a literatura produzida na sua terra natal, o estado do Espírito Santo, em palestras e vivências que realiza no Mosteiro Zen Morro da Vargem, onde atua como educadora socioambiental. Em 2010 publicou sua primeira obra, o livro de poemas Mina. Segundo a crítica literária Maria Lúcia Dal Farra; "a poeta, não hesita em enfiar mudas de caquis por entre seus versos - para que cresçam no sabor colorido e raiem belezuras indizíveis", em 2011 publicou livro Arcano dezenove. A obra da poeta é bastante difundida na internet, especialmente nos países da América Central e Estados Unidos e já foi traduzida para variados idiomas. Segundo o escritor e crítico Pedro Sevylla de Juana "Lo ibérico, hispano y luso tan iguales y tan distintos, resulta esencial para la poetisa capixaba. Ella lo amalgama y lo funde con lo recibido, sentido y amado de los poetas brasileños: Castro Alves, Manuel Bandeira, Cecília Mireles, Drummond de Andrade, Dos Anjos, Raul Bopp, Guimarães, Coralina, Guilherme de Almeida y tantos otros. Aunque, es preciso destacar, que bebiendo en fuentes de cualquier lugar y época, no sigue corrientes establecidas ni modas temporales. Los ríos poético y artístico de la volitiva Renata Bomfim, labran su propio cauce de manera espontánea: hace ella lo que desea hacer, y va adonde, en cada momento, quiere ir".

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Verinha: histórias e canções
  • Arcano dezenove
  • Mina[2]
  • Letra e fel (publicações de poemas e artigos on line)

Referências

  1. «poetas Capixabas». Consultado em 17 de junho de 2010. Arquivado do original em 21 de julho de 2009 
  2. «Gazeta online, Renata Bomfim lança seu primeiro livro de poemas». Consultado em 17 de maio de 2019. Arquivado do original em 21 de julho de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.