Resolução 84 do Conselho de Segurança das Nações Unidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Small Flag of the United Nations ZP.svg
Resolução 84
do Conselho de Segurança da ONU
Data: 7 de julho de 1950
Reunião: 476
Código: S/1588 (Documento)

Votos:
Prós Contras Abstenções Ausentes
7 0 3
Assunto: Denúncia de agressão sobre a República da Coreia
Resultado: Aprovada

Composição do Conselho de Segurança em 1950:
Membros permanentes:

 República da China
 França
 Reino Unido
 Estados Unidos
 União Soviética

Membros não-permanentes:
 Cuba
 Ecuador
 Egito
 Índia
 Noruega
 Iugoslávia

Korean War Memorial.JPG
Memorial da Guerra da Coreia

Resolução 84 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, foi aprovada em 7 de julho de 1950. Após ter decidido que a invasão da República da Coreia pelas forças da Coreia do Norte constituiu em uma violação da paz, o Conselho recomendou que os membros da Organização das Nações Unidas fornecessem tal assistência para a República da Coreia que possam ser necessários para repelir o ataque e restaurar a paz e a segurança para a área. O Conselho recomendou ainda que todos os membros que forneceram forças militares e outras formas de assistência para a República fazer que essas forças e assistência disponível para um comando unificado sob os Estados Unidos. O Conselho solicitou, então, que os Estados Unidos designem o comandante dessas forças e autorizadas disse em usar a bandeira das Nações Unidas, a seu critério, no curso das operações contra as forças norte-coreanas. Finalmente, o Conselho pediu que os Estados Unidos lhe proporcionem informações, conforme o caso no curso de ação tomada pelo comando unificado.

Foi aprovada com 7 votos, o Egito, Índia e a Iugoslávia se abstiveram.[1] A União Soviética, com poder de veto, estava ausente,[1] tendo boicotando o processo desde janeiro, em protesto que a República da China e não a República Popular da China tinha um assento permanente no conselho.[2] O Presidente do Conselho nesse período era norueguês Arne Sunde.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Strength on Double Seven». Time Magazine. 17 de julho de 1950. Consultado em 13 de fevereiro de 2014 
  2. Malkasian, Carter (2001). The Korean War: Essential Histories. [S.l.]: Osprey Publishing. 16 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]