Resultados do Carnaval do Rio de Janeiro em 1990

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Resultados do Carnaval do Rio de Janeiro em 1990
Desfile da Escola de Samba Mocidade Independente - Sambódromo da Marquês de Sapucaí, 1990.jpg
Baianas da Mocidade no desfile de 1990. Escola conquistou seu terceiro título no carnaval.
Escolas campeãs
Grupo Especial Mocidade Independente de Padre Miguel
Grupo 1 Unidos do Viradouro
Grupo 2 Leão de Nova Iguaçu
Grupo 3 Acadêmicos da Rocinha
Avaliação Vizinha Faladeira
Blocos campeões
Empolgação A1 Alegria da Capelinha
Empolgação A2 Magnatas de Engenheiro
Empolgação A3 Queima de Bangu
Enredo Grupo 1 Flor da Mina do Andaraí
Enredo Grupo 2 Acadêmicos da Abolição
Enredo Grupo 3 Gaviões de Jacarepaguá
e União da Ilha de Guaratiba
Enredo Grupo 4 Cometas do Bispo
Enredo Grupo 5 Tubarão
Enredo Grupo 6 Mocidade U. de Vasconcelos
Enredo Grupo 7 Roda Quem Pode
Enredo Grupo 8 União da Vila
Enredo Grupo 9 Balanço do Cocotá
Enredo Acesso Samba como Pode
Outros campeões
Frevo Batutas da Cidade Maravilhosa
Rancho Decididos de Quintino
Sociedade Diplomatas da Tiradentes
Cronologia
<<1989 1990 1991>>

Nesta página estão listados os resultados dos concursos de escolas de samba, blocos de empolgação, blocos de enredo, frevos carnavalescos, ranchos carnavalescos e sociedades carnavalescas do carnaval do Rio de Janeiro do ano de 1990. Os desfiles foram realizados entre os dias 24 de fevereiro e 3 de março de 1990.

Mocidade Independente de Padre Miguel conquistou seu terceiro título no carnaval carioca com um desfile sobre a sua própria história. O enredo "Vira, Virou, a Mocidade Chegou" foi desenvolvido pelo então casal de carnavalescos Renato Lage e Lilian Rabello, que foram campeões pela primeira vez na elite do carnaval. Assim como no ano anterior, a Beija-Flor ficou com o vice-campeonato. São Clemente obteve seu melhor resultado, até então, com um desfile em que criticou os rumos do carnaval.[1] Enquanto a Portela obteve o pior resultado de sua história até então. A escola se classificou em décimo lugar. Últimas colocadas, Acadêmicos de Santa Cruz e Unidos do Cabuçu foram rebaixadas para a segunda divisão.[2]

Unidos do Viradouro, de Niterói, foi a campeã da segunda divisão, sendo promovida ao Grupo Especial junto com a vice-campeã, Grande Rio, de Duque de Caxias. Além da Mocidade, Lilian Rabello também foi campeã com a Leão de Nova Iguaçu. A escola venceu a terceira divisão, sendo promovida junto com a vice-campeã, Império da Tijuca. Acadêmicos da Rocinha conquistou o título da quarta divisão com um desfile assinado por Joãosinho Trinta. Após 49 anos de inatividade, a Vizinha Faladeira retornou ao carnaval conquistando o título de campeã do Desfile de Avaliação.[3][4][5]

Alegria da Capelinha, Magnatas de Engenheiro Pedreira e Queima de Bangu venceram os grupos dos blocos de empolgação. Flor da Mina do Andaraí, Acadêmicos da Abolição, Gaviões de Jacarepaguá, União da Ilha de Guaratiba, Cometas do Bispo, Tubarão, Mocidade Unida de Vasconcelos, Roda Quem Pode, União da Vila, Balanço do Cocotá e Samba como Pode foram os campeões dos grupos de blocos de enredo.[6] Batutas da Cidade Maravilhosa ganhou a disputa de frevos.[7] Decididos de Quintino foi o campeão dos ranchos.[8] Diplomatas da Tiradentes venceu o concurso das grandes sociedades.[9]

Escolas de samba[editar | editar código-fonte]

Grupo Especial[editar | editar código-fonte]

A primeira divisão do carnaval foi renomeada de Grupo 1 para Grupo Especial. Os desfiles foram organizados pela Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA) e realizados a partir das 19 horas dos dias 25 e 26 de fevereiro de 1990, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí.[10][11]

Ordem dos desfiles

Seguindo o regulamento do ano, a campeã de 1989, Imperatriz Leopoldinense, pôde escolher o dia e a posição de desfile, enquanto a vice-campeã de 1989, Beija-Flor, teria que desfilar em dia diferente da campeã, mas poderia escolher a posição. A primeira noite de desfiles foi aberta pela décima quarta colocada do Grupo 1 do ano anterior, Unidos do Cabuçu; seguida da campeã do Grupo 2 do ano anterior, Acadêmicos de Santa Cruz. A segunda noite de desfiles foi aberta pela vice-campeã do Grupo A do ano anterior, Lins Imperial; seguida da décima terceira colocada do Grupo 1 do ano anterior, São Clemente.[10][11] A posição de desfile das demais escolas foi definida através de sorteio realizado pela LIESA no dia 7 de junho de 1989.[12]

