Resident Evil Confidential Report

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Resident Evil: Confidential Report (no Japão, conhecido como Biohazard: Confidential Report) é um jogo de estratégia, baseado na série da Capcom, liberado para celular em 2006, sendo um outro derivado da franquia Resident Evil.

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Resident Evil: Confidential Report é definitivamente diferente dos seus antecessores. Ele possui o objetivo de circulação e do combate em uma rede utilizando sistemas. Tal como o jogo Resident Evil II, cada história apresenta dois cenários diferentes com dois protagonistas.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.
  • Arquivo I - Uma explosão em um centro de pesquisas da Umbrella libera um Vírus para os habitantes, transformando-os em zumbis.
  • Arquivo II - O Departamento de Polícia de Raccoon City recebe uma chamada de socorro de uma velha escola através da sua linha direta.
  • Arquivo III - O alarme de um museu local dispara, levantando a possibilidade de sobreviventes.
  • Arquivo IV - Todos os sobreviventes são orientados à seguir para o centro de pesquisas.

A história deste jogo é discutível, devido ao fato de não ter sido criada por qualquer uma das equipes de desenvolvimento dos principais jogos da série. Se a história é verdadeira, fica sendo indefinida, colocada apenas no cronograma deste jogo, então, se for o caso, não possui ligações com os outros jogos.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Tyler Hamilton[editar | editar código-fonte]

Um policial novato do RPD, Tyler tinha sido promovido à segurança no laboratório da Umbrella. Após a explosão, que liberou o vírus em sua direção, o rapaz tentou desesperadamente escapar e voltar para o prédio da policia. Depois de escapar, Tyler respondeu ao pedido de socorro da escola e, supondo que nenhum estudante teria o número da linha direta de emergência, define investigar. Ele é um personagem desconhecido, porém, na verdade, possui uma relação com George Hamilton, um personagem do jogo Resident Evil: Outbreak File #II.

Naomi McClain[editar | editar código-fonte]

Uma agente do FBI que estava fora do prédio policial no momento da explosão. Ela havia chegado em Raccoon City a fim de descobrir a verdade por trás dos experimentos da Umbrella e depois da explosão, estabeleceu a possibilidade de encontrar seu informante desaparecido. Quando Tyler recebe o pedido de socorro da escola, Naomi intercepta o sinal e decodifica a mensagem à partir de um informante.

Albert Wesker[editar | editar código-fonte]

Presente apenas na versão japonesa do jogo, o famoso traidor dos S.T.A.R.S. fica desbloqueado, caso o jogador termine o jogo em menos de seis horas. O rapaz estava no centro de pesquisas no momento da explosão, porém, suas intenções permanecem desconhecidas.

Canonicidade[editar | editar código-fonte]

Após o fracasso de tentar incluir Resident Evil: Gaiden na cronologia da saga, a Capcom tomou todos os cuidados para que Resident Evil: Confidential Report pudesse ser colocado no canône da série, tornando a história deste jogo discutível, devido ao fato de não ter sido criada por qualquer uma das equipes de desenvolvimento da série. Entretanto, em um relatório chamado Nemêsis Report[1], liberado pela Capcom na revista chinesa Gameplayers Magazine sobre o Nemêsis, a criatura criada pela Umbrella Corporation e enfrentada durante os eventos de Resident Evil III: Nemesis, é revelado que foram criadas cinco criaturas do tipo. Um deles foi morto durante os eventos de Resident Evil III, o outro criou vontade própria e foi destruído pela Umbrella, porém, o destino dos três restantes nunca foi esclarecido. Entretanto, durante o jogo, três monstros diferentes são enfrentados e mortos, indicando que o jogo pode fazer parte da cronologia, explicando o ocorrido com as criaturas. Vale também citar que o site Project Umbrella(um dos maiores sites existentes sobre a série) fez um levantamento completo sobre o jogo[2], indicando que ele pode perfeitamente fazer parte do canône da franquia, se passando antes, durante e entre os eventos de Resident Evil II e III.

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 7 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 2 de março de 2012 
  2. http://projectumbrella.net/editorials/Resident-Evil-Confidential-Report-Part-II