Residência médica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funcionando em instituições de saúde como hospitais-escola, os pós-graduandos realizam atividades profissionais remuneradas sob a orientação de médicos especialistas.

Residência médica no Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Residência médica no Brasil

A Residência Médica no Brasil constitui modalidade de ensino de pós-graduação, destinada a médicos, sob a forma de cursos de especialização, caracterizada por treinamento em serviço, funcionando sob a responsabilidade de instituições de saúde, universitárias ou não, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional.[1] Os especializandos são remunerados sob a forma de bolsa-auxílio no valor de R$ 3.330,43.[2]

Foi instituída no Brasil pelo decreto número 80.281,1 de 5 de setembro de 1977.

Residência médica em Portugal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Médico interno em Portugal

Em Portugal, um médico interno é aquele que se encontra num período de formação pós-graduada que conduz à obtenção da especialidade. Esse período inicia-se após a conclusão do curso e pode durar entre 5 a 7 anos, consoante a especialidade. No final do internato, os médicos passam a ser especialistas.

É frequente a confusão entre médico interno e especialista em Medicina Interna - internista. Não são sinónimos, apesar de um médico interno poder estar a fazer a sua especialização em medicina interna.

Ordem dos Médicos é a entidade que, em Portugal, regula a prática médica e assegura a formação pós-graduada técnico-científica dos seus inscritos, através dos internatos - períodos que conferem aos clínicos o grau de especialista.

Ver também[editar | editar código-fonte]