Domingo (25/02/1990) Segunda-feira (26/02/1990)
  1. Unidos do Cabuçu
  2. Acadêmicos de Santa Cruz
  3. Caprichosos de Pilares
  4. Império Serrano
  5. Unidos de Vila Isabel
  6. Beija-Flor
  7. Acadêmicos do Salgueiro
  8. Portela
  1. Lins Imperial
  2. São Clemente
  3. Estação Primeira de Mangueira
  4. Mocidade Independente de Padre Miguel
  5. Estácio de Sá
  6. Imperatriz Leopoldinense
  7. Unidos da Tijuca
  8. União da Ilha do Governador

Quesitos e julgadores

Foram mantidos os dez quesitos de avaliação dos anos anteriores e a mesma quantidade de julgadores.[13]

Quesitos Julgador 1 Julgador 2 Julgador 3
Bateria Cláudio Luiz Matheus Luiz Carlos Torquato Neto Téo Lima
Samba-Enredo Dulce Tupy Eri Galvão Salete Lisboa
Harmonia Anselmo Mazzoni Joãosinho Athayde Rivaldo Santos
Evolução Carlos Pousa Luiz Eduardo Resende Lula Vieira
Enredo José Clécio Quesado Rogério Fróes Sebastião José de Oliveira
Conjunto Aderbal Freire Filho Mário Cardoso Ricardo Rizzo
Alegorias e Adereços Maurício Salgueiro Paulo Coelho Sara Candal
Fantasias Catarina Guedes Mauro Rosas Suely Stambovsky
Comissão de Frente Maria Eliza Manzolillo Orlando Miranda de Carvalho Raphael David dos Santos
Mestre-Sala e Porta-Bandeira Beatriz Ribeiro Badejo Carlos Wilson Marly Leal

Notas[editar | editar código-fonte]

A apuração do resultado foi realizada na quarta-feira de cinzas, dia 28 de fevereiro de 1990, na Praça da Apoteose.[14][15] De acordo com o regulamento do ano, as notas variam de cinco a dez. Neste ano foi adotado o sistema de pesos por quesito. A menor nota de cada escola, em cada quesito, foi descartada. O somatório das duas notas restantes foi multiplicado pelo peso correspondente a cada quesito. Os quesitos Mestre-Sala e Porta-Bandeira e Comissão de Frente tinham peso dois, e o restante tinha peso três. A justificativa foi retirar o peso dos quesitos que eram defendidos por poucas pessoas. No caso, Comissão de Frente (no máximo quinze pessoas) e Casal (duas pessoas). O desempate entre agremiações que obtiveram a mesma pontuação final foi definido seguindo a ordem de leitura dos quesitos, sendo Bateria, o primeiro quesito de desempate.[16][17][13]

Dispersão

Cronometragem

  • Unidos de Vila Isabel e Estação Primeira de Mangueira ultrapassaram o tempo máximo de desfile e não receberam os cinco pontos referentes à Cronometragem. As demais escolas receberam a bonificação.

Concentração

  • Todas as escolas receberam cinco pontos.
Legenda:      Campeã      Rebaixadas  S  Nota descartada  J1  Julgador 1  J2  Julgador 2  J3  Julgador 3
Escolas
(por ordem de desfile)
Disp. Cron. Conc. Total
Bateria Samba-Enredo Harmonia Evolução Enredo Conjunto Alegorias e Adereços Fantasias Comissão de Frente Mestre-Sala e Porta-Bandeira
Domingo J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3
Cabuçu 8 9 8 8 9 8 7 9 8 8 9 8 7 7 10 9 8 6 8 7 8 7 7 8 8 8 8 7 8 8 5 5 5 473
Santa Cruz 8 9 8 9 9 9 9 8 10 8 10 7 7 7 10 8 8 7 8 7 9 8 8 9 10 10 10 10 10 9 5 5 5 507
Caprichosos 9 10 9 8 8 9 9 8 10 9 9 9 9 8 9 10 8 9 9 9 9 9 9 10 9 10 8 8 9 8 0 5 5 518
Império Serrano 9 10 10 10 10 9 9 8 9 9 8 10 10 10 9 10 10 8 7 9 9 9 8 8 10 10 10 8 9 8 5 5 5 540
Vila Isabel 10 10 10 9 10 10 9 9 10 9 9 8 7 10 10 9 9 9 10 9 9 8 8 9 8 9 9 10 10 10 0 0 5 529
Beija-Flor 10 10 10 9 10 10 10 10 10 9 9 10 7 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9 10 10 10 10 10 5 5 5 564
Salgueiro 10 10 10 10 10 10 10 9 9 9 10 10 10 10 10 10 10 10 9 10 9 10 10 9 10 10 10 10 10 10 5 5 5 564
Portela 10 10 10 9 10 9 9 9 10 9 10 8 10 10 10 10 9 10 10 9 10 10 8 10 10 10 10 5 6 9 0 5 5 546
Segunda-Feira J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 J1 J2 J3 Disp. Cron. Conc. Total
Lins Imp. 9 9 10 10 10 8 7 9 7 8 10 7 7 8 10 9 8 7 9 8 8 10 8 8 10 9 8 9 9 8 5 5 5 513
S.Clemente 10 10 10 10 10 10 9 10 10 10 10 9 9 10 10 10 8 10 8 8 10 8 10 9 9 10 10 9 10 9 5 5 5 559
Mangueira 10 10 10 10 10 10 10 10 9 10 9 9 10 10 10 10 10 10 9 9 9 9 9 9 10 10 10 10 10 9 5 0 5 550
Mocidade 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 0 5 5 565
Estácio 9 10 10 10 10 10 10 9 8 10 10 9 10 9 10 10 9 10 10 9 10 9 10 10 9 9 8 9 9 10 5 5 5 561
Imperatriz 10 10 10 10 10 10 9 10 9 10 10 10 10 10 9 10 10 10 10 10 10 10 10 10 9 10 10 9 10 10 0 5 5 562
U. da Tijuca 10 10 10 10 10 10 9 8 10 9 10 8 8 10 10 10 8 8 9 8 9 10 7 8 10 10 10 10 10 10 5 5 5 546
U. da Ilha 10 9,5 10 9 10 10 10 10 10 9 10 10 10 10 10 10 9 8 10 10 9 9 8 9 8 9 9 8 8 9 5 5 5 551

