Renata Vilhena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Renata Vilhena.jpg

Renata Maria Paes de Vilhena (Belo Horizonte, 9 de janeiro de 1962) é uma consultora, professora e ex-secretária estadual mineira.

Desde 2015, é professora associada da Fundação Dom Cabral, onde participou do Programa de Gestão Avançada – PGA, em 2016 tornou-se membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República – CDES.[1] Ex-Secretária de Planejamento e Gestão do Governo de Minas Gerais,[1] durante os governos de Aécio Neves, Antônio Anastasia e, Alberto Coelho, e também ex-presidente da Câmara de Coordenação Geral, Planejamento, Gestão e Finanças.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha da união de Tarcisio Brandão de Vilhena e Circéa Paes de Vilhena.

É graduada em Estatística pela Universidade Federal de Minas Gerais, e 2011 especializou-se em Administração Pública na Fundação João Pinheiro e em Gestão Pública e Legislação Urbana do tipo Lato Sensu na Universidade Cândido Mendes.[1]

Renata é servidora pública de carreira, em 1985 iniciou sua atuação no Governo de Minas, como técnica da Secretaria de Estado do Trabalho e Ação Social. Posteriormente, foi para a Secretaria de Estado da Casa Civil e, em seguida, para a Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral, na qual atuou como Chefe de Gabinete (1996 a 1998) e Secretária-Adjunta (1998 a 1999).

No segundo mandato do Presidente Fernando Henrique Cardoso, foi convidada a integrar a equipe do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, como Secretária-Adjunta de Logística e Tecnologia da Informação.

Em 2003, retornando ao Governo de Minas, atuou como Secretária-Adjunta de Planejamento e Gestão até dezembro de 2006, quando passou a ocupar a titularidade da Pasta, após a candidatura do então Secretário Antonio Anastasia a Vice-Governador do Estado.

Condecorações recebidas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Jurados Setoriais». Prêmio Espírito Público. Consultado em 25 de outubro de 2018 
  2. «Aprovado título de Doutora Honoris Causa para secretária Renata Vilhena». Unimontes. Consultado em 2 de julho de 2011 [ligação inativa]
  3. «Renata Vilhena recebe honra ao mérito». silviahelenabh.com.br. Consultado em 8 de janeiro de 2012 [ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.