Repelente de insetos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Repelentes de insetos são substâncias aplicadas sobre a pele, roupas e superfícies que desencorajam a aproximação de insetos. Os mais conhecidos são os cremes repelentes de insetos que, aplicados sobre a pele, evitam a aproximação de mosquitos. Existem também repelentes de insetos através de ultra-som, em frequências inaudíveis para seres humanos e animais de estimação, mas os quais foram considerados "inúteis" em testes pela revista britânica Which?[1],

Principais substâncias[editar | editar código-fonte]

As principais substâncias utilizada para afastar os insetos são:

O DEET, uma das substâncias mais utilizada em cremes aplicados sobre a pele, foi criado pelo exército dos EUA logo após a segunda guerra mundial. Funciona mascarando o odor humano[2] e é altamente eficaz para repelir a grande maioria dos mosquitos, incluido os mosquitos transmissores da malária e da dengue. O uso do DEET, contudo, não é recomendado para mulheres grávidas e em crianças pequenas.[2][3]

O óleo de citronela, de origem natural, também é bastante conhecido por suas características de repelir insetos[4] existindo velas que contém o óleo e afastam os mosquitos de ambientes fechados. Na forma de óleo, loções e cremes aplicado sobre a pele, protege contra picadas do mosquito Aedes aegypti e borrachudos num período de poucas horas,[5] devendo ser reaplicado constantemente. O óleo do eucalipto Corymbia citriodora através do princípio ativo p-menthane-3,8-diol (PMD) é capaz de repelir os mosquitos transmissores do vírus do Nilo ocidental. O uso do óleo de soja como repelente de insetos foi recentemente registrado a fim de satisfazer os controles de segurança de seu uso.[6] O Nepetalactone, de origem natural da planta Nepeta, possui um poder de até 10 vezes superior para alguns insetos[7], sendo capaz de repelir baratas. O Nepetalactone, contudo possui reações características nos gatos domésticos e também é venenoso para algumas espécies de moscas.

Referências

  1. Erro Lua em Módulo:Citação/CS1 na linha 2140: attempt to call upvalue 'year_date_check' (a nil value).
  2. a b «Grupo desvenda mistério dos repelentes de insetos». Folha Online. 14/03/2008 - 08h35. Consultado em 2008-03-30. 
  3. «General Use Information for All Personal Insect Repellents» (PDF). Pest Mamagment Regulatory Agency. Sept 2004. Consultado em 2008-03-30. 
  4. «Citronela». 12 de maio de 2005. Consultado em 2008-03-30. 
  5. Trongtokit Y, Rongsriyan Y, Komalamisra N, Apiwathnasom L (Apr. 2005). «Comparative repellency of 38 essential oils against mosquito bites» (PDF). Phytother Res. [S.l.: s.n.] 4 (19): 303–9. 
  6. «General Use Information for All Personal Insect Repellents». Pest Mamagment Regulatory Agency. 2004-09-17. Consultado em 2008-03-30. 
  7. Joel Coats, Chris Peterson, Brian Meyer (Aug. 2001). «Catnip Drives Cats Wild, but Drives Mosquitoes Away». Consultado em 2008-03-30. 

Ver também[editar | editar código-fonte]