Classificação[editar | editar código-fonte]

Com nota máxima em todos os quesitos, a Mocidade Independente de Padre Miguel sagrou-se a campeã, conquistando seu terceiro título no carnaval do Rio. O campeonato anterior da escola foi conquistado cinco anos antes, em 1985. Quarta escola da segunda noite, a Mocidade realizou um desfile sobre a própria história. O enredo "Vira, Virou, a Mocidade Chegou" foi desenvolvido por Renato Lage e Lilian Rabello, que foram campeões pela primeira vez na elite do carnaval. Também foi o primeiro ano dos carnavalescos na Mocidade. O desfile contou a história da agremiação dividida por décadas; relembrou os desfiles marcantes da escola; e homenageou os grandes nomes da Mocidade como Mestre André, Arlindo Rodrigues, Fernando Pinto e Ney Vianna. Durante o desfile, a escola foi saudada pelo público com gritos de "é campeã".[2][18]

Beija-Flor e Acadêmicos do Salgueiro empataram em pontos totais. O desempate, no quesito Harmonia, deu à escola de Nilópolis o vice-campeonato. O enredo "Todo Mundo Nasceu Nu", do carnavalesco Joãosinho Trinta, foi inspirado no regulamento da LIESA que proibiu a "genitália desnuda" a partir do carnaval daquele ano. Ainda assim, o humorista Jorge Lafond desfilou nu, com os órgãos genitais cobertos por uma malha transparente, o que resultou, para o ano seguinte, na proibição da "genitália decorada". O desfile da Beija-Flor abordou a evolução da civilização e lembrou que todos nascem pelados. Terceiro colocado, o Salgueiro realizou um desfile sobre as histórias e as lendas do Rei Carlos Magno e seus cavaleiros, denominados "os doze pares da França". As histórias do Rei influenciaram a origem de festejos folclóricos populares como a congada, a cavalhada e a folia de reis.[19] Campeã do ano anterior, a Imperatriz Leopoldinense ficou em quarto lugar com uma apresentação sobre as riquezas do Brasil.[20] Estácio de Sá conquistou a última vaga do Desfile das Campeãs. Com um desfile sobre a expedição do cônsul-geral da Rússia, o Barão de Langsdorff, feita no século XIX no Brasil, escola se classificou em quinto lugar.[21]

São Clemente obteve a melhor colocação de sua história até então. O desfile da escola criticou abertamente os rumos do carnaval, cada vez mais caro e mais profissionalizado. A agremiação chegou a liderar a apuração em determinado momento, mas terminou classificada na sexta colocação.[1] União da Ilha do Governador ficou em sétimo lugar com uma apresentação em homenagem ao carnavalesco Joãosinho Trinta, que desfilou na última alegoria da escola.[22] Com um desfile sobre Sinhá Olímpia, a Estação Primeira de Mangueira se classificou em oitavo lugar. A quebra de uma alegoria atrasou o final do desfile e a escola ultrapassou o tempo máximo de apresentação em quatro minutos.[23] Unidos da Tijuca e Portela empataram em pontos totais. O desempate, no quesito Samba-Enredo, deu à Tijuca a nona colocação. A escola realizou uma apresentação sobre Portugal e sua influência no Brasil. A Portela obteve o pior resultado de sua história até então. Décima colocada, a escola realizou um desfile sobre as manifestações populares brasileiras e o folclore nacional.[24] Império Serrano ficou em décimo primeiro lugar com uma apresentação sobre a busca de ouro no Brasil na época colonial. Com um desfile crítico-social, pedindo a Reforma Agrária no Brasil, a Unidos de Vila Isabel se classificou em décimo segundo lugar. Com problemas para manobrar seus carros na dispersão, a escola ultrapassou o tempo máximo de desfile, deixando de ganhar os dez pontos de bonificação (cinco em cronometragem e cinco em dispersão).[25] Caprichosos de Pilares foi a décima terceira colocada com uma apresentação sobre a boca.[26] De volta a primeira divisão, de onde estava afastada fazia treze anos, desde 1976, a Lins Imperial conseguiu se manter na elite do carnaval. Vice-campeã do Grupo 2 do ano anterior, a Lins obteve a décima quarta colocação com um desfile sobre Madame Satã.[27]

