Respeite minha opinião

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Respeite minha opinião ou tenho direito a ter opinião é uma falácia lógica na qual uma pessoa descredita qualquer oposição como intolerância, exclamando que sua opinião tem de ser respeitada. A afirmativa é um exemplo de red herring. Que uma pessoa tenha um direito ou merecimento de respeito particular é irrelevante à asserção da outra ser verdadeira ou falsa. Assertar a existência de um direito é uma falha de assertar quaisquer justificativas para a opinião. Tal asserção, entretanto, pode ser também uma asserção da liberdade de uma pessoa, ou da recusa de participar no sistema lógico à mão.[1][2][3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Whyte, Jamie (2004). «The Right to Your Opinion». Crimes Against Logic. New York: McGraw-Hill. ISBN 0-07-144643-5 
  2. Deleuze, Gilles (1994). «The Image of Thought». Difference and Repetition. New York: Columbia University Press. ISBN 0-231-08159-6 
  3. Whyte, Jamie (9 de agosto de 2004). «Sorry, but you are not entitled to your opinion». The Times. News UK. Cópia arquivada em 8 de fevereiro de 2011. (pede subscrição (ajuda)) 
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.