Reservatório da Patriarcal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Entrada do reservatório
Abóbada

O Reservatório da Patriarcal está localizado no subsolo da Praça do Príncipe Real, e foi projectado em 1856 pelo engenheiro francês Louis-Charles Mary. Foi construído entre 1860 e 1864 para servir a rede de distribuição de água da cidade de Lisboa, constituindo em tempos lisboeta.

O reservatório com capacidade de 880 m³, tem 31 pilares com 9.25 metros estas abobadas e já no jardim na sombra do arvoredo exterior, encontra-se um lago com repuxo.

A localização do reservatório e a sua ambiência interior, levaram a que a EPAL através do Museu da Água, com o apoio da Sociedade Lisboa 94, concretizasse um projecto de recuperação, pelo qual foram em dia é palco de várias iniciativas culturais, desde espectáculos, exposições de pintura, escultura e fotografia, entre outras.

O Reservatório da Patriarcal foi distinguido com o Prémio Municipal de Arquitectura "Eugénio dos Santos" de 1995.

O Reservatório da Patriarcal constitui atualmente um dos quatro núcleos do Museu da Água da EPAL em Lisboa.[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • EPAL: Reservatório da Patriarcal. Guia. (Folheto do Museu da Água)
  • EPAL: Das Águas Livres às Águas do Zêzere. Abastecimento de água à região de Lisboa. - Lisboa, 1995.

Referências

  1. Página web oficial do Museu da Água, [1]

Reservatório da Patriarcal na base de dados SIPA da Direção-Geral do Património Cultural

Aqueduto das Águas Livres, seus aferentes e correlacionados na base de dados Ulysses da Direção-Geral do Património Cultural

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Reservatório da Patriarcal
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.