Renato de Châlon, Príncipe de Orange

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Renato de Châlon, Príncipe de Orange
Nascimento 5 de fevereiro de 1519
Breda
Morte 15 de julho de 1544
Saint-Dizier
Sepultamento Grote kerk
Cidadania Países Baixos
Progenitores
Cônjuge Ana de Lorena
Filho(s) Palamedes van Chalon
Irmão(s) Alexis van Nassau-Corroy
Ocupação aristocrata,
Prêmios
  • Cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro
Título Príncipe de Orange

Renato de Châlon (Breda, 5 de Fevereiro de 1519Saint-Dizier, 15 de Julho de 1544) foi o último Príncipe de Orange da casa de Châlon e stathouder da Holanda, Zelândia, Utrecht, da Guéldria e da Frísia em 1530, ao serviço do imperador Carlos V e Francisco I de França).[1][2]

Renato de Châlon era filho do Conde Henrique III de Nassau-Breda[1][2] e de Cláudia de Châlon, tendo herdado o Principado de Orange do tio materno, Filibero de Châlon. Apesar de não ser o sobrenome do pai, Renato passou a ser conhecido como de Châlon como prerequisito para se tornar Príncipe de Orange. em Renato de Châlon casou com Ana da Lorena, filha de António, Duque da Lorena, em 1540 mas a união não teve descendência.

Morreu em batalha e foi sucedido pelo primo Guilherme de Nassau-Dillenburg. Seu monumento fúnebre, o Transi de Renato de Châlon, é uma importante obra de arte.

Referências

  1. a b Bijsterveld, Arnoud-Jan (2007). Do Ut Des: Gift Giving, Memoria, and Conflict Management in the Medieval Low Countries (em inglês). Hilversum: Uitgeverij Verloren. p. 205 
  2. a b Rapelli, Paola (2011). Symbols of Power in Art (em inglês). Los Angeles: Getty Publications. p. 252 

Precedido por
Filiberto de Châlon
Príncipe de Orange
1530 - 1544
Sucedido por
Guilherme, o Taciturno