Recém promovida ao Grupo Especial, após vencer o Grupo 2 do ano anterior, Acadêmicos de Santa Cruz foi rebaixada de volta para a segunda divisão. Penúltima colocada, a escola realizou um desfile sobre o semanário brasileiro O Pasquim. Após seis carnavais consecutivos na elite do carnaval carioca, a Unidos do Cabuçu foi rebaixada para a segunda divisão. Última colocada, a escola realizou um desfile satirizando os problemas enfrentados pelos brasileiros na época.[28]

Legenda:      Desfile das Campeãs      Rebaixadas para o Grupo 1
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos Desempate
1 Mocidade Independente de Padre Miguel Vira, Virou, a Mocidade Chegou Renato Lage e Lilian Rabello 565 -
2 Beija-Flor Todo Mundo Nasceu Nu Joãosinho Trinta 564 Harmonia
(20 pts)
3 Acadêmicos do Salgueiro Sou Amigo do Rei Rosa Magalhães 564 Harmonia
(19 pts)
4 Imperatriz Leopoldinense Terra Brasilis, o Que Se Plantou Deu Max Lopes 562 -
5 Estácio de Sá Langsdorff, Delírio na Sapucaí Mário Monteiro 561 -
6 São Clemente E o Samba Sambou Carlinhos Andrade e Roberto Costa 559 -
7 União da Ilha do Governador Sonhar com Rei Dá João Ney Ayan 551 -
8 Estação Primeira de Mangueira E Deu a Louca no Barroco Ernesto Nascimento e Fábio Borges 550 -
9 Unidos da Tijuca E o Borel Descobriu... Navegar Foi Preciso Luiz Fernando Reis e Flávio Tavares 546 Samba
(20 pts)
10 Portela É de Ouro e Prata Esse Chão Sílvio Cunha 546 Samba
(19 pts)
11 Império Serrano História da Nossa História Gil Ricon 540 -
12 Unidos de Vila Isabel Se Esta Terra, Se Esta Terra Fosse Minha Ilvamar Magalhães 529 -
13 Caprichosos de Pilares Com a Boca no Mundo Alexandre Louzada 518 -
14 Lins Imperial Madame Satã Sérgio Faria 513 -
15 Acadêmicos de Santa Cruz Os Heróis da Resistência José Felix 507 -
16 Unidos do Cabuçu Será que Votei Certo para Presidente? Beto Sol 473 -

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

A segunda divisão do carnaval foi renomeada para Grupo 1. O desfile foi organizado pela Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro (AESCRJ) e realizado entre as 20 horas e 45 minutos do sábado, dia 24 de fevereiro de 1990, e as 9 horas e 30 minutos do dia seguinte, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí.[10][29][30]

Imagem do desfile da Unidos do Viradouro em 1990. Escola foi a campeã do Grupo 1.
Ordem dos desfiles
  1. Independentes de Cordovil
  2. Unidos do Viradouro
  3. Tradição
  4. Unidos da Ponte
  5. Unidos de Lucas
  6. Acadêmicos do Grande Rio
  7. Unidos do Jacarezinho
  8. Arranco
  9. Paraíso do Tuiuti
  10. Acadêmicos do Engenho da Rainha

Classificação[editar | editar código-fonte]

Unidos do Viradouro foi a campeã, garantindo sua promoção inédita à primeira divisão do carnaval.[31] Vice-campeã, Acadêmicos do Grande Rio também foi promovida ao Grupo Especial pela primeira vez. A escola do município de Duque de Caxias foi fundada dois anos antes. Nenhuma escola foi rebaixada.[3][4][5][29]

Legenda:      Promovidas ao Grupo Especial / Desfile das Campeãs
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Unidos do Viradouro Só Vale o Escrito Max Lopes 226
2 Acadêmicos do Grande Rio Porque Sou Carioca? Wani Araújo e Fernando Lopes 222
3 Unidos da Ponte Robauto, Uma Ova Antônio Carlos e Alexandre Louzada 214
4 Tradição A Coroação Jorge Luiz Vilela 213
5 Unidos do Jacarezinho Jurupari, a Voz da Mata Oswaldo Jardim 207
6 Acadêmicos do Engenho da Rainha Dan, a Serpente Encantada do Arco-Íris Ricardo Ayres e Carlinhos D'Andrade 204
7 Arranco Do Leite de Cabra ao Silicone Milton Siqueira e Sérgio Faria 201
8 Unidos de Lucas O Magnífico Niemeyer Luiz Orlando Baptista e José Leal 199
9 Paraíso do Tuiuti Eneida, o Pierrô Está de Volta Júlio Mattos 188
10 Independentes de Cordovil Cantares ao Meu Povo, Solano Trindade Paulo César Cardoso 184

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

A terceira divisão do carnaval foi renomeada para Grupo 2. O desfile foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite da terça-feira, dia 27 de fevereiro de 1990, na Avenida Rio Branco.[32]

Ordem dos desfiles
  1. Acadêmicos do Cubango
  2. Arrastão de Cascadura
  3. Em Cima da Hora
  4. Império da Tijuca
  5. Leão de Nova Iguaçu
  6. Mocidade Unida de Jacarepaguá
  7. Tupy de Brás de Pina
  8. União de Jacarepaguá
  9. União de Rocha Miranda
  10. União de Vaz Lobo
  11. Unidos da Vila Santa Tereza
  12. Unidos de Manguinhos

Classificação[editar | editar código-fonte]

