Renovação Cristã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Renovação Cristã é um movimento religioso surgido no Brasil em 2002. Alguns centros espíritas que faziam parte da chamada União de Irmãos, descontentes com os rumos que o movimento espírita vinha tomando, decidiram, na última assembleia da União, em setembro de 2002, fundar a Renovação Cristã e dar início a um novo movimento religioso, tendo como alicerce a Bíblia Sagrada. Baseiam-se nas Escrituras, a partir de um novo ponto de vista, diferente das igrejas cristãs tradicionais.

As instituições que integram a Renovação Cristã passam a se denominar igrejas. A prática doutrinária dessas novas igrejas busca o entendimento acerca de Deus e do Cristo nos seguintes princípios desenvolvidos pelo Apóstolo dos Gentios, Paulo de Tarso: a , o arrependimento, a confissão, a justificação, a edificação e a manifestação do Espírito Santo. Acreditam na instrução dos homens pelos caminhos da humildade e na submissão à vontade de Deus, sem isolacionismos ou sectarismos. Os membros da Renovação Cristã se orientam estritamente pelos conceitos bíblicos; creem na existência dos anjos, dos espíritos, da Trindade; na existência da vida além da morte do corpo. Os três pilares doutrinários em que se assenta a Renovação Cristã são: justificação pela Fé em Jesus Cristo, estabelecimento da Lei por meio da vida em amor e comunhão com a igreja pela Graça de Deus. As igrejas da Renovação Cristã não cobram dízimos e desenvolvem trabalhos de auxílio às pessoas que sofrem com a fome, a miséria material e doenças.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]