Ressonância Schumann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Schumann resonance 01.png
Schumann resonance 02.png
Simulação animada da ressonância de Schumann na atmosfera terrestre.

A Ressonância Schumann é um conjunto de picos no espectro na ELF (banda de frequências extremamente baixas) do espectro do campo eletromagnético terrestre, formado pela superfície da Terra e pelas camadas inferiores da ionosfera. As radiações eletromagnéticas causadas por tempestades elétricas são fontes das oscilações das ELF.[1]

O fenômeno das ondas estacionárias terrestres tem seu nome em homenagem ao físico alemão Winfried Otto Schumann, que predisse matematicamente as mesmas em 1952.[2] Schumann demonstrou que a Terra é cercada por um imenso campo eletromagnético, que vai do solo até cerca de 100km sobre nós. Esse campo pulsa, como se fosse o coração do planeta, e possui a frequência de ressonância de 7,83 Hz. Entretanto, 60 anos antes, o físico Nikola Tesla já havia detectado essa ressonância com sucesso enquanto estudava uma gigantesca tempestade de raios e trovões.[3]

No âmbito da ciência, a Ressonância de Schumann é de interesse quase que exclusivo dos meteorologistas, que as usam para monitorar de maneira indireta o nível global de incidência de descargas elétricas na atmosfera.[4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Volland, Hans (1995). Handbook of Atmospheric Electrodynamics, vol. I CRC Press [S.l.] 
  2. «O que é a resonância Schumann?» (Em inglês). Consultado em 17 de Julho de 2016.
  3. Nikola Tesla (7 de janeiro de 1905), The transmission of electrical energy without wires as a means of furthering world peace, Electrical World and Engineer, pp. 21-24, http://www.tfcbooks.com/tesla/1905-01-07.htm  Consultado em 17 de Julho de 2016.
  4. INPE - Sobre a Ressonancia de Schumann. Consultado em 17 de Julho de 2016.