Leão de Nova Iguaçu foi a campeã, garantindo sua promoção inédita à segunda divisão. A escola apresentou o enredo "O Leão Falou, Abre o Jogo, Doutor", assinado pela carnavalesca Lilian Rabello, que também foi campeã no Grupo Especial. Vice-campeão, o Império da Tijuca também foi promovido à segunda divisão, de onde foi rebaixado no ano anterior.[3][4][5][32]

Legenda:      Promovidas ao Grupo 1
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Leão de Nova Iguaçu O Leão Falou, Abre o Jogo, Doutor Lilian Rabello 230
2 Império da Tijuca Na Terra do Pau-Brasil, Só Mico Dourado Deu Chico Aguiar e Cláudio Souza 213
3 Arrastão de Cascadura Ecologiando do Oiapoque ao Chuí Joãozinho de Deus 205
4 Acadêmicos do Cubango O Místico José Ferreira Paulo Roberto Costa 203
5 Em Cima da Hora Saudades do Rio Júlio Mattos 201
6 Mocidade Unida de Jacarepaguá Refavela Oscar Alcantara, Eduardo Vilarin e Pablo das Oliveiras 201
7 Tupy de Brás de Pina Saudade, Hoje Vou Batucar Jairo de Souza 195
8 Unidos da Vila Santa Tereza A Beleza da Vila, com Paulinho da Viola, a Poesia Marcio Dorion 194
9 União de Rocha Miranda Mamãe, Eu Quero Fernando Pinto, Ziriguidum e Carnaval Sergio Caput 183
10 União de Vaz Lobo Guaraná, Guarani Jorge Bithencourt 180
11 Unidos de Manguinhos Minha Terra Tem Palmeiras Onde Cantava o Sabiá Walter Miguel da Silva (Walter 40) 180
12 União de Jacarepaguá Dai a Chico o que É de Chico Luiz Carlos de Oliveira e Alberto Lessa 161

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

A quarta divisão do carnaval foi renomeada para Grupo 3. O desfile foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite do domingo, dia 25 de fevereiro de 1990, na Avenida Rio Branco.[33]

Ordem dos desfiles
  1. Acadêmicos da Rocinha
  2. Boêmios de Inhaúma
  3. Difícil É o Nome
  4. Foliões de Botafogo
  5. Império do Marangá
  6. Unidos de Bangu
  7. Unidos do Campinho
  8. Unidos de Nilópolis
  9. Unidos do Uraiti

Classificação[editar | editar código-fonte]

Acadêmicos da Rocinha foi a campeã, garantindo sua promoção inédita à terceira divisão. Foi o segundo carnaval da escola e o segundo título conquistado. Vice-campeã, Unidos de Campinho também foi promovida à terceira divisão.[3][4][5][33]

Legenda:      Promovidas ao Grupo 2
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Acadêmicos da Rocinha Um Coração Chamado Brasil Joãosinho Trinta 225
2 Unidos de Campinho Histórias do Arco da Velha Sérgio Kautzmann 198
3 Difícil É o Nome Tua Glória É Lutar, Flamengo, Flamengo Fernando Alvarez e Joãozinho de Deus 191
4 Império do Marangá Clementina, Uma Rainha Negra Clóvis Bornay, John Rubem e Mário Borrielo 170
5 Boêmios de Inhaúma Beth Carvalho, a Alma do Brasil Luiz Carlos do Valle 165
6 Foliões de Botafogo A Volta por Cima Edmílson Rocha 154
7 Unidos de Bangu O Encanto da Vida É Recordar Marco Machado e Guilherme de Andrade 152
8 Unidos de Nilópolis Com que Roupa Eu Vou Departamento de Carnaval 151
9 Unidos do Uraiti Coisas do Rio Antonio Ananias 137

Desfile de Avaliação[editar | editar código-fonte]

O desfile do Grupo de Avaliação (quinta divisão) foi organizado pela AESCRJ e realizado a partir da noite do sábado, dia 24 de fevereiro de 1990, na Avenida Rio Branco.[34]

Ordem dos desfiles
  1. Boi da Ilha do Governador
  2. Canários das Laranjeiras
  3. Imperial de Nova Iguaçu
  4. Mocidade de Vicente de Carvalho
  5. União de Campo Grande
  6. Unidos de Cosmos
  7. Unidos da Vila Kennedy
  8. Vizinha Faladeira

Classificação[editar | editar código-fonte]

Após 49 anos de inatividade, a Vizinha Faladeira retornou ao carnaval conquistando o título de campeã do Desfile de Avaliação. A escola realizou um desfile em homenagem a cantora Clara Nunes, morta em 1983. Vizinha e a vice-campeã, Unidos da Vila Kennedy, foram promovidas ao Grupo 3. As escolas Acadêmicos do Cachambi e Unidos de Padre Miguel não se apresentaram para o desfile.[3][4][5][34]

Legenda:      Promovidas ao Grupo 3
Col. Escola Enredo Carnavalesco(a) Pontos
1 Vizinha Faladeira Clara Nunes, o Canto de Um Povo Jorge Nova 97
2 Unidos da Vila Kennedy Rua da Carioca Edson Siqueira 92
3 Boi da Ilha do Governador Dê Asas à Imaginação Luiz Carlos dos Santos 91
4 Canários das Laranjeiras Máscaras Armando Martins 91
5 Mocidade de Vicente de Carvalho Obrigado Madrinha, Valeu Padrinho Jorge Branco 75
6 União de Campo Grande Flor, Uma Festa de Amor Ney Ayala 75
7 Unidos de Cosmos Alegria, Alegria, Carnaval dos Carnavais Alair Silva 73
8 Imperial de Morro Agudo Do Lendário Arco-Íris ao Oxumarê Comissão de Carnaval 66

Desfile das Campeãs[editar | editar código-fonte]

O Desfile das Campeãs teve início pouco depois das 18 horas do sábado, dia 3 de março de 1990, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Última escola a desfilar, a Mocidade iniciou sua apresentação às 6 horas e 15 minutos da manhã de domingo e encerrou seu desfile sendo seguida pelo público presente no Sambódromo.[35][36]

Ordem dos desfiles
  1. Aprendizes do Salgueiro
  2. Flor da Mina do Andaraí
  3. Acadêmicos do Grande Rio
  4. Unidos do Viradouro
  5. Estácio de Sá
  6. Imperatriz Leopoldinense
  7. Acadêmicos do Salgueiro
  8. Beija-Flor
  9. Mocidade Independente de Padre Miguel

Blocos de empolgação[editar | editar código-fonte]

Os desfiles dos blocos de empolgação foram organizados pela Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro (FBCERJ).

Grupo A-1[editar | editar código-fonte]

Alegria da Capelinha foi o campeão. Últimos colocados, Tigre de Bonsucesso, Pena Vermelha de Madureira e Sineta do Engenho Novo foram rebaixados para o Grupo A-2.[6]

Legenda:      Campeão      Rebaixados para o Grupo A-2
Col. Bloco
1 Alegria da Capelinha
2 Mocidade da Mallet
3 Grilo de Bangu
4 Bacanas da Piedade
5 Balanço da Mangueira
6 Caracol de Copacabana
7 Escovão da Riachuello
8 Tigre de Bonsucesso
9 Pena Vermelha de Madureira
10 Sineta do Engenho Novo

Grupo A-2[editar | editar código-fonte]

Magnatas de Engenheiro Pedreira foi o campeão, sendo promovido ao Grupo A-1 junto com Unidos de Realengo e Unidos do Mendanha.[6]

Legenda:      Promovidos ao Grupo A-1
Col. Bloco
1 Magnatas de Engenheiro Pedreira
2 Unidos de Realengo
3 Unidos do Mendanha
4 Urubu Cheiroso
5 Caciquinho de Inhoaíba
6 Vai Quem Quer
7 Trem da Alegria
8 Pulo da Onça
9 Unidos de Oswaldo Cruz

Grupo A-3[editar | editar código-fonte]

Queima de Bangu foi o campeão, sendo promovido ao Grupo A-2 junto com Serena de Brás de Pina e Me Engana Que Eu Gosto.[6]

Legenda:      Promovidos ao Grupo A-2
Col. Bloco
1 Queima de Bangu
2 Serena de Brás de Pina
3 Me Engana Que Eu Gosto

Blocos de enredo[editar | editar código-fonte]

Os desfiles dos blocos de enredo foram organizados pela FBCERJ.

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

Flor da Mina do Andaraí foi o campeão. Últimos colocados, Cem de Nilópolis, Boêmio da Vila Aliança e Bloco do China foram rebaixados para o Grupo 2.[6]

Legenda:      Desfile das Campeãs      Rebaixados para o Grupo 2
Col. Bloco
1 Flor da Mina do Andaraí
2 Unidos do Cantagalo
3 Unidos de São Cristóvão
4 Bafo de Bode
5 Mocidade de Guararapes
6 Corações Unidos de Bonsucesso
7 Unidos do Cabral
8 Cem de Nilópolis
9 Boêmio da Vila Aliança
10 Bloco do China

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

Acadêmicos da Abolição foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 1 junto com Mocidade Independente de Inhaúma e Arrastão de São João.[6]

Legenda:      Promovidos ao Grupo 1      Rebaixados para o Grupo 3
Col. Bloco
1 Acadêmicos da Abolição
2 Mocidade Independente de Inhaúma
3 Arrastão de São João
4 Namorar Eu Sei
5 Xuxu
6 Unidos da Villa Rica
7 Força Jovem do Horto
8 Sai como Pode
9 Garrafal

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

Gaviões de Jacarepaguá e União da Ilha de Guaratiba foram os campeões, sendo promovidos ao Grupo 2 junto com Unidos do Anil e Mataram Meu Gato.[6]

Legenda:      Promovidos ao Grupo 2      Rebaixados para o Grupo 4
Col. Bloco
1 Gaviões de Jacarepaguá
União da Ilha de Guaratiba
2 Unidos do Anil
3 Mataram Meu Gato
4 Unidos da Fronteira
5 Unidos do Parque da Felicidade
6 Passa a Régua de Bangu
7 Unidos de São Brás
8 Bafo do Leão
9 Mocidade de São Matheus
10 Embaixadores da Paulo Ramos
11 Coroado de Jacarepaguá

Grupo 4[editar | editar código-fonte]

Cometas do Bispo foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 2.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 2      Promovidos ao Grupo 3      Rebaixados para o Grupo 5
Col. Bloco
1 Cometas do Bispo
2 Infantes da Piedade
3 Arame de Ricardo
4 Unidos da Curtição
5 Aventureiros do Leme
6 Embalo do Morro do Urubu
7 Embalo do Catete
8 Dragão de Nilópolis
9 Dragão de Camará
10 Mocidade do Lins

Grupo 5[editar | editar código-fonte]

Tubarão foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 3.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 3      Promovidos ao Grupo 4      Rebaixados para o Grupo 6
Col. Bloco
1 Tubarão
2 Rosa de Ouro
3 Império do Gramacho
4 Coração de Éden
5 Solta o Bicho
6 Surpresa de Realengo
7 Bloco do Barriga
8 Boca na Garrafa

Grupo 6[editar | editar código-fonte]

Mocidade Unida de Vasconcelos foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 3.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 3      Promovidos ao Grupo 5      Rebaixado para o Grupo 8
Col. Bloco
1 Mocidade Unida de Vasconcelos
2 Unidos do Leblon
3 Azul e Branco
4 Imperatriz Iguaçuana
5 Imperial de Lucas
6 Unidos da Laureano
7 Novo Horizonte

Grupo 7[editar | editar código-fonte]

Roda Quem Pode foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 4.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 4      Promovidos ao Grupo 6      Rebaixados para o Grupo 8
Col. Bloco
1 Roda Quem Pode
2 Mimo de Acari
3 Inocentes do Jardim Metrópoles
4 Estrela de Madureira
5 Alegria das Crianças
6 Unidos de Edson Passos
7 Mocidade de Camaré
8 Unidos do Antares
9 Caprichosos de Bento Ribeiro
10 Paraíso da Alvorada

Grupo 8[editar | editar código-fonte]

União da Vila foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 5.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 5      Promovidos ao Grupo 7      Rebaixados para o Grupo 9
Col. Bloco
1 União da Vila
2 Suspiro do Bairro da Praça Seca
3 Flor da Vila Tiradentes
4 Império da Leopoldina
5 Pomba Rolou
6 Mocidade Peteca da Paraná
7 Amizade da Água Branca
8 Unidos do Vilar dos Teles
9 Mocidade de Santa Margarida

Grupo 9[editar | editar código-fonte]

Balanço do Cocotá foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 6.[6]

Legenda:      Promovido ao Grupo 6      Promovidos ao Grupo 7      Promovidos ao Grupo 8
Col. Bloco
1 Balanço do Cocotá
2 Acadêmicos da Penha
3 União da Comunidade de Honório Gurgel
4 Unidos de Urania
5 Pavão da Vila Rosário
6 Três Unidos do Lote XV
7 Luar de Prata
8 Coroado de Santa Cruz

Grupo de Acesso[editar | editar código-fonte]

Samba como Pode foi o campeão, sendo promovido ao Grupo 7.[6]

Legenda:      Promovidos ao Grupo 7      Promovidos ao Grupo 8
Col. Bloco
1 Samba como Pode
2 Acadêmicos do Juramento
3 Unidos de São Nicolau
4 Acadêmicos de Realengo
5 Dragão de Irajá

Frevos carnavalescos[editar | editar código-fonte]

Batutas da Cidade Maravilhosa foi o campeão.[7]

Ranchos carnavalescos[editar | editar código-fonte]

O desfile dos ranchos foi organizado pela Federação dos Ranchos do Estado do Rio de Janeiro e realizado a partir das 18 horas da terça-feira de carnaval, dia 27 de fevereiro de 1990, na Avenida Rio Branco. O rancho Decididos de Quintino foi campeão.[8]

Ordem dos desfiles
  1. Azulões da Torre
  2. Flor da Saudade
  3. Aliados de Quintino
  4. Decididos de Quintino
  5. União dos Caçadores
  6. Lira de Vila Isabel
  7. Recreio das Flores

Sociedades carnavalescas[editar | editar código-fonte]

Diplomatas da Tiradentes foi a campeã.[9]

Referências

  1. a b «Títulos, polêmicas e histórias: lembre os 30 anos do Sambódromo do Rio». Portal G1. Consultado em 16 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  2. a b «1990: Mocidade virou o jogo e todo o povo aplaudiu». Pedro Migão - Ouro de Tolo. Consultado em 25 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 23 de junho de 2017 
  3. a b c d e «Resultado 1990». Site Galeria do Samba. Consultado em 20 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  4. a b c d e «Resultado 1990». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  5. a b c d e «Resultado 1990». Site Sambario Carnaval. Consultado em 29 de abril de 2018. Cópia arquivada em 18 de março de 2017 
  6. a b c d e f g h i j k l m n «Resultado 1990 – Blocos de Enredo». FBCERJ. Consultado em 8 de maio de 2018. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2017 
  7. a b Riotur 1991, p. 177.
  8. a b Riotur 1991, pp. 170-172.
  9. a b Riotur 1991, p. 166.
  10. a b c «Ordem dos Desfiles 1990». Site Apoteose. Consultado em 20 de abril de 2018. Cópia arquivada em 20 de abril de 2018 
  11. a b «Resultado 1990 – Grupo 1». Site Academia do Samba. Consultado em 25 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2016 
  12. «Carnaval de 90 tem ordem dos desfiles». O Globo. 8 de junho de 1989. p. 19. Consultado em 15 de fevereiro de 2021. Arquivado do original em 15 de fevereiro de 2021 
  13. a b «Notas 1990». Site Galeria do Samba. Consultado em 20 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  14. «Virada na Sapucaí: Mocidade é a campeã de 90». O Globo. 1 de março de 1990. p. 10. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  15. «Valeu o que estava escrito». O Globo. 1 de março de 1990. p. 11. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  16. Gomyde Brasil 2015, p. 179.
  17. «Notas 1990 – Grupo Especial». Site Apoteose. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 19 de abril de 2018 
  18. «Mocidade sai da avenida aos gritos de 'É Campeã!'». O Globo. 28 de fevereiro de 1990. p. 4. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  19. «Salgueiro lava a alma com 3.º lugar e belo desfile; Má colocação pegou a Vila Isabel de surpresa». O Globo. 5 de março de 1990. p. 26. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  20. «Público vibra no desfile da Imperatriz». O Globo. 2 de março de 1990. p. 10. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  21. «Enredo sobre Langsdorff gerou desconfiança na diretoria da Estácio». Extra Online. Consultado em 6 de maio de 2018. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2015 
  22. «Imperatriz: Título do ano passado atrapalhou; Estácio: Langsdorff não animou a passarela; Ilha: Homenagem comprometeu empolgação; Unidos da Tijuca: Colonização só deixou coisas boas». Jornal do Brasil: 9. 28 de fevereiro de 1990. Consultado em 22 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 
  23. «A Mangueira contra o tempo: Carro quebra na pista e atrasa em quatro minutos o desfile até então impecável da Estação Primeira». O Globo. 28 de fevereiro de 1990. p. 3. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  24. «No 'colorido amanhecer', a Portela fez o povo cantar; a emoção não tem idade nas alas da Império Serrano; No desfile da Tradição, as raízes falaram mais alto». O Globo. 2 de março de 1990. p. 8. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  25. «Salgueiro: Mudando para desenvolver um bom tema; Portela: Disposta a esquecer o ano passado; Vila Isabel: Uma aula de história em dia de folia; Beija-Flor: Belo desfile vence enredo mirabolante». Jornal do Brasil: 7. 28 de fevereiro de 1990. Consultado em 22 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 
  26. «Santa Cruz: Resistir no grupo é seu único sonho; Império: Sem mostrar as novidades prometidas; Caprichosos: Público não abriu a boca para vibrar; Cabuçu: Indefinição do enredo não agradou». Jornal do Brasil: 6. 28 de fevereiro de 1990. Consultado em 22 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 
  27. «Mocidade: Saudada com gritos de 'é campeã'; Lins Imperial: Garra não compensou fraquezas; São Clemente: A síntese de dois dias na Sapucaí; Mangueira: Atropelada pelo próprio gigantismo». Jornal do Brasil: 8. 28 de fevereiro de 1990. Consultado em 22 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 
  28. «Carnaval de 1990 – Alegria, bons sambas, criatividade e luxo no desfile do Grupo 1». Site Sambario Carnaval. Consultado em 19 de abril de 2018. Cópia arquivada em 17 de março de 2017 
  29. a b «Resultado 1990 – Grupo 2». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  30. «Escola de Duque de Caxias sacode a Passarela e sonha com um lugar no Grupo Especial». O Globo. 26 de fevereiro de 1990. p. 7. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  31. «Viradouro e Grande Rio sobem para o Grupo Especial». O Globo. 1 de março de 1990. p. 12. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  32. a b «Resultado 1990 – Grupo 3». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  33. a b «Resultado 1990 – Grupo 4». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  34. a b «Resultado 1990 – Grupo 5». Site Academia do Samba. Consultado em 17 de abril de 2018. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2016 
  35. «Público desfila junto com as campeãs». O Globo. 5 de março de 1990. p. 8. Consultado em 15 de agosto de 2019. Arquivado do original em 15 de agosto de 2019 
  36. «Mocidade empolga novamente: Povo invade pista para desfilar com campeã do carnaval». Jornal do Brasil: 3. 5 de março de 1990. Consultado em 22 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2021 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bastos, João (2010). Acadêmicos, unidos e tantas mais - Entendendo os desfiles e como tudo começou 1.ª ed. Rio de Janeiro: Folha Seca. 248 páginas. ISBN 978-85-87199-17-1 
  • Cabral, Sérgio (2011). Escolas de Samba do Rio de Janeiro 3.ª ed. São Paulo: Lazuli; Companhia Editora Nacional. 495 páginas. ISBN 978-85-7865-039-1 
  • Gomes, Fábio; Villares, Stella (2008). O Brasil É Um Luxo: Trinta Carnavais de Joãosinho Trinta 3.ª ed. São Paulo: CBPC - Centro Brasileiro de Produção Cultural Ltda. e AXIS Produções e Comunicação Ltda. 256 páginas. ISBN 978-85-87134-04-2 
  • Gomyde Brasil, Pérsio (2015). Da Candelária à Apoteose - Quatro décadas de paixão 3.ª ed. Rio de Janeiro: Multifoco. 501 páginas. ISBN 978-85-7961-102-5 
  • Riotur (1991). Memória do Carnaval 1.ª ed. Rio de Janeiro: Oficina do Livro. 407 páginas. ISBN 85-85386-01-0 
  • Valença, Rachel; Valença, Suetônio (2017). Serra, Serrinha, Serrano - O Império do Samba 1.ª ed. Rio de Janeiro: Record. 433 páginas. ISBN 978-85-0110-897-5 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o carnaval carioca